Gostou do artigo? Compartilhe!

Avaliação padronizada de nódulos de tireoide em crianças confirma prevalência de câncer mais alta do que em adultos, publicado pelo The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O câncer1 de tireoide2 é a neoplasia3 endócrina mais comum, mas devido à sua ocorrência rara na população pediátrica, o risco de câncer1 em nódulos na tireoide2 de crianças não está completamente definido e um gerenciamento das crianças com suspeita de nódulos precisa ser debatido.

O objetivo do trabalho realizado pelo Thyroid Program of the Division of Endocrinology, no Boston Children's Hospital, em Boston, Massachusetts, foi estudar as características dos nódulos esporádicos na tireoide2 das crianças e o risco de câncer1, utilizando uma avaliação clínica padronizada e um plano de conduta.

O Boston Children's Hospital and Brigham and Women's Hospital colaborou para criar uma clínica multidisciplinar para nódulos da tireoide4 em crianças e implementar um plano de avaliação padronizado. Após encaminhamento de um nódulo5 suspeito, o TSH era medido e os pacientes com TSH baixo eram submetidos a uma cintilografia6. Todos os demais faziam uma ultrassonografia7 da tireoide2 e se esta confirmasse nódulo5(s) ≥ 1 cm, seguia-se uma punção aspirativa por agulha fina (PAAF) guiada por ultrassonografia7. Os prontuários médicos foram revisados retrospectivamente e comparados a uma população controle de 2.582 adultos avaliados por métodos idênticos.

Das 300 crianças encaminhadas para a avaliação inicial de nódulos tireoidianos8 suspeitos, entre 1997 e 2011, 17 foram diagnosticados com nódulos autônomos pela cintilografia6. A ultrassonografia7 do pescoço9 realizada no restante dos pacientes revelou que a biópsia10 era desnecessária em mais da metade por documentar nódulos muito pequenos ou mostrar que nenhum nódulo5 estava presente. Um total de 125 crianças preencheram os critérios para biópsia10 de tireoide2, a qual foi realizada sem complicações. A taxa de câncer1 foi de 22%, significativamente superior à taxa encontrada nos adultos, de 14% (P=0,02).

A ultrassonografia7 do pescoço9 e a biópsia10 foram fundamentais para a avaliação de crianças com nódulos tireoidianos8 suspeitos. Apesar da relativa prevalência11 de câncer1 em nódulos maiores de 1 cm detectados por ultrassonografia7 ser alta em pacientes pediátricos, comparados aos adultos, a maioria das crianças encaminhadas com nódulos suspeitos têm condições benignas e os esforços para evitar cirurgias desnecessárias nesta maioria são garantidos.

Fonte: The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, volume 98, número 8, de 1° de agosto de 2013 

NEWS.MED.BR, 2013. Avaliação padronizada de nódulos de tireoide em crianças confirma prevalência de câncer mais alta do que em adultos, publicado pelo The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/503929/avaliacao-padronizada-de-nodulos-de-tireoide-em-criancas-confirma-prevalencia-de-cancer-mais-alta-do-que-em-adultos-publicado-pelo-the-journal-of-clinical-endocrinology-amp-metabolism.htm>. Acesso em: 20 fev. 2020.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
3 Neoplasia: Termo que denomina um conjunto de doenças caracterizadas pelo crescimento anormal e em certas situações pela invasão de órgãos à distância (metástases). As neoplasias mais frequentes são as de mama, cólon, pele e pulmões.
4 Nódulos da tireoide: Nódulos da tireoide resultam em crescimentos anormais de células da tireoide, que formam protuberâncias dentro da glândula, normalmente visíveis sob a pele do pescoço.
5 Nódulo: Lesão de consistência sólida, maior do que 0,5cm de diâmetro, saliente na hipoderme. Em geral não produz alteração na epiderme que a recobre.
6 Cintilografia: Procedimento que permite assinalar num tecido ou órgão interno a presença de um radiofármaco e acompanhar seu percurso graças à emissão de radiações gama que fazem aparecer na tela uma série de pontos brilhantes (cintilação); também chamada de cintigrafia ou gamagrafia.
7 Ultrassonografia: Ultrassonografia ou ecografia é um exame complementar que usa o eco produzido pelo som para observar em tempo real as reflexões produzidas pelas estruturas internas do organismo (órgãos internos). Os aparelhos de ultrassonografia utilizam uma frequência variada, indo de 2 até 14 MHz, emitindo através de uma fonte de cristal que fica em contato com a pele e recebendo os ecos gerados, os quais são interpretados através de computação gráfica.
8 Nódulos tireoidianos: Nódulos da tireoide resultam em crescimentos anormais de células da tireoide, que formam protuberâncias dentro da glândula, normalmente visíveis sob a pele do pescoço.
9 Pescoço:
10 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
11 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!