Atalho: 59JHPPO
Gostou do artigo? Compartilhe!

Sobrepeso não aumenta risco de mortalidade em pessoas com 70 anos ou mais, segundo estudo publicado no Journal of the American Geriatrics Society

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O estudo australiano, publicado no Journal of the American Geriatrics Society, foi realizado com o objetivo de analisar, em população idosa, a mortalidade1 por todas as causas e o risco de morte por causas específicas associadas ao peso corporal abaixo do normal (índice de massa corporal2IMC3 -  abaixo de 18,5 kg/m²), peso normal (IMC3 entre 18,5 a 24,9 kg/m²), sobrepeso4 (IMC3 de 25,0 a 29,9 kg/m²) ou obesidade5 (IMC3 maior que 30 kg/m²).

Participaram da pesquisa 4.677 homens e 4.563 mulheres com idades entre 70 e 75 anos, recrutados em 1996 e acompanhados por 10 anos. Foi estudado o risco relativo de morte por todas as causas e por causas específicas (doenças cardiovasculares6, câncer7, doenças respiratórias crônicas).

O risco foi menor nos participantes com sobrepeso4, sendo 13% menor do que para aqueles com peso considerado normal. Os participantes que estavam abaixo do peso tinham um risco de morte 76% maior, enquanto os obesos apresentaram risco semelhante aos com peso normal. O sedentarismo8 duplicou a chance de mortalidade1 para mulheres em todos os níveis de classificação do IMC3, mas resultou em apenas 28% de aumento de risco para homens.

Os resultados mostram que talvez os níveis de corte do IMC3 para sobrepeso4 e obesidade5 sejam restritivos para idosos nesta faixa etária. Idosos com sobrepeso4 não estão com taxas de mortalidade1 mais aumentadas do que pessoas com peso normal na mesma faixa etária.
Ser sedentário está mais associado com maior risco de mortalidade1 entre as mulheres do que entre os homens.

Em todas as categorias de classificação do peso corporal, as causas principais de morte foram doenças cardiovasculares6 e câncer7. E em todas as causas de morte o menor risco foi encontrado em pessoas com sobrepeso4.

Não se sabe o motivo pelo qual o sobrepeso4 pode ajudar a reduzir a chance de morrer, mas o coordenador do estudo, Leon Flicker, professor de medicina geriátrica na University of Western Australia, acredita que, com o decorrer da idade, a presença de reservas nutricionais e metabólicas ajudam na recuperação quando uma pessoa torna-se doente.

Mesmo com algumas limitações apresentadas pelo presente estudo, esta é uma oportunidade para pensar a respeito de evitar a indicação de perda de peso para pessoas acima de 70 anos que estão com sobrepeso4 (não as que estão obesas) e que não apresentam uma condição associada ao sobrepeso4 como diabetes mellitus9 tipo 2 e osteoartrite10 severa.


Fonte:
Journal of the American Geriatrics Society, volume 58, número 2, de fevereiro de 2010.

NEWS.MED.BR, 2010. Sobrepeso não aumenta risco de mortalidade em pessoas com 70 anos ou mais, segundo estudo publicado no Journal of the American Geriatrics Society. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/54605/sobrepeso-nao-aumenta-risco-de-mortalidade-em-pessoas-com-70-anos-ou-mais-segundo-estudo-publicado-no-journal-of-the-american-geriatrics-society.htm>. Acesso em: 22 nov. 2019.

Complementos

1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
2 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
3 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
6 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Sedentarismo: Qualidade de quem ou do que é sedentário, ou de quem tem vida e/ou hábitos sedentários. Sedentário é aquele que se exercita pouco, que não se movimenta muito.
9 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
10 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
Gostou do artigo? Compartilhe!