Gostou do artigo? Compartilhe!

Novidades em medicamentos: clique e conheça os lançamentos do mercado farmacológico

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Filtrum HT: filtro solar especial para uso diário é lançado pela Libbs Farmacêutica

Filtro com fator de protecão solar 20 foi desenvolvido especialmente para o uso diário e pode ser aplicado em todos os tipos de pele1. É o único que possui amplo espectro de proteção (contra os raios UVA e UVB) e alto efeito hidratante sem ser comedogênico2 (não provoca o aparecimento de cravos). É também hipoalergênico por não conter perfume ou corantes em sua composição. Pode auxiliar na prevenção do envelhecimento precoce e prevenir o aparecimento do câncer3 de pele1.

Desenvolvido no Brasil, para brasileiros, e submetido a protocolos clínicos para avaliação de reações de irritação, sensibilização e comedogenicidade, obteve resultados que comprovaram a ausência de potencial irritante e alergênico. Não provoca cravos, o que permite sua utilização segura mesmo em peles oleosas. O sistema hidratante de Filtrum HT reúne elementos naturais da barreira cutânea4, como polissacarídeos e aminoácidos, que proporcionam hidratação prolongada da pele1.

Outra novidade na formulação de Filtrum HT é a presença de Vitamina5 E, conhecida por sua ação antioxidante. Ao neutralizar os radicais livres, responsáveis pelos fenômenos degenerativos6, confere uma proteção adicional aos danos da radiação UV.

FDA aprova Humira®, do Abbott

Pacientes com artrite7 psoriática podem ter alívio dos sinais8 e sintomas9 da doença, tanto na pele1 como nas articulações10, com o uso do Humira® (adalimumabe), o qual recebeu aprovação do Food and Drug Administration (FDA).

A artrite7 psoriática é uma das cinco doenças auto-imunes estudadas pelo Abbott para tratamento com Humira®, sendo a primeira indicação do medicamento, seguida da artrite reumatóide11. Com poucas opções de tratamento para os sintomas9 da artrite7 psoriática, que podem ser debilitantes e diminuir a qualidade de vida dos pacientes, o Humira surge como uma nova opção de tratamento e nova esperança para estes pacientes.

A aprovação do novo medicamento baseia-se nos resultados do estudo conhecido como ADEPT - Adalimumab Effectiveness in Psoriatic Arthritis Trial, maior estudo clínico biológico já realizado em artrite7 psoriática e que avaliou 313 pacientes adultos com a doença moderada a grave que não haviam respondido adequadamente ao tratamento com antiinflamatórios não-esteroidais.

Libbs lança pílula de emergência12 em dose única

A pílula de emergência12 PozatoUni, conhecida popularmente como pílula do dia seguinte, foi lançada pela Libbs com posologia cômoda - em dose única.

PozatoUni é formulado com 1,5 mg de levonorgestrel, hormônio13 sintético que impede, depois de uma relação sexual desprotegida (ou quando há falha do método contraceptivo utilizado), que ocorra uma gravidez14 não planejada. A nova apresentação simplifica a administração do tratamento, sem aumentar os efeitos colaterais15, eliminando riscos de esquecimento ou retardo da tomada da segunda dose do medicamento. A eficácia foi comprovada por estudo realizado pela Organização Mundial da Saúde16 (OMS) com mais de 4 mil mulheres.

Comparando os regimes de contracepção17 de emergência12 em dose única e fracionada, foi demonstrado que a dose única de 1,5 mg de levonorgestrel é tão eficaz quanto a dose fracionada. A incidência18 de efeitos adversos nas duas apresentações também foi investigada: a dose única mostrou índices semelhantes aos da dose fracionada.

A Libbs Farmacêutica pretende descontinuar a produção do Pozato com apresentação em duas doses.

Levemir (insulina19 detemir) é uma insulina19 de ação basal

Aprovada pelo FDA em junho de 2005, a insulina19 detemir é usada para tratar pacientes com diabetes20 para obtenção do controle glicêmico. É feita por tecnologia com DNA recombinante sendo quimicamente diferente da insulina19 humana e chamada, por este motivo, de insulina19 análoga. Tem ação basal, o que provê o organismo de uma quantidade estável do hormônio13 nos períodos de jejum. Por atuar no fígado21, ao invés de agir preferencialmente nos tecidos musculares, tem ação mais estável, o que reduz o risco de hipoglicemia22 ao longo do dia.

O ganho de peso é menor que o registrado com o uso de outras insulinas basais disponíveis no mercado. Não deve ser usada em casos de hipoglicemia22 ou alergia23 a qualquer dos ingredientes. Possui o risco de causar hipoglicemia22 com o uso de doses inadequadas, uso concomitante com medicamentos que causam diminuição dos níveis glicêmicos ou aumentem a sensibilidade à insulina19 ou com a ingestão excessiva de carboidratos.

Outros efeitos colaterais15 são: sérias reações alérgicas, reações alérgicas no local da aplicação como vermelhidão, edema24, prurido25; alterações visuais e hipopotassemia26.

