Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo relata associação moderada entre hipotireoidismo e depressão clínica

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O hipotireoidismo1 é considerado uma causa ou um forte fator de risco2 para depressão, mas estudos recentes fornecem evidências conflitantes sobre a existência e a extensão da associação. Também não está claro se a ligação é em grande parte devido à depressão subsindrômica ou se aplica à depressão clínica.

Assim, o objetivo deste estudo, publicado no JAMA Psychiatry, foi estimar a associação de hipotireoidismo1 e depressão clínica na população em geral.

Leia mais sobre "Hipotireoidismo1 - o que é", "Avaliação da tireoide3" e "Depressão maior".

Os bancos de dados PubMed, PsycINFO e Embase foram pesquisados ​​desde o início até maio de 2020 para estudos sobre a associação de hipotireoidismo1 e depressão clínica.

Dois revisores selecionaram independentemente estudos epidemiológicos e populacionais que forneceram diagnósticos de hipotireoidismo1 laboratoriais ou pela Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde4 e diagnósticos de depressão de acordo com critérios operacionalizados (por exemplo, Manual Diagnóstico5 e Estatístico de Transtornos Mentais ou Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde4) ou cortes nas escalas de avaliação estabelecidas.

Dois revisores extraíram independentemente os dados e avaliaram os estudos com base na Escala de Newcastle-Ottawa. Resumo de odds ratios (OR) foram calculados em metanálises de efeitos aleatórios.

Os resultados coprimários pré-especificados foram a associação de depressão clínica com hipotireoidismo1 ou autoimunidade6.

Dos 4.350 artigos identificados, 25 estudos foram selecionados para metanálise, incluindo 348.014 participantes.

Hipotireoidismo1 e depressão clínica foram associados (OR, 1,30 [IC 95%, 1,08-1,57]), enquanto o OR para autoimunidade6 foi inconclusivo (1,24 [IC 95%, 0,89-1,74]).

As análises de subgrupos revelaram uma associação mais forte com o hipotireoidismo1 evidente do que com o hipotireoidismo1 subclínico, com ORs de 1,77 (IC 95%, 1,13-2,77) e 1,13 (IC 95%, 1,01-1,28), respectivamente.

As análises de sensibilidade resultaram em estimativas mais conservadoras. Em uma análise post hoc, a associação foi confirmada em indivíduos do sexo feminino (OR, 1,48 [IC 95%, 1,18-1,85]), mas não em indivíduos do sexo masculino (OR, 0,71 [IC 95%, 0,40-1,25]).

Nesta revisão sistemática e metanálise, o tamanho do efeito para a associação entre hipotireoidismo1 e depressão clínica foi consideravelmente menor do que o anteriormente assumido, e a associação modesta foi possivelmente restrita ao hipotireoidismo1 evidente e a indivíduos do sexo feminino. A autoimunidade6 por si só pode não ser o fator determinante dessa comorbidade7.

Assim, uma forte conexão entre hipotireoidismo1 e depressão não foi evidente nesta análise; no entanto, uma possível relação dose-efeito, especialmente em mulheres, deve ser investigada mais detalhadamente.

Veja também sobre "Depressões - o que são", "Hipotireoidismo1 subclínico" e "Hipotireoidismo1: diagnóstico5 e tratamento".

 

Fonte: JAMA Psychiatry, publicação em 15 de setembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Estudo relata associação moderada entre hipotireoidismo e depressão clínica. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1401375/estudo-relata-associacao-moderada-entre-hipotireoidismo-e-depressao-clinica.htm>. Acesso em: 21 out. 2021.

Complementos

1 Hipotireoidismo: Distúrbio caracterizado por uma diminuição da atividade ou concentração dos hormônios tireoidianos. Manifesta-se por engrossamento da voz, aumento de peso, diminuição da atividade, depressão.
2 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
3 Tireoide: Glândula endócrina altamente vascularizada, constituída por dois lobos (um em cada lado da TRAQUÉIA) unidos por um feixe de tecido delgado. Secreta os HORMÔNIOS TIREOIDIANOS (produzidos pelas células foliculares) e CALCITONINA (produzida pelas células para-foliculares), que regulam o metabolismo e o nível de CÁLCIO no sangue, respectivamente.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
6 Autoimunidade: 1. Estado patológico de um organismo atingido por suas próprias defesas imunitárias. 2. Autoalergia.
7 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
Gostou do artigo? Compartilhe!