Atalho: 5GH426G
Gostou do artigo? Compartilhe!

Medicamentos novos no mercado farmacêutico: saiba quais são as novidades

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Sibutran, da UCI-Farma

O Sibutran é uma sibutramina, uma amina terciária que sofre desmetilação rápida ao ser ingerida por animais ou seres humanos e vem sendo usada para o tratamento da obesidade1. Com preço acessível e qualidade da UCI-Farma, o cloridrato de sibutramina monoidratado é usado quando a perda de peso está clinicamente indicada, devendo ser um complemento à dieta alimentar e aos exercícios físicos, somente quando estes se mostrarem ineficientes.

Não deve ser usado em casos de hipersensibilidade à sibutramina ou a qualquer componente da fórmula, na presença de transtornos alimentares, em uso concomitante com outros medicamentos supressores do apetite de ação central e com inibidores da monoaminooxidase, na gravidez2 ou amamentação3, nas insuficiências hepática4 e renal5 grave. O tratamento com este medicamento foi associado a aumentos da frequência cardíaca e da pressão arterial6, por isso deve ser usado com cautela e acompanhamento médico nestes casos.

A sibutramina age inibindo a recaptação de noradrenalina7 e serotonina. Este fato diferencia claramente a sibutramina de outras substâncias causadoras de perda de peso como a D-fenfluramina (na qual há predomínio da liberação de 5-HT) e a D-anfetamina (predominantemente um liberador de dopamina8 e noradrenalina7).

Levando em conta a ação citada, poder-se-ia esperar que a sibutramina tivesse propriedades antidepressivas. Entretanto, ao mesmo tempo em que se constatou a ausência de ação nos quadros depressivos, observou-se que a substância produz importante perda de peso nos pacientes deprimidos.

Acheflan Aerosol, da Aché

Depois do sucesso do Acheflan, lançado no ano passado e hoje líder no segmento de antiinflamatórios tópicos sob prescrição médica, o Aché Laboratórios lança a versão aerosol do medicamento. Indicado para traumas, dores musculares e tendinites, é o primeiro medicamento com pesquisa e desenvolvimento 100% nacionais, desenvolvido a partir do extrato da Cordia verbenacea, uma planta conhecida como erva-baleeira, encontrada na Mata Atlântica.

Cleartop Shampoo e Creme, do Grupo Cimed

O Shampoo anticaspa Cleartop e o Creme para tratamento de micoses Cleartop são indicados para micoses de pele9 incluindo dermatofitoses, candidíase10 cutânea11 e ptiríase versicolor12. O fungo13 causador de micoses fica alojado nos cabelos, que é uma excelente fonte de queratina para alimentá-lo. Por isso os cabelos devem ser tratados. O shampoo também trata a dermatite14 seborréica, popularmente conhecida como caspa.

Talerc D, da Aché

Antialérgico e descongestionante, o Talerc D possui epinastina 10 mg e pseudoefedrina 120 mg em sua fórmula. Indicado para o tratamento dos sintomas15 da rinite16 alérgica, pode ser usado em dose única diária e proporciona rápido alívio dos sintomas15, com boa tolerabilidade, mesmo quando usado em tratamentos prolongados.

A epinastina possui atividade atiinflamatória e baixos índices de sonolência - o mais baixo relatado para um antihistamínico.

Januvia - para tratamento do diabetes tipo 217 -, da Merck Sharp & Dohme

A Merck Sharp & Dohme lançou o Januvia (fosfato de sitagliptina), um medicamento para tratar o diabetes tipo 217. Apresenta um novo mecanismo de ação para controlar os níveis glicêmicos, pois potencializa as incretinas, uma resposta fisiológica18 natural aos níveis aumentados de glicose19 no sangue20. Januvia tem as apresentações de 25mg e 50 mg, em caixas contendo 28 comprimidos, e em comprimidos revestidos de 100 mg, acondicionados em caixas com 14 e 28 comprimidos.

Gastroftal da Pharmascience

Antiácido21 efervescente com hidróxido de alumínio, hidróxido de magnésio e carbonato de cálcio. Proporciona alívio imediato da azia22, má digestão23, dor no estômago24 e queimação associada à gastrite25, úlcera péptica26, esofagite27 e hérnia28 de hiato. Sua fórmula agora está disponível em três sabores: abacaxi, laranja e limão.

Tefin - antifúngico com butenafina -, da Mantecorp

Primeiro antimicótico com butenafina no Brasil, o Tefin da Mantecorp tem posologia cômoda de uma vez ao dia. Não deve ser usado em crianças com menos de 12 anos de idade. Indicado para o tratamento da Tinea pedis, Tinea corporis, Tinea cruris e Pitiríase verrsicolor.

Rinosoro SIC 3%, da Farmasa

Primeiro descongestionante nasal hipertônico29 e sem conservantes do mercado. Tem em sua fórmula o cloreto de sódio concentrado a 3%. Não são conhecidas contra-indicações específicas.

