Atalho: 6PFW4EO
Gostou do artigo? Compartilhe!

Febres de origem desconhecida em crianças são provavelmente virais, segundo artigo publicado no Pediatrics

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A presença de febre1 sem uma causa aparente é comum em crianças pequenas. O objetivo do trabalho publicado pelo periódico Pediatrics foi determinar se vírus2 específicos podem ser os responsáveis por tais febres.

Foram incluídas no estudo crianças de 2 a 36 meses, com temperatura de 38°C ou superior, sem uma causa aparente ou com uma infecção3 bacteriana provável ou definitiva, sendo avaliadas no Departamento de Emergência4 do Hospital Infantil St. Louis e crianças afebris que fariam uma cirurgia ambulatorial5. As amostras de esfregaços de sangue6 e de secreções da nasofaringe7 foram testadas com uma bateria extensa de reação em cadeia da polimerase vírus2-específicas.

Um ou mais vírus2 foram detectados em 76% das 75 crianças com febre1 sem uma causa aparente, 40% de 15 crianças com febre1 e uma infecção3 bacteriana definida ou provável, e 35% de 116 crianças febris (P <0,001). Quatro vírus2 (herpesvírus, adenovírus humano 6, enterovírus8 e parechovirus) foram predominantes, sendo detectados em 57% das crianças com febre1 sem uma causa aparente, 13% das crianças com febre1 e infecção3 bacteriana definitiva ou provável, e 7% das crianças febris (P <0,001). Trinta e quatro por cento de 146 infecções9 virais foram detectadas apenas por reação em cadeia da polimerase no sangue6. Cinquenta e um por cento das crianças com infecções9 virais e nenhuma evidência de infecção3 bacteriana foram tratadas com antibióticos.

Concluiu-se que as infecções9 virais são frequentes em crianças com febre1 sem uma causa aparente. Os exames de sangue6, além dos exames das secreções da nasofaringe7, aumentaram a gama de vírus2 detectados. Estudos futuros deverão explorar a utilidade do teste para os vírus2 implicados. Um melhor reconhecimento de vírus2 que causam febre1 de origem indeterminada em crianças pequenas pode ajudar a limitar o uso desnecessário de antibióticos.

Fonte: Pediatrics, publicação online, de 5 de novembro de 2012 

NEWS.MED.BR, 2012. Febres de origem desconhecida em crianças são provavelmente virais, segundo artigo publicado no Pediatrics. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/325715/febres-de-origem-desconhecida-em-criancas-sao-provavelmente-virais-segundo-artigo-publicado-no-pediatrics.htm>. Acesso em: 5 dez. 2020.

Complementos

1 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
5 Cirurgia ambulatorial: É um procedimento ambulatorial comum que ocorre diariamente em todo hospital. Ela pode ser definida como qualquer procedimento cirúrgico relativamente simples, que não exige que o paciente permaneça internado no hospital ou em uma instituição médica.
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
7 Nasofaringe: Nasofaringe ou cavum é a parte superior da faringe, localizada logo atrás do nariz e acima do palato mole. Nesta área, drenam as trompas de Eustáquio, comunicação entre o ouvido médio e a faringe, com a função de ventilar adequadamente as orelhas.
8 Enterovírus: Grupo de picornavírus, geralmente presentes no intestino, que podem causar doenças respiratórias ou do tecido nervoso como, por exemplo, no homem, a poliomielite e, nos animais, a febre aftosa.
9 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!