Atalho: 5JGVJIQ
Gostou do artigo? Compartilhe!

Diabetes mellitus: uso de metformina por pelo menos cinco anos pode reduzir risco de câncer de mama, segundo publicação do Diabetes Care

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O uso por longo prazo de metformina1 para tratamento do diabetes mellitus2 tipo 2 ajuda a reduzir o risco de câncer3 de mama4, segundo trabalho publicado no periódico Diabetes5 Care.

Uma análise caso-controle envolvendo 22.621 mulheres em uso oral de agentes hipoglicemiantes6 para o diabetes mellitus2 tipo 2 avaliou se o uso destes medicamentos afetavam o risco para os tumores de mama4.

Os resultados mostraram que o uso de metformina1 por pelo menos cinco anos reduziu o risco para câncer3 de mama4, enquanto o uso de metformina1 por períodos curtos ou dos outros hipoglicemiantes6, como as sulfonilureias7, não alteraram o risco desta patologia8.

Fonte: Diabetes5 Care


NEWS.MED.BR, 2010. Diabetes mellitus: uso de metformina por pelo menos cinco anos pode reduzir risco de câncer de mama, segundo publicação do Diabetes Care. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/64537/diabetes-mellitus-uso-de-metformina-por-pelo-menos-cinco-anos-pode-reduzir-risco-de-cancer-de-mama-segundo-publicacao-do-diabetes-care.htm>. Acesso em: 22 out. 2019.

Complementos

1 Metformina: Medicamento para uso oral no tratamento do diabetes tipo 2. Reduz a glicemia por reduzir a quantidade de glicose produzida pelo fígado e ajudando o corpo a responder melhor à insulina produzida pelo pâncreas. Pertence à classe das biguanidas.
2 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
5 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
6 Hipoglicemiantes: Medicamentos que contribuem para manter a glicose sangüínea dentro dos limites normais, sendo capazes de diminuir níveis de glicose previamente elevados.
7 Sulfoniluréias: Classe de medicamentos orais para tratar o diabetes tipo 2 que reduz a glicemia por ajudar o pâncreas a fabricar mais insulina e o organismo a usar melhor a insulina produzida.
8 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
Gostou do artigo? Compartilhe!

Complementos

19/08/2010 - Complemento feito por marcos
Re: Diabetes mellitus: uso de metformina por pelo menos cinco anos pode reduzir risco de câncer de mama, segundo publicação do Diabetes Care
A METFORMINA é um dos hipoglicemiantes orais mais indicados para os casos de DABETES TIPO II, devido a seu mecanismo de ação, que por não estimular liberação de insulina pelas ilhotas pancreáticas, acaba por utilizar o mecanismo natural da insulina que está presente no sangue dos diabéticos tipo II.
O uso deste medicamento, deveria ser acompanhado por mudanças na dieta e por abandono ao sedentarismo.Os dados da pesquisa apontam, que o uso por um período de 5 anos de METFORMINA, reduz o risco de desenvolvimento de câncer de mama.
Certamente podemos afirmar que uma mulher que tenha sua glicemia controlada, sua dieta baseada em alimentos mais saudáveis, onde se deve evitar excessos, principalmente de açúcares e gorduras, e onde a prática de atividades físicas é rotineira, acaba por adquirir uma maior probabilidade de ter seus tecidos mais resistentes, à mecanismos de agressão, dentre estes células neoplásicas.
Sabe-se também que a METFORMINA aumenta a permeabilidade celular à glicose em todas as células do organismo e é indicada para pacientes HIPERINSULÍNICOS, que produzem excesso de insulina que não é aproveitada pelos tecidos como carreadora de glicose, logo este medicamento afeta os mecanismos de permeabilidade celular,possibilitando que a insulina circulante possa exercer seu papel fisiológico natural.
Portanto a METFORMINA, apesar de ser antiga, no mercado, ainda não possui todos os efeitos intra celulares estudados, apenas sabe-se bem seus efeitos na membrana,o que indica que maiores estudos poderão apontar que efeitos intracelulares podem existir, no sentido de promover por algum mecanismo desconhecido a ANTICARCINOGÊNESE.

  • Entrar
  • Assinar