Gostou do artigo? Compartilhe!

Esperança no tratamento preventivo da enxaqueca episódica com o novo medicamento TEV-48125

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O peptídeo relacionado ao gene da calcitonina1 (CGRP) é um alvo conhecido no tratamento da enxaqueca2 episódica. Neste estudo coordenado pelo professor do Departamento de Neurologia do Albert Einstein College of Medicine, em Nova Iorque, avaliou-se a segurança, tolerabilidade e eficácia do TEV-48125, um anticorpo3 monoclonal anti-CGRP, no tratamento preventivo4 da enxaqueca2 episódica de alta frequência.

No estudo multicêntrico, randomizado5, duplo-cego, controlado por placebo6, em fase 2b, participaram homens e mulheres, com idades entre 18 e 65 anos, que apresentavam enxaquecas7 em oito a quatorze dias de cada mês. Usando uma lista de randomização gerada por um sistema informatizado central e um sistema de resposta interativa, depois de um período de 28 dias sem nenhum tratamento, os pesquisadores distribuíram os pacientes aleatoriamente (1: 1: 1; estratificados por sexo e uso de drogas preventivas concomitantes) em três ciclos de tratamento de 28 dias com injeções subcutâneas de 225 mg de TEV-48125, 675 mg de TEV-48125 ou placebo6. Os pacientes deram informações sobre dor de cabeça8 diariamente em um diário eletrônico. Os objetivos primários foram a mudança nos dias com enxaqueca2 durante o terceiro ciclo de tratamento (semanas 9-12) e a segurança e tolerabilidade da medicação usada. Os resultados de eficácia foram analisados para a população com intenção de tratar. A segurança e a tolerabilidade foram analisadas por meio de estatísticas descritivas.

A administração de TEV-48125, em doses de 225 mg e de 675 mg, uma vez a cada 28 dias, durante 12 semanas, foi segura, bem tolerada e eficaz como um tratamento preventivo4 da enxaqueca2 episódica de alta frequência, apoiando o progresso do programa de desenvolvimento clínico de fase 3 dos testes clínicos. Ocorreram efeitos adversos em 58 (56%) doentes no grupo placebo6, 44 (46%) doentes no grupo da dose de 225 mg e 57 (59%) doentes no grupo da dose de 675 mg; eventos adversos moderados ou graves foram relatados por 29 (27%) pacientes, 24 (25%) pacientes e 26 (27%) pacientes, respectivamente.

O estudo foi financiado pela Teva Pharmaceuticals.

Fonte: The Lancet Neurology, publicação online, de 29 de setembro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. Esperança no tratamento preventivo da enxaqueca episódica com o novo medicamento TEV-48125. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/805234/esperanca-no-tratamento-preventivo-da-enxaqueca-episodica-com-o-novo-medicamento-tev-48125.htm>. Acesso em: 6 jul. 2020.

Complementos

1 Calcitonina: Hormônio secretado pela glândula tireoide que inibe a perda de cálcio dos ossos.
2 Enxaqueca: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
3 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
4 Preventivo: 1. Aquilo que previne ou que é executado por medida de segurança; profilático. 2. Na medicina, é qualquer exame ou grupo de exames que têm por objetivo descobrir precocemente lesão suscetível de evolução ameaçadora da vida, como as lesões malignas. 3. Em ginecologia, é o exame ou conjunto de exames que visa surpreender a presença de lesão potencialmente maligna, ou maligna em estágio inicial, especialmente do colo do útero.
5 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
6 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
7 Enxaquecas: Sinônimo de migrânea. É a cefaléia cuja prevalência varia de 10 a 20% da população. Ocorre principalmente em mulheres com uma proporção homem:mulher de 1:2-3. As razões para esta preponderância feminina ainda não estão bem entendidas, mas suspeita-se de alguma relação com o hormônio feminino. Resulta da pressão exercida por vasos sangüíneos dilatados no tecido nervoso cerebral subjacente. O tratamento da enxaqueca envolve normalmente drogas vaso-constritoras para aliviar esta pressão. No entanto, esta medicamentação pode causar efeitos secundários no sistema circulatório e é desaconselhada a pessoas com problemas cardiológicos.
8 Cabeça:
Gostou do artigo? Compartilhe!