Gostou do artigo? Compartilhe!

Implantes cocleares beneficiam crianças surdas com deficiência de desenvolvimento precoce

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Bebês1 com perda auditiva profunda são normalmente considerados para implante2 coclear. Muitos planos de saúde3 negam a implantação a crianças com deficiências de desenvolvimento porque elas têm potencial limitado para adquirir comunicação verbal.

Neste estudo, publicado pela revista Pediatrics, os pesquisadores aproveitaram as diferentes restrições de cobertura de planos de saúde3 para comparar os resultados após o implante2 coclear ou o uso contínuo de aparelho auditivo.

Crianças pequenas com surdez foram identificadas prospectivamente em 2 estados diferentes dos Estados Unidos, Texas e Califórnia, e acompanhadas longitudinalmente por uma média de 2 anos.

As crianças da coorte4 1 (n = 138) apresentaram cognição5 e comportamento adaptativo normais e foram submetidas ao implante2 coclear. As crianças das coortes 2 (n = 37) e 3 (n = 29) apresentaram baixa cognição5 e baixo comportamento adaptativo. Os da coorte4 2 foram submetidos ao implante2 coclear, enquanto os da coorte4 3 foram tratados com aparelhos auditivos.

As coortes não diferiram substancialmente nas características demográficas. Usando a coorte4 2 como referência, as crianças da coorte4 1 apresentaram ganhos mais rápidos em funções cognitivas, adaptativas, linguagem e habilidades auditivas (coeficientes estimados, 0,166 a 0,403; P ≤0,001), enquanto as crianças da coorte4 3 apresentaram ganhos mais lentos (-0,119 a -0,243; P ≤0,04).

As crianças da coorte4 3 também tiveram maiores aumentos no estresse dentro do sistema pai-filho (1,328; P = 0,02), enquanto as coortes 1 e 2 não foram diferentes.

O estudo concluiu que o implante2 coclear beneficia crianças com surdez e atrasos no desenvolvimento. Essa descoberta tem implicações para políticas de saúde3 não apenas para planos de saúde3 privados, mas também para grandes programas estaduais administrados publicamente.

As habilidades cognitivas e adaptativas não devem ser usadas como um “teste decisivo” para o implante2 coclear pediátrico.

Saiba mais sobre "Surdez congênita6", "Implante2 coclear: o que é e como ele funciona" e "Desenvolvimento infantil".

 

Fonte: Pediatrics, publicação em 24 de maio de 2022.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Implantes cocleares beneficiam crianças surdas com deficiência de desenvolvimento precoce. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1418400/implantes-cocleares-beneficiam-criancas-surdas-com-deficiencia-de-desenvolvimento-precoce.htm>. Acesso em: 6 dez. 2022.

Complementos

1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
5 Cognição: É o conjunto dos processos mentais usados no pensamento, percepção, classificação, reconhecimento e compreensão para o julgamento através do raciocínio para o aprendizado de determinados sistemas e soluções de problemas.
6 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
Gostou do artigo? Compartilhe!