Gostou do artigo? Compartilhe!

Sinopse dos novos padrões de cuidados médicos em Diabetes de 2016 da American Diabetes Association publicada pelo Annals of Internal Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A American Diabetes1 Association (ADA) publicou os padrões de cuidados médicos em Diabetes1 (2016 Standards of Medical Care in Diabetes1) para proporcionar aos profissionais médicos, pacientes e a outras partes interessadas os objetivos gerais de tratamento e as ferramentas para avaliar a qualidade dos cuidados.

O comitê American Diabetes1 Association (ADA) Professional Practice Committee realizou uma busca sistemática no MEDLINE para rever ou clarear as recomendações com base em novas evidências. Este comitê atribuiu às recomendações uma classificação de A, B ou C, dependendo da qualidade da evidência. A classificação E, de opinião de especialistas, é atribuída às recomendações com base no consenso de especialistas ou na experiência clínica. Os padrões foram revistos e aprovados pelo Executive Committee of the ADA Board of Directors, que inclui profissionais de saúde2, cientistas e leigos. O feedback da comunidade médica foi incorporado à revisão de 2016.

As recomendações centram-se em oito áreas-chave que são importantes para os prestadores de cuidados primários de saúde2: diagnóstico3, metas glicêmicas, tratamento médico, hipoglicemia4, gestão de fatores de risco cardiovasculares, rastreamento e administração da doença microvascular5 e gestão do regime de internação de pacientes diabéticos.

As recomendações destacam o atendimento individualizado para manejo da doença, como prevenir ou atrasar as suas complicações e melhorar os resultados obtidos. Elas podem ser vistas no volume 39, suplemento 1, do periódico Diabetes1 Care.

Desde 1989, os padrões de cuidados médicos em Diabetes1 da American Diabetes1 Association (ADA) proporcionam o enquadramento das recomendações baseadas em evidências para o tratamento adequado de pacientes com diabetes1.

 

Fonte: Annals of Internal Medicine, publicação online, de 1º de março de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Sinopse dos novos padrões de cuidados médicos em Diabetes de 2016 da American Diabetes Association publicada pelo Annals of Internal Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/823289/sinopse-dos-novos-padroes-de-cuidados-medicos-em-diabetes-de-2016-da-american-diabetes-association-publicada-pelo-annals-of-internal-medicine.htm>. Acesso em: 21 nov. 2019.

Complementos

1 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
4 Hipoglicemia: Condição que ocorre quando há uma queda excessiva nos níveis de glicose, freqüentemente abaixo de 70 mg/dL, com aparecimento rápido de sintomas. Os sinais de hipoglicemia são: fome, fadiga, tremores, tontura, taquicardia, sudorese, palidez, pele fria e úmida, visão turva e confusão mental. Se não for tratada, pode levar ao coma. É tratada com o consumo de alimentos ricos em carboidratos como pastilhas ou sucos com glicose. Pode também ser tratada com uma injeção de glucagon caso a pessoa esteja inconsciente ou incapaz de engolir. Também chamada de reação à insulina.
5 Doença microvascular: Doença dos pequenos vasos, como as encontradas nos olhos, nervos e rins. As paredes dos vasos encontram-se espessadas mas fracas. Sangram, perdem proteína e diminuem o fluxo sangüíneo às células.
Gostou do artigo? Compartilhe!