Atalho: 5G7TIX7
Gostou do artigo? Compartilhe!

Anvisa aprova o Tarceva, novo medicamento contra câncer de pulmão

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso no Brasil do medicamento cloridrato de erlotinibe (Tarceva) para o tratamento de câncer1 de pulmão2 avançado.

A aprovação é baseada nos resultados dos estudos que mostraram que os pacientes que receberam Tarceva (cloridrato de erlotinibe) tiveram um aumento na sobrevida3 mediana de 42% quando comparado àqueles que receberam placebo4.

O Tarceva não é considerado um quimioterápico [1] e tem poucos efeitos colaterais5, mas pode provocar diarréia6 e acnes em alguns casos. Sua dosagem é oral e na forma de comprimidos.

O câncer1 de pulmão2 apresenta um aumento de 2% na incidência7 mundial a cada ano. Em 90% dos casos a doença está associada ao consumo de derivados de tabaco, principalmente o cigarro. Os principais sintomas8 deste tipo de câncer1 são tosse, dor no tórax9, escarros com sangue10, falta de ar e pneumonite11 (brônquio12).

 

[1] Aqui não consideramos o Tarceva um quimioterápico de acordo com as definições abaixo:

 

O que é quimioterapia13?

 

É o método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer1, a quimioterapia13 é chamada de quimioterapia13 antineoplásica ou quimioterapia13 antiblástica.

 

Informações adicionais em:
Instituto Nacional de Câncer1

 

O que é terapia-alvo14?

 

A Terapia Alvo Molecular em Câncer1 (“Molecular Targeted Therapy of Cancer”) é baseada em substâncias que combatem principalmente as células15 doentes (tumorais), preservando durante um tempo as células15 sadias. Elas inibem um dos receptores responsáveis pela multiplicação da célula16 tumoral. A indicação, como todos os remédios de terapia-alvo14, é para pacientes17 com a doença em fase avançada. Ou seja, quando a doença não responde à quimioterapia13.

 

Essa forma de tratamento utiliza:

- Vacinas que estimulam as células15 a se defenderem do câncer1.

- Drogas antiangiogênicas, que não permitem o crescimento de novas artérias18 e veias19 necessárias para alimentar o tumor20.

- Anticorpos21 monoclonais, que são substâncias criadas com material humano, associados ou não a componentes murinos (animais de laboratório, criados especialmente para esse fim). Eles são capazes de agredir apenas a célula16 tumoral, desde que ela apresente um antígeno22 específico, que vai atrair o anticorpo23 e promover uma ligação tipo chave – fechadura, que uma vez estabelecida, promove a destruição irreversível da célula16 tumoral.

 

Como quaisquer outros medicamentos, essas substâncias não são isentas de efeitos colaterais5. Ao contrário, alguns até impedem a continuidade do seu uso, têm limites na sua indicação e também podem gerar resistência, selecionando células15 que são imunes aos seus efeitos.

 

Informações adicionais em:
Oncoguia

 

Notícia relacionada:
Liberada droga contra câncer1 de pulmão2 - Tarceva é o 1º remédio de terapia-alvo14 para combater a doença; um mês de tratamento custará R$ 8 mil.

 

Fonte da notícia: Anvisa

NEWS.MED.BR, 2006. Anvisa aprova o Tarceva, novo medicamento contra câncer de pulmão. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1261/anvisa-aprova-o-tarceva-novo-medicamento-contra-cancer-de-pulmao.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
3 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
5 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
6 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
7 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Tórax: Parte superior do tronco entre o PESCOÇO e o ABDOME; contém os principais órgãos dos sistemas circulatório e respiratório. (Tradução livre do original Sinônimos: Peito; Caixa Torácica
10 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
11 Pneumonite: Inflamação dos pulmões que compromete principalmente o espaço que separa um alvéolo de outro (interstício pulmonar). Pode ser produzida por uma infecção viral ou lesão causada por radiação ou exposição a diferentes agentes químicos.
12 Brônquio: Condutos através dos quais o ar é transportado desde a traquéia até os alvéolos pulmonares. Possui um esqueleto cartilaginoso e tecido muscular liso revestido por uma membrana mucosa com células especializadas.
13 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
14 Terapia-alvo: Terapia-Alvo Molecular em Câncer ou “Molecular Targeted Therapy of Cancer”, em inglês, Ê baseada em substâncias que combatem principalmente as cÊlulas doentes (tumorais), preservando durante um tempo as cÊlulas sadias. Elas inibem um dos receptores responsáveis pela multiplicação da cÊlula tumoral. A indicação, como todos os remÊdios de terapia-alvo, Ê para pacientes com a doença em fase avançada. Ou seja, quando a doença não responde mais à quimioterapia.
15 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
16 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
17 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
18 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
19 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
20 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
21 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
22 Antígeno: 1. Partícula ou molécula capaz de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substância que, introduzida no organismo, provoca a formação de anticorpo.
23 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
Gostou do artigo? Compartilhe!

Complementos

19/04/2012 - Complemento feito por Emilio
Re: Anvisa aprova o Tarceva, novo medicamento contra câncer de pulmão
Artigo interessante. O que não menciona é que, para o desespero das pessoas que tem a doença, uma caixa de 30 comprimidos de 150mg custa 6.000,00 reais. Ou seja, cada comprimido custa 200,00 reais.

Como é possível que nossa civilização fabrique computadores, televisores de tela plana e até carros mais baratos do que uma caixa de remédio contra o câncer? Como vamos a encontrar a cura contra o câncer se a nossa prioridade é a tecnologia da transformação de todos nossos recursos naturais em produtos de consumo massivo? Cada vez fica mais claro que o mundo precisa de uma nova revolução.

26/04/2006 - Complemento feito por Francisco
Re: Anvisa aprova o Tarceva, novo medicamento contra câncer de pulmão
A notícia é, realmente, muito alentadora porém, para dar uma melhor esperança seria interessante que o nosso Ministério da Saúde agisse no intuito de fazer com que esta droga venha a ser distribuida para a camada de pessoas menos favorecida através do SUS porque o nosso contingente maior de portadores desta patologia está neste segmento da população, concordam ?

22/04/2006 - Complemento feito por Antonio
Re: Anvisa aprova o Tarceva, novo medicamento contra câncer de pulmão
Fico extremamente feliz com a noticia por surgir uma nova arma contra o câncer, uma doença letal avassaladora. Como pneumologista e endoscopista respiratório vejo que estamos pwerdendo a guerra, pois o diagnóstico tem sido tardio e as chances de sobrevivência decepcionantes.

  • Entrar
  • Assinar