Gostou do artigo? Compartilhe!

Anunciada venda do Rimonabanto nas farmácias brasileiras ainda neste mês

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O laboratório Sanofi-Aventis anunciou que o Acomplia® (Rimonabanto) começará a ser comercializado no Brasil ainda neste mês. Segundo informações da assessoria do laboratório, o Acomplia foi lançado nas grandes redes de farmácias e drogarias brasileiras no dia 22/04/2008. O medicamento é indicado para o tratamento de pacientes obesos (Índice de Massa Corporal1 - IMC2 - maior ou igual a 30), pacientes com sobrepeso3 (IMC2 maior ou igual a 27) e com fatores de risco cardiometabólicos associados (como diabetes tipo 24 ou dislipidemia).

 

Em abril de 2007, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) já havia aprovado o registro do Acomplia (rimonabanto) no Brasil. A comercialização efetiva aguardava o fim das negociações do laboratório em relação ao valor do produto, cujo preço máximo definido é de R$ 225,00 para a caixa com 28 comprimidos. Em junho de 2007, um comitê de 14 especialistas do FDA nos Estados Unidos decidiu observar por mais tempo os efeitos colaterais5 do medicamento, como depressão, ansiedade, distúrbios do sono e pensamentos suicidas antes de liberar o medicamento naquele país.

 

A medicação mostrou-se eficiente na redução do peso corporal, da gordura abdominal6 e também como coadjuvante7 no controle do diabetes8. Foi aprovado para uso em 50 países, inclusive na Comunidade Européia. Entretanto, deve ser usado somente em pacientes com indicação absoluta e sob controle médico.

 

Fonte: Sanofi-Aventis Press Release

 

Notícias relacionadas:

 

ANVISA aprova o registro do Acomplia® (Rimonabanto) para o tratamento de pacientes obesos, ou com sobrepeso3, e com fatores de risco cardiometabólicos associados como diabetes tipo 24 ou dislipidemia

 

 

FDA não libera aprovação do Rimonabanto e discute seus efeitos colaterais5 psiquiátricos e neurológicos


Confira material de apoio ao paciente: Sou obeso e quero mudar esta realidade

NEWS.MED.BR, 2008. Anunciada venda do Rimonabanto nas farmácias brasileiras ainda neste mês. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/16400/anunciada-venda-do-rimonabanto-nas-farmacias-brasileiras-ainda-neste-mes.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
2 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
3 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
4 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
5 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
6 Gordura Abdominal: Tecido gorduroso da região do ABDOME. Dela fazem parte as GORDURAS SUBCUTÂNEAS ABDOMINAL e a INTRA-ABDOMINAL
7 Coadjuvante: Que ou o que coadjuva, auxilia ou concorre para um objetivo comum.
8 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
Gostou do artigo? Compartilhe!