Osteonutri, da Medley

Nova opção no tratamento da osteoporose30. Único suplemento mineral indicado para o tratamento da osteoporose30 que leva fosfato de cálcio em sua composição e, ao contrário das terapias existentes, não prejudica a absorção de fósforo. Também pode ser usado como terapia complementar para o tratamento da osteoporose30. Disponível em caixas com 60 comprimidos, cada um com 600 mg de fosfato de cálcio e 400 UI de vitamina31 D3.

NEWS.MED.BR, 2007. Medicamentos novos no mercado farmacêutico: saiba quais são as novidades. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/11144/medicamentos-novos-no-mercado-farmaceutico-saiba-quais-sao-as-novidades.htm>. Acesso em: 3 jul. 2020.

Complementos

1 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
2 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
3 Amamentação: Ato da nutriz dar o peito e o lactente mamá-lo diretamente. É um fenômeno psico-sócio-cultural. Dar de mamar a; criar ao peito; aleitar; lactar... A amamentação é uma forma de aleitamento, mas há outras formas.
4 Hepática: Relativa a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
5 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
6 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
7 Noradrenalina: Mediador químico do grupo das catecolaminas, liberado pelas fibras nervosas simpáticas, precursor da adrenalina na parte interna das cápsulas das glândulas suprarrenais.
8 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
9 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
10 Candidíase: É o nome da infecção produzida pela Candida albicans, um fungo que produz doença em mucosas, na pele ou em órgãos profundos (candidíase sistêmica).As infecções profundas podem ser mais freqüentes em pessoas com deficiência no sistema imunológico (pacientes com câncer, SIDA, etc.).
11 Cutânea: Que diz respeito à pele, à cútis.
12 Ptiríase versicolor: Conhecida como “micose de praia”, caracteriza-se por manchas claras recobertas por fina camada de descamação, facilmente demonstrável pelo esticamento da pele. Atinge principalmente áreas com maior produção de oleosidade como o tronco, a face, o pescoço e o couro cabeludo.
13 Fungo: Microorganismo muito simples de distribuição universal que pode colonizar uma superfície corporal e, em certas ocasiões, produzir doenças no ser humano. Como exemplos de fungos temos a Candida albicans, que pode produzir infecções superficiais e profundas, os fungos do grupo dos dermatófitos que causam lesões de pele e unhas, o Aspergillus flavus, que coloniza em alimentos como o amendoim e secreta uma toxina cancerígena, entre outros.
14 Dermatite: Inflamação das camadas superficiais da pele, que pode apresentar-se de formas variadas (dermatite seborreica, dermatite de contato...) e é produzida pela agressão direta de microorganismos, substância tóxica ou por uma resposta imunológica inadequada (alergias, doenças auto-imunes).
15 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
16 Rinite: Inflamação da mucosa nasal, produzida por uma infecção viral ou reação alérgica. Manifesta-se por secreção aquosa e obstrução das fossas nasais.
17 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
18 Fisiológica: Relativo à fisiologia. A fisiologia é estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
19 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
20 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
21 Antiácido: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
22 Azia: Pirose. Sensação de dor epigástrica semelhante a uma queimadura, geralmente acompanhada de regurgitação de suco gástrico para dentro do esôfago.
23 Digestão: Dá-se este nome a todo o conjunto de processos enzimáticos, motores e de transporte através dos quais os alimentos são degradados a compostos mais simples para permitir sua melhor absorção.
24 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
25 Gastrite: Inflamação aguda ou crônica da mucosa do estômago. Manifesta-se por dor na região superior do abdome, acidez, ardor, náuseas, vômitos, etc. Pode ser produzida por infecções, consumo de medicamentos (aspirina), estresse, etc.
26 Úlcera péptica: Lesão na mucosa do esôfago, estômago ou duodeno. Também chamada de úlcera gástrica ou duodenal. Pode ser provocada por excesso de ácido clorídrico produzido pelo próprio estômago ou por medicamentos como antiinflamatórios ou aspirina. É uma doença infecciosa, causada pela bactéria Helicobacter pylori em quase 100% dos casos. Os principais sintomas são: dor, má digestão, enjôo, queimação (azia), sensação de estômago vazio.
27 Esofagite: Inflamação da mucosa esofágica. Pode ser produzida pelo refluxo do conteúdo ácido estomacal (esofagite de refluxo), por ingestão acidental ou intencional de uma substância tóxica (esofagite cáustica), etc.
28 Hérnia: É uma massa circunscrita formada por um órgão (ou parte de um órgão) que sai por um orifício, natural ou acidental, da cavidade que o contém. Por extensão de sentido, excrescência, saliência.
29 Hipertônico: Relativo à hipertonia; em biologia caracteriza solução que apresenta maior concentração de solutos do que outra; em fisiologia, é o mesmo que espástico e em medicina diz-se de tecidos orgânicos que apresentam hipertonia ou tensão excessiva em músculos, artérias ou outros tecidos orgânicos.
30 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
31 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
Gostou do artigo? Compartilhe!