Atalho: 5RC9XMV
Gostou do artigo? Compartilhe!

Estatísticas americanas indicam que doenças cardiovasculares são a maior causa de morte entre as mulheres

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estas são as mais recentes estatísticas americanas disponíveis, atualizadas em 2005. Incidência1, prevalência2, mortalidade3 e hospitalizações foram computadas em 2001, a menos que seja dito o contrário. Os custos econômicos são de 2005.

Sobrepeso4 e Obesidade5

As estatísticas apontam que o sobrepeso4 e a obesidade5 são a segunda maior causa de mortalidade3 prevenível, estando atrás apenas do hábito de fumar. Sete em cada dez americanos estão acima do peso e, destes, três em dez são obesos.

Inatividade física

O risco relativo de doenças coronarianas associadas com sedentarismo6 varia de 1,5 a 2,4, comparável a altos níveis de colesterol7, hipertensão arterial8 e fumo.

Mulheres e Doenças Cardiovasculares9 ( DCV )

13% das mulheres não consideram DCV como grande risco para sua saúde10. Mas as estatísticas mostram que nenhuma outra doença mata mais mulheres que as DCV - incluindo o câncer11 - causando cerca de uma morte por minuto entre as mulheres.

Acidente Vascular Cerebral12 (AVC )

Cerca de 700.000 americanos terão um AVC este ano, o que significa uma pessoa a cada 45 segundos. O AVC é a terceira maior causa de morte e causa incapacidade de longo prazo. Alguns grupos têm risco aumentado: africanos, indianos, pessoas que vivem no Alasca e mexicanos. Estudos recentes indicam que o risco de AVC pode ser maior em mulheres durante a gravidez13 e 6 semanas após o nascimento da criança.

Crianças e Risco Cardiovascular

As DCV são a segunda maior causa de morte em crianças abaixo de 15 anos (a primeira causa são acidentes). Milhares de crianças nascem com defeitos cardíacos congênitos14, que matam mais que qualquer outro tipo - cerca de 2200 vidas por ano em crianças abaixo de 15 anos - sendo que a maioria das DVC acorrem nestas crianças. Entretanto há um crescimento dos fatores de risco cardiovasculares nas crianças - como hipertensão arterial8, fumo, altos níveis de colesterol7, sedentarismo6, sobrepeso4 e síndrome metabólica15.

Prevalência2

Hipertensão arterial8: 65.000.000
Doença coronariana16: 13.000.000
Infarto do miocárdio17: 7.100.000
Angina18 pectoris: 6.400.000
Insuficiência cardíaca congestiva19: 4.900.000
Acidente vascular cerebral12: 5.400.000
Defeitos cardiovasculares congênitos14: 1.000.000
Um em cada quatro homens e mulheres têm algum tipo de doença cardiovascular.

Mortalidade3

A DCV explica 38% de todas as mortes, ou 1 em cada 2,6 mortes nos Estados Unidos em 2002. De um total de 2.400.000 mortes, a DCV contribui com aproximadamente 1.400.000. A estimativa é de que 400.000 a 460.000 pessoas morrem de doenças do coração20, anualmente, em salas de emergência21 ou antes de chegar ao hospital.

Custo

Em 2005 a estimativa de custo direto e indireto com DCV é de 393,5 bilhões de dólares.


Fonte: American Heart Association

NEWS.MED.BR, 2005. Estatísticas americanas indicam que doenças cardiovasculares são a maior causa de morte entre as mulheres. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/900/estatisticas-americanas-indicam-que-doencas-cardiovasculares-sao-a-maior-causa-de-morte-entre-as-mulheres.htm>. Acesso em: 12 dez. 2019.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
4 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
6 Sedentarismo: Qualidade de quem ou do que é sedentário, ou de quem tem vida e/ou hábitos sedentários. Sedentário é aquele que se exercita pouco, que não se movimenta muito.
7 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
8 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
9 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
10 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
11 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
12 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
13 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
14 Congênitos: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
15 Síndrome metabólica: Tendência de várias doenças ocorrerem ao mesmo tempo. Incluindo obesidade, resistência insulínica, diabetes ou pré-diabetes, hipertensão e hiperlipidemia.
16 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
17 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
18 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
19 Insuficiência Cardíaca Congestiva: É uma incapacidade do coração para efetuar as suas funções de forma adequada como conseqüência de enfermidades do próprio coração ou de outros órgãos. O músculo cardíaco vai diminuindo sua força para bombear o sangue para todo o organismo.
20 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
21 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
Gostou do artigo? Compartilhe!