Atalho: 6TCUP3S
Gostou do artigo? Compartilhe!

BMJ: fertilização in vitro está associada a um aumento do risco de embolia pulmonar e tromboembolismo venoso

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Publicado pelo The British Journal of Medicine (BMJ) estudo tranversal sobre o risco de tromboembolismo1 pulmonar e venoso em mulheres grávidas após fertilização2 in vitro. A pesquisa mostrou que este tipo de fertilização2 está associado a um aumento do risco de embolia3 pulmonar e tromboembolismo1 venoso principalmente durante o primeiro trimestre de gravidez4.

O estudo contou com a participação de 23.498 mulheres que deram à luz após fertilização2 in vitro entre 1990 e 2008 e 116.960 mulheres que tiveram gestações naturais.

O objetivo principal foi medir o risco de embolia3 pulmonar e tromboembolismo1 venoso durante toda a gravidez4 e em cada trimestre da gestação. Os resultados mostraram que o tromboembolismo1 venoso ocorreu em 4.2/1000 mulheres (n = 99) após a fertilização2 in vitro em comparação com 2.5/1000 (n = 291) em mulheres com gestações naturais (taxa de risco 1,77, intervalo de confiança de 95%). O risco de tromboembolismo1 venoso foi aumentado durante toda a gestação (P <0,001) e diferiu entre os trimestres (P = 0,002). O risco foi particularmente maior durante o primeiro trimestre, em 1.5/1000 após fertilização2 in vitro contra 0.3/1000 (razão de risco 4,22). A proporção de mulheres vítimas de embolia3 pulmonar durante o primeiro trimestre foi de 3.0/10.000 após fertilização2 in vitro contra 0.4/10.000 (razão de risco 6,97).

Concluiu-se que a fertilização2 in vitro está associada a um aumento do risco de embolia3 pulmonar e tromboembolismo1 venoso principalmente durante o primeiro trimestre de gestação. O risco de embolia3 pulmonar é baixo em termos absolutos, mas sendo esta condição uma das principais causas de mortalidade5 materna, a suspeita clínica é fundamental para o diagnóstico6.

Fonte: BMJ

 

 

NEWS.MED.BR, 2013. BMJ: fertilização in vitro está associada a um aumento do risco de embolia pulmonar e tromboembolismo venoso. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/334820/bmj-fertilizacao-in-vitro-esta-associada-a-um-aumento-do-risco-de-embolia-pulmonar-e-tromboembolismo-venoso.htm>. Acesso em: 19 nov. 2019.

Complementos

1 Tromboembolismo: Doença produzida pela impactação de um fragmento de um trombo. É produzida quando este se desprende de seu lugar de origem, e é levado pela corrente sangüínea até produzir a oclusão de uma artéria distante do local de origem do trombo. Esta oclusão pode ter diversas conseqüências, desde leves até fatais, dependendo do tamanho do vaso ocluído e do tipo de circulação do órgão onde se deu a oclusão.
2 Fertilização: Contato entre espermatozóide e ovo, determinando sua união.
3 Embolia: Impactação de uma substância sólida (trombo, colesterol, vegetação, inóculo bacteriano), líquida ou gasosa (embolia gasosa) em uma região do circuito arterial com a conseqüente obstrução do fluxo e isquemia.
4 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
5 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
6 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
Gostou do artigo? Compartilhe!