Atalho: 5IA2BH3
Gostou do artigo? Compartilhe!

HIV: gel vaginal antes e após relação sexual reduz o risco de HIV pela metade em mulheres, segundo dados da conferência AIDS 2010

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo apresentado na XVIII International AIDS Conference, em 20 de julho de 2010, mostra os resultados de uma triagem clínica na qual o uso de um gel vaginal contendo tenofovir a 1%, antes e após as relações sexuais, reduziu pela metade o número de infecções1 pelo HIV2 em mulheres.

O presente estudo, chamado de Caprisa 004, foi conduzido no Centre for the Aids Programme of Research da University of KwaZulu Natal, na África do Sul. Participaram 889 mulheres entre 18 e 40 anos, HIV2 negativas, sexualmente ativas e em risco de se tornarem infectadas pelo vírus3 da AIDS. Metade aplicou um gel contendo tenofovir 1% e as demais aplicaram uma mistura em gel com aspecto muito semelhante, mas inativa. Até o final do estudo, ninguém sabia quem estava em cada grupo. As mulheres aplicaram a primeira dose do gel 12 horas antes da relação sexual e a segunda dose assim que possível ou em até 12 horas após o coito. Todas receberam aconselhamento para evitar a infecção4 pelo HIV2 e amostras grátis de camisinhas.

Ao final de um ano de acompanhamento, os cientistas observaram que o gel reduziu pela metade o número de infecções1 pelo HIV2. Após dois anos e meio este número aumentou, mas ainda diminuiu em 39% o número de infecções1 nas mulheres que usaram o gel. A outra boa notícia é que o novo medicamento parece não ter efeitos colaterais5.

Pesquisas futuras ainda são necessárias para confirmar os achados, mas os resultados são promissores. Os cientistas buscam há anos uma maneira de proteger as mulheres da infecção4 pelo HIV2. Cerca de 60% dos novos casos de AIDS na África estão entre as mulheres. Principalmente nos países pobres e com baixo nível educacional as mulheres são incapazes de negociar o sexo seguro com seus parceiros, ou seja, não propõem o uso de camisinha na relação sexual e aceitam o sexo desprotegido.

Caso estes achados sejam confirmados por estudos futuros, Margaret Chan, diretora geral da Organização Mundial de Saúde6 (OMS) promete que a OMS, juntamente com países e parceiros, trabalharão juntos para acelerar o acesso a este produto.

Fonte: Conference Blog AIDS 2010 - Blog oficial da XVIII International AIDS Conference (AIDS 2010)

NEWS.MED.BR, 2010. HIV: gel vaginal antes e após relação sexual reduz o risco de HIV pela metade em mulheres, segundo dados da conferência AIDS 2010. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/62657/hiv-gel-vaginal-antes-e-apos-relacao-sexual-reduz-o-risco-de-hiv-pela-metade-em-mulheres-segundo-dados-da-conferencia-aids-2010.htm>. Acesso em: 16 out. 2019.

Complementos

1 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
2 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
6 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!