Atalho: 5RC9XQQ
Gostou do artigo? Compartilhe!

Pesquisadores de Houston desenvolvem teste para o Tarceva, usado no tratamento de câncer de pulmão

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O FDA aprovou, em 18 de novembro de 2004, a utilização do Tarceva para o tratamento de pacientes com câncer1 de pulmão2 avançado de não pequenas células3, localizados ou metastáticos, após falha do regime primário de quimioterapia4.

Como este tratamento raramente ajuda mais que 25% dos pacientes com este tipo de câncer1 - e pode custar 10.000 dólares ou mais - atualmente os médicos estão tentando identificar os pacientes mais propensos a responderem ao tratamento.

Pesquisadores do M.D. Anderson Cancer1 Center, em Houston, desenvolveram um teste para o Tarceva. O Dr. Naoto Ueno disse, em abril de 2005, para a American Association for Cancer1 Research, que este teste mede a atividade da enzima5 relacionada ao crescimento tumoral em amostras de tumores e levará alguns dias para os resulados indicarem quais pacientes irão se beneficiar.

O câncer1 de pulmão2 é caracterizado pelo crescimento incontrolado de células3 malignas, podendo ser causado por fatores ambientais, incluindo o fumo. De acordo com a American Cancer1 Society, é responsável por 28% das mortes por câncer1 nos Estados Unidos.

Existem duas formas principais de câncer1 de pulmão2: os de células3 pequenas e os de não pequenas células3. É importante diferenciá-los, pois o tratamento é diferente para cada tipo. 80% dos casos são de não pequenas células3 e, dentre estes, existem três subtipos maiores baseados na histopatologia6 do tumor7: carcinoma8 epidermóide ou escamoso9, adenocarcinoma10 e carcinoma8 de grandes células3.

Sobre o Tarceva: O Tarceva é um comprimido oral indicado em administração diária para inibir a atividade da enzima5 tirosina11 quinase no fator receptor de crescimento epidermal. É a única droga que demonstrou aumento da sobrevida12 em pacientes com câncer1 avançado de não pequenas células3, localizados ou metastáticos, após falha do regime primário de quimioterapia4.

Fonte: Food and Drug Administration
American Cancer1 Society

NEWS.MED.BR, 2005. Pesquisadores de Houston desenvolvem teste para o Tarceva, usado no tratamento de câncer de pulmão. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/954/pesquisadores-de-houston-desenvolvem-teste-para-o-tarceva-usado-no-tratamento-de-cancer-de-pulmao.htm>. Acesso em: 2 mar. 2021.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
3 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
4 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
5 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
6 Histopatologia: Histologia de tecidos orgânicos que apresentam lesões. A histologia é uma disciplina biomédica que realiza estudos da estrutura microscópica, composição e função dos tecidos vivos.
7 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
8 Carcinoma: Tumor maligno ou câncer, derivado do tecido epitelial.
9 Escamoso: Cheio ou coberto de escamas, ou seja, de pequenas lâminas epidérmicas que se desprendem espontaneamente da pele.
10 Adenocarcinoma: É um câncer (neoplasia maligna) que se origina em tecido glandular. O termo adenocarcinoma é derivado de “adeno”, que significa “pertencente a uma glândula” e “carcinoma”, que descreve um câncer que se desenvolveu em células epiteliais.
11 Tirosina: É um dos aminoácidos polares, sem carga elétrica, que compõem as proteínas, caracterizado pela cadeia lateral curta na qual está presente um anel aromático e um grupamento hidroxila.
12 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
Gostou do artigo? Compartilhe!