Gostou do artigo? Compartilhe!

Relato de perda de equilíbrio pode predizer risco de fraturas ósseas em idosos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Artigo de pesquisadores suecos publicado na revista American Journal of Epidemiology mostra que uma simples pergunta pode estimar o risco de fraturas de quadril em idosos. Basta perguntar a eles se apresentam perda de equilíbrio.

As principais causas de uma fratura1 osteoporótica são as quedas acidentais e a diminuição da massa óssea. As alterações na estrutura óssea são muito estudadas, já as medidas para avaliar o equilíbrio e predizer o risco de fraturas não ganha tanta atenção em estudos científicos.

Estudo com 24.598 gêmeos suecos com 55 anos de idade ou mais realizado através de questionário conduzido por telefone mostrou que 2.890 (12%) dos gêmeos relataram dificuldade de manutenção do equilíbrio. Os gêmeos que discordaram no seu relato, ou seja, um apresentava perda de equilíbrio e o outro não, foram selecionados para análise e acompanhamento de fraturas ao longo de sete anos.

Os resultados mostram que a perda de equilíbrio auto-relatada é uma maneira fácil e rápida de avaliar um fator de risco2 para futuras fraturas ósseas em pessoas idosas. Aproximadamente 40% de todas as fraturas de bacia tiveram como causa as alterações na manutenção do equilíbrio levando a quedas acidentais. Os gêmeos que disseram apresentar perdas de equilíbrio tiveram três vezes mais chances de fraturar a bacia durante o período de acompanhamento.
 
Fonte: American Journal of Epidemiology de 15 de janeiro de 2009

NEWS.MED.BR, 2009. Relato de perda de equilíbrio pode predizer risco de fraturas ósseas em idosos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/29310/relato-de-perda-de-equilibrio-pode-predizer-risco-de-fraturas-osseas-em-idosos.htm>. Acesso em: 23 abr. 2021.

Complementos

1 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
2 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
Gostou do artigo? Compartilhe!