Gostou do artigo? Compartilhe!

Um ciclo não canônico da vitamina K é um potente supressor de ferroptose

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A ferroptose, uma forma não apoptótica de morte celular marcada pela peroxidação lipídica ferro-dependente, tem um papel fundamental na lesão1 de órgãos, doença degenerativa2 e vulnerabilidade de cânceres resistentes à terapia.

Embora progressos substanciais tenham sido feitos na compreensão dos processos moleculares relevantes para a ferroptose, outros processos extrínsecos e intrínsecos à célula3 que determinam a sensibilidade celular à ferroptose permanecem desconhecidos.

Neste estudo, publicado na revista Nature, mostrou-se que as formas totalmente reduzidas de vitamina4 K – um grupo de naftoquinonas que inclui menaquinona e filoquinona – conferem uma forte função antiferroptótica, além da função convencional ligada à coagulação5 do sangue6, atuando como cofator para a enzima7 γ-glutamil carboxilase.

A proteína 1 supressora de ferroptose (FSP1), uma NAD(P)H – ubiquinona redutase e o segundo pilar do controle da ferroptose após a glutationa peroxidase 4, reduziu eficientemente a vitamina4 K à sua hidroquinona, um potente antioxidante de captura de radicais e inibidor de (fosfo)peroxidação lipídica.

A redução da vitamina4 K mediada pela FSP1 também foi responsável pelo efeito antídoto8 da vitamina4 K contra o envenenamento por varfarina. Segue-se que a FSP1 é a enzima7 que medeia a redução da vitamina4 K resistente à varfarina no ciclo canônico da vitamina4 K.

O ciclo não canônico da vitamina4 K dependente de FSP1 pode atuar para proteger as células9 contra a peroxidação lipídica prejudicial e a ferroptose.

Leia sobre "Apoptose10: o que é", "Deficiência de vitamina4 K" e "Doenças degenerativas11".

 

Fonte: Nature, publicação em 03 de agosto de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Um ciclo não canônico da vitamina K é um potente supressor de ferroptose. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1422565/um-ciclo-nao-canonico-da-vitamina-k-e-um-potente-supressor-de-ferroptose.htm>. Acesso em: 2 out. 2022.

Complementos

1 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
2 Degenerativa: Relativa a ou que provoca degeneração.
3 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
4 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
5 Coagulação: Ato ou efeito de coagular(-se), passando do estado líquido ao sólido.
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
7 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
8 Antídoto: Substância ou mistura que neutraliza os efeitos de um veneno. Esta ação pode reagir diretamente com o veneno ou amenizar/reverter a ação biológica causada por ele.
9 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
10 Apoptose: Morte celular não seguida de autólise, também conhecida como “morte celular programada“.
11 Degenerativas: Relativas a ou que provocam degeneração.
Gostou do artigo? Compartilhe!