Deve ser usada somente por recomendação médica e com monitorização dos níveis glicêmicos. Pode ser aplicada uma ou duas vezes ao dia, não deve ser misturada a outro tipo de insulina19 ou solução e não deve ser administrada em bomba de infusão.

Exubera®: primeira insulina inalável27 do mercado

A Pfizer Inc. declarou que o Committee for Medicinal Products for Human Use of the European Medicines Agency publicou opinião a favor da aprovação da Exubera® (insulina19 humana), uma forma inalável de insulina19 para o tratamento dos pacientes com diabetes tipo 128 e tipo 2.

A proposta é indicar a Exubera para o tratamento de pacientes adultos com diabetes tipo 229 que não controlaram adequadamente seus níveis glicêmicos com o uso de hipoglicemiantes orais30 requerendo tratamento com insulina19 e para o tratamento de pacientes com diabetes tipo 128 adicional ao uso de insulina19 subcutânea31 de ação intermediária ou longa, para aqueles que os potenciais benefícios de adicionar a insulina inalável27 compensam as recomendações de segurança.

Exubera é um produto desenvolvido em colaboração sanofi-aventis e Pfizer, sendo uma insulina de ação rápida32. O preparado de insulina19 humana é colocado pelo paciente em um compartimento de plástico e esmagado. O pó é inalado e absorvido pelos pulmões33. Esta formulção foi desenvolvida pela Nektar Therapeutics. Tem início de ação em 15 minutos e deve ser usada antes das refeições.

95% dos 3500 pacientes avaliados aprovam o uso e atribuem esta aprovação à melhora na qualidade de vida. Está aguardando aprovação do FDA , mas a previsão de chegada ao mercado americano é para o primeiro semestre de 2006 e ao mercado brasileiro para o segundo semestre do mesmo ano.

NEWS.MED.BR, 2005. Novidades em medicamentos: clique e conheça os lançamentos do mercado farmacológico. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/924/novidades-em-medicamentos-clique-e-conheca-os-lancamentos-do-mercado-farmacologico.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Comedogênico: Significa ter tendência para promover a formação de comedões ou cravos (poros entupidos), proibindo assim a excreção natural de resíduos foliculares (sebo e células mortas da pele) a partir do folículo piloso. Esses ingredientes comedogênicos podem estar presentes em alguns produtos cosméticos, medicamentos, maquilagem, protetores solares etc.
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
5 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
6 Degenerativos: Relativos a ou que provocam degeneração.
7 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
8 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Articulações:
11 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
12 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
13 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
14 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
15 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
16 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
17 Contracepção: Qualquer processo que evite a fertilização do óvulo ou a implantação do ovo. Os métodos de contracepção podem ser classificados de acordo com o seu objetivo em barreiras mecânicas ou químicas, impeditivas de nidação e contracepção hormonal.
18 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
19 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
20 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
21 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
22 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
23 Alergia: Reação inflamatória anormal, perante substâncias (alérgenos) que habitualmente não deveriam produzi-la. Entre estas substâncias encontram-se poeiras ambientais, medicamentos, alimentos etc.
24 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
25 Prurido: 1.    Na dermatologia, o prurido significa uma sensação incômoda na pele ou nas mucosas que leva a coçar, devido à liberação pelo organismo de substâncias químicas, como a histamina, que irritam algum nervo periférico. 2.    Comichão, coceira. 3.    No sentido figurado, prurido é um estado de hesitação ou dor na consciência; escrúpulo, preocupação, pudor. Também pode significar um forte desejo, impaciência, inquietação.
26 Hipopotassemia: Concentração sérica de potássio inferior a 3,5 mEq/l. Pode ocorrer por alterações na distribuição de potássio (desvio do compartimento extracelular para intracelular) ou de reduções efetivas no conteúdo corporal de potássio por uma menor ingesta ou por perda aumentada. Fraqueza muscular e arritimias cardíacas são os sinais e sintomas mais comuns, podendo haver também poliúria, polidipsia e constipação. Pode ainda ser assintomática.
27 Insulina inalável: Tratamento experimental em que as pessoas podem inalar a insulina por um dispositivo desenvolvido para inalação.
28 Diabetes tipo 1: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada por deficiência na produção de insulina. Ocorre quando o próprio sistema imune do organismo produz anticorpos contra as células-beta produtoras de insulina, destruindo-as. O diabetes tipo 1 se desenvolve principalmente em crianças e jovens, mas pode ocorrer em adultos. Há tendência em apresentar cetoacidose diabética.
29 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
30 Hipoglicemiantes orais: Medicamentos usados por via oral em pessoas com diabetes tipo 2 para manter os níves de glicose próximos ao normal. As classes de hipoglicemiantes são: inibidores da alfaglicosidase, biguanidas, derivados da fenilalanina, meglitinides, sulfoniluréias e thiazolidinediones.
31 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
32 Insulina de ação rápida: Tipo de insulina que inicia sua ação após 5 a 10 minutos da aplicação, tem efeito máximo em 30 minutos a 3 horas após injeção, dependendo do tipo usado.
33 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Complementos

02/11/2005 - Complemento feito por Dr.
Novidades em medicamentos
Excelente a matéria de Novidades em Medicamentos, ficamos sempre atualizados.

  • Entrar
  • Assinar