Gostou do artigo? Compartilhe!

Dieta e medicamentos na prevenção da nefrolitíase recorrente em adultos: uma orientação do American College of Physicians

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O American College of Physicians (ACP) desenvolveu este protocolo, publicado pelo periódico Annals of Internal Medicine, para apresentar as evidências e fornecer as recomendações clínicas sobre a eficácia e a segurança da gestão preventiva, dietética e farmacológica da nefrolitíase recorrente em adultos.

Esta orientação é baseada na literatura publicada sobre este tema e identificada utilizando dados do MEDLINE, Cochrane Database of Systematic Reviews (até março de 2014), Google Scholar, ClinicalTrials.gov, e Web of Science. As buscas foram limitadas a publicações em língua1 inglesa. Os desfechos clínicos avaliados incluem recorrência2 sintomática3 de pedras nos rins4, dor, obstrução do trato urinário5 com insuficiência renal6 aguda, infecção7, doenças relacionadas, visitas ao departamento de emergência8, internações, qualidade de vida e doença renal9 em estágio final. Esta diretriz gradua a qualidade da evidência e da força de recomendação utilizando o sistema de classificação ACP's clinical practice guidelines grading system. O público-alvo inclui médicos, pacientes e todos os adultos com nefrolitíase recorrente (que tenham tido pelo menos um episódio de nefrolitíase anterior).

Recomendação 1: o ACP recomenda a gestão desta condição com o aumento da ingestão de líquidos no decorrer de todo o dia para alcançar a excreção de pelo menos dois litros de urina10 por dia para evitar nefrolitíase recorrente. (Classificação: recomendação fraca, evidências de baixa qualidade).

Recomendação 2: o ACP recomenda monoterapia farmacológica com um diurético11 tiazídico, citrato ou alopurinol para prevenir a nefrolitíase recorrente em pacientes com doença ativa, em que o aumento da ingestão de fluidos deixa de reduzir a formação de pedras. (Classificação: recomendação fraca, evidências de qualidade moderada).

Fonte: Annals of Internal Medicine, volume 161, número 9, de 4 de novembro de 2014

NEWS.MED.BR, 2014. Dieta e medicamentos na prevenção da nefrolitíase recorrente em adultos: uma orientação do American College of Physicians. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/583177/dieta-e-medicamentos-na-prevencao-da-nefrolitiase-recorrente-em-adultos-uma-orientacao-do-american-college-of-physicians.htm>. Acesso em: 15 out. 2019.

Complementos

1 Língua:
2 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
3 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
4 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
5 Trato Urinário:
6 Insuficiência renal: Condição crônica na qual o corpo retém líquido e excretas pois os rins não são mais capazes de trabalhar apropriadamente. Uma pessoa com insuficiência renal necessita de diálise ou transplante renal.
7 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
8 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
9 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
10 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
11 Diurético: Grupo de fármacos que atuam no rim, aumentando o volume e o grau de diluição da urina. Eles depletam os níveis de água e cloreto de sódio sangüíneos. São usados no tratamento da hipertensão arterial, insuficiência renal, insuficiência cardiaca ou cirrose do fígado. Há dois tipos de diuréticos, os que atuam diretamente nos túbulos renais, modificando a sua atividade secretora e absorvente; e aqueles que modificam o conteúdo do filtrado glomerular, dificultando indiretamente a reabsorção da água e sal.
Gostou do artigo? Compartilhe!