Gostou do artigo? Compartilhe!

Subconjunto de células T do sistema imunológico impulsiona o diabetes tipo 1

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notcia

Uma característica de muitas doenças autoimunes1, incluindo diabetes tipo 12, é uma resposta imune que persiste e não se resolve. Escrevendo na revista Nature, pesquisadores identificaram um grupo específico de células3 T no sistema imunológico4 que sustentam essa resposta autoimune5, impulsionando o diabetes tipo 12. A descoberta fornece informações sobre o desenvolvimento de doenças autoimunes1 e tem implicações para tratamentos que buscam modular as respostas imunes.

No artigo, os pesquisadores descrevem como as doenças autoimunes1 mediadas por células3 T CD8 resultam da quebra de mecanismos de autotolerância em células3 T CD8 autorreativas. Não se conhece, porém, como as populações de células3 T autoimunes1 surgem e são mantidas, e os programas moleculares que definem o estado de células3 T autoimunes1.

No diabetes tipo 12, as células3 T CD8 específicas de células3 β destroem as células3 β produtoras de insulina6. Neste estudo, seguiu-se o destino das células3 T CD8 específicas de células3 β em camundongos diabéticos não obesos ao longo do curso do diabetes tipo 12.

Identificou-se uma população progenitora autoimune5 semelhante a estaminais no linfonodo7 de drenagem8 pancreática (LNp), que se autorrenova e dá origem a mediadores autoimunes1 do LNp. Os mediadores autoimunes1 do LNp migram para o pâncreas9, onde se diferenciam ainda mais e destroem as células3 β.

Enquanto o transplante de apenas 20 progenitores autoimunes1 induziu diabetes tipo 12, tantos quanto 100.000 mediadores pancreáticos autoimunes1 não o fizeram. Os mediadores autoimunes1 pancreáticos têm vida curta e os progenitores autoimunes1 semelhantes a estaminais devem semear continuamente o pâncreas9 para sustentar a destruição das células3 β.

O sequenciamento de RNA de célula10 única e a análise clonal revelaram que as células3 T CD8 autoimunes1 representam estados únicos de diferenciação de células3 T e características identificadas que conduzem à transição de progenitor autoimune5 para mediador autoimune5.

Estratégias destinadas a atingir o conjunto de progenitores autoimunes1 semelhantes a estaminais podem surgir como novas e poderosas intervenções imunoterapêuticas para o diabetes tipo 12.

Leia sobre "Doenças autoimunes1" e "Quatro vezes mais anos de vida perdidos para diabetes tipo 12 do que para diabetes tipo 211".

 

Fonte: Nature, publicação em 30 de novembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Subconjunto de células T do sistema imunológico impulsiona o diabetes tipo 1. Disponvel em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1409575/subconjunto-de-celulas-t-do-sistema-imunologico-impulsiona-o-diabetes-tipo-1.htm>. Acesso em: 2 out. 2022.

Complementos

1 Autoimunes: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
2 Diabetes tipo 1: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada por deficiência na produção de insulina. Ocorre quando o próprio sistema imune do organismo produz anticorpos contra as células-beta produtoras de insulina, destruindo-as. O diabetes tipo 1 se desenvolve principalmente em crianças e jovens, mas pode ocorrer em adultos. Há tendência em apresentar cetoacidose diabética.
3 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
4 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
5 Autoimune: 1. Relativo à autoimunidade (estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias). 2. Produzido por autoimunidade. 3. Autoalergia.
6 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
7 Linfonodo: Gânglio ou nodo linfático.
8 Drenagem: Saída ou retirada de material líquido (sangue, pus, soro), de forma espontânea ou através de um tubo colocado no interior da cavidade afetada (dreno).
9 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
10 Célula: Unidade funcional básica de todo tecido, capaz de se duplicar (porém algumas células muito especializadas, como os neurônios, não conseguem se duplicar), trocar substâncias com o meio externo à célula, etc. Possui subestruturas (organelas) distintas como núcleo, parede celular, membrana celular, mitocôndrias, etc. que são as responsáveis pela sobrevivência da mesma.
11 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
Gostou do artigo? Compartilhe!