Atalho: 6LZZEAN
Gostou do artigo? Compartilhe!

BMJ: não fumar e fazer atividade física regularmente pode adicionar até cinco anos na vida das mulheres e seis anos na vida dos homens

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo de base populacional realizado em Estocolmo, na Suécia, com o objetivo de identificar fatores de risco modificáveis associados à longevidade entre adultos com 75 anos ou mais foi publicado no periódico British Medical Journal (BMJ). Os resultados sugerem que estimular comportamentos de vida favoráveis, mesmo em idades avançadas, pode aumentar a expectativa de vida1, provavelmente por redução da morbidade2.

Cerca de 1.800 adultos com 75 anos ou mais participaram do Projeto Kungsholmen, sendo acompanhados por 18 anos. Durante o seguimento, 1.661 (91,8%) participantes morreram. Metade dos participantes viveu mais de 90 anos. Metade dos fumantes morreu um ano mais cedo do que os não-fumantes. As atividades físicas foram fortemente associadas à sobrevivência3. A idade média de morte dos participantes que regularmente nadavam, caminhavam ou faziam ginástica foi de dois anos a mais (0,7 a 3,3 anos) do que a daqueles que não faziam. A mediana de sobrevida4 de pessoas com um perfil de risco baixo (hábitos saudáveis de vida, participação em pelo menos uma atividade de lazer e convívio social rico ou moderado) foi de 5,4 anos a mais do que daqueles com um perfil de risco elevado (comportamentos de vida pouco saudáveis, não participação em atividades de lazer e convívio social pobre ou limitado). Mesmo entre as pessoas mais velhas (com 85 anos ou mais) e com doenças crônicas, a idade média de morte foi quatro anos maior para aqueles com um perfil de risco baixo, em comparação com aqueles com um perfil de risco elevado.

A presente pesquisa mostrou que, mesmo após a idade de 75 anos, comportamentos de vida, tais como atividades físicas e não fumar estão associados a uma maior sobrevida4. Um perfil de risco baixo pode adicionar cinco anos na vida das mulheres e seis anos na vida dos homens. Estas associações, embora de maneira atenuada, também estiveram presentes entre as pessoas mais velhas (com 85 anos ou mais) e naquelas com doenças crônicas.

Fonte: BMJ, de 30 de agosto de 2012

 

NEWS.MED.BR, 2012. BMJ: não fumar e fazer atividade física regularmente pode adicionar até cinco anos na vida das mulheres e seis anos na vida dos homens. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/316340/bmj-nao-fumar-e-fazer-atividade-fisica-regularmente-pode-adicionar-ate-cinco-anos-na-vida-das-mulheres-e-seis-anos-na-vida-dos-homens.htm>. Acesso em: 23 out. 2019.

Complementos

1 Expectativa de vida: A expectativa de vida ao nascer é o número de anos que se calcula que um recém-nascido pode viver caso as taxas de mortalidade registradas da população residente, no ano de seu nascimento, permaneçam as mesmas ao longo de sua vida.
2 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
3 Sobrevivência: 1. Ato ou efeito de sobreviver, de continuar a viver ou a existir. 2. Característica, condição ou virtude daquele ou daquilo que subsiste a um outro. Condição ou qualidade de quem ainda vive após a morte de outra pessoa. 3. Sequência ininterrupta de algo; o que subsiste de (alguma coisa remota no tempo); continuidade, persistência, duração.
4 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
Gostou do artigo? Compartilhe!