Atalho: 5VIBESW
Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA aprova o Dasatinibe (Sprycel), em dose diária única de 100 miligramas, para o tratamento da leucemia mielóide crônica resistente ao uso de Imatinibe (Glivec)

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Sprycel, desenvolvido pelo laboratório Bristol-Myers Squibb, é uma alternativa para pacientes1 que sofrem de leucemia2 mielóide crônica (LMC) e falharam ou não toleram as terapias até então disponíveis. A maioria dos pacientes que perde a resposta ao Imatinibe, sofre novas mutações em uma parte da proteína BCR-ABL, chamada domínio quinase. É o domínio quinase que normalmente liga-se ao Imatinibe e, quando ocorre uma mutação3, destrói a capacidade do Imatinibe de se ligar. As células4 que sofrem essa mutação3 podem continuar a crescer e causar doença resistente. O Dasatinibe é muito eficaz no tratamento da maior parte dessas mutações, ou de quase todas elas, em laboratório.

Na experiência clínica, ele é altamente eficaz em casos de resistência ou intolerância ao Imatinibe. Em 15 meses de acompanhamento, aproximadamente 59% dos pacientes atingem uma resposta citogenética importante e 49% atingem uma resposta citogenética completa. Resposta citogenética importante é uma redução na medula óssea5 para 35% ou menos de células4 contendo cromossomo6 Filadélfia, ao passo que uma resposta citogenética completa é uma redução para 0% ou zero das 20 células4 analisadas para cromossomo6 Filadélfia.


Os efeitos colaterais7 do Dasatinibe requerem monitoramento adequado e controle apropriado. Os mais importantes são:

- Citopenias (contagens de células4 sangüíneas muito baixas): aproximadamente metade dos pacientes tem contagem de glóbulos brancos substancialmente baixa e/ou contagens de plaquetas8 baixas na terapia com Dasatinibe. O monitoramento adequado, em especial durante os primeiros meses da terapia, é fundamental, pois a maioria dos pacientes que continua a usar o Dasatinibe e que recebe suporte pelo período durante o qual suas contagens sangüíneas estão baixas pode continuar a usar o medicamento em boas doses, pois atingem um nível de remissão.

- Efusão9 pleural (acúmulo de fluido ao redor do pulmão10): dos pacientes tratados com 70 miligramas duas vezes ao dia, aproximadamente 6% apresentam efusão9 pleural substancialmente grave. Este efeito pode responder muito bem ao controle médico se reconhecido precocemente e tratado apropriadamente.

A nova recomendação do FDA quanto ao uso de 100 miligramas do Dasatinibe em dose única diária tem como objetivo reduzir esses efeitos colaterais7, mantendo a eficácia da medicação.

Fonte: FDA

NEWS.MED.BR, 2007. FDA aprova o Dasatinibe (Sprycel), em dose diária única de 100 miligramas, para o tratamento da leucemia mielóide crônica resistente ao uso de Imatinibe (Glivec). Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/12351/fda-aprova-o-dasatinibe-sprycel-em-dose-diaria-unica-de-100-miligramas-para-o-tratamento-da-leucemia-mieloide-cronica-resistente-ao-uso-de-imatinibe-glivec.htm>. Acesso em: 14 out. 2019.

Complementos

1 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
2 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
3 Mutação: 1. Ato ou efeito de mudar ou mudar-se. Alteração, modificação, inconstância. Tendência, facilidade para mudar de ideia, atitude etc. 2. Em genética, é uma alteração súbita no genótipo de um indivíduo, sem relação com os ascendentes, mas passível de ser herdada pelos descendentes.
4 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
5 Medula Óssea: Tecido mole que preenche as cavidades dos ossos. A medula óssea apresenta-se de dois tipos, amarela e vermelha. A medula amarela é encontrada em cavidades grandes de ossos grandes e consiste em sua grande maioria de células adiposas e umas poucas células sangüíneas primitivas. A medula vermelha é um tecido hematopoiético e é o sítio de produção de eritrócitos e leucócitos granulares. A medula óssea é constituída de um rede, em forma de treliça, de tecido conjuntivo, contendo fibras ramificadas e preenchida por células medulares.
6 Cromossomo: Cromossomos (Kroma=cor, soma=corpo) são filamentos espiralados de cromatina, existente no suco nuclear de todas as células, composto por DNA e proteínas, sendo observável à microscopia de luz durante a divisão celular.
7 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
8 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
9 Efusão: 1. Saída de algum líquido ou gás; derramamento, espalhamento. 2. No sentido figurado, manifestação expansiva de sentimentos amistosos, de afeto, de alegria. 3. Escoamento de um gás através de uma pequena abertura, causado pela agitação térmica das moléculas do gás. 4. Derramamento de lava relativamente fluida sobre a superfície terrestre.
10 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
Gostou do artigo? Compartilhe!