Gostou do artigo? Compartilhe!

Taxas de diabetes gestacional aumentaram entre todos os grupos étnicos e raciais

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

As taxas de diabetes gestacional1 aumentaram significativamente na última década nos EUA, de acordo com uma análise retrospectiva.

Entre mais de 12 milhões de indivíduos incluídos no estudo, a taxa geral padronizada por idade de diabetes gestacional1 aumentou de 47,6 para 63,5 por 1.000 nascidos vivos de 2011 a 2019 – um aumento médio de 3,7% ao ano.

Essas taxas aumentaram em todos os grupos raciais, étnicos e etários, escreveram os pesquisadores no artigo publicado no JAMA.

A taxa absoluta de diabetes gestacional1 foi mais alta em participantes indianas asiáticas (129,1 por 1.000 nascimentos em 2019), e este grupo tinha mais do que o dobro de probabilidade de ter diabetes gestacional1 em comparação com mulheres brancas (razão de taxas [RR] 2,24, IC 95% 2,15 -2,33).

Essas descobertas reforçam que é “hora de levar a sério a redução das taxas crescentes de diabetes gestacional1, particularmente em mulheres grávidas de populações de minorias raciais e étnicas”, escreveram Camille Powe, MD, do Massachusetts General Hospital em Boston, e Ebony Carter, MD, da Escola de Medicina da Universidade de Washington em St. Louis, em um editorial anexo2.

Durante a “epidemia contínua” de diabetes3 na população em geral, os achados de taxas aumentadas de diabetes gestacional1 entre mulheres nulíparas4 são “particularmente preocupantes”, observaram elas.

Leia sobre "Diabetes gestacional1", "Dieta saudável na gravidez5" e "[EBOOK] Diabetes Mellitus6".

O diabetes gestacional1 está associado a resultados adversos para a mãe e a prole. Assim, o objetivo do estudo foi determinar se as taxas de diabetes gestacional1 entre indivíduos no primeiro nascimento com vida mudaram de 2011 para 2019 e como essas taxas diferem por raça e etnia nos EUA.

Foi realizada uma análise transversal em série usando dados do National Center for Health Statistics para 12.610.235 indivíduos com idades entre 15 e 44 anos com primeiros nascidos vivos únicos de 2011 a 2019 nos EUA.

A exposição do estudo foram dados de diabetes gestacional1 estratificados pelos seguintes grupos de raça e etnia: hispânico / latino (incluindo América Central e do Sul, Cubana, Mexicana e Porto-riquenha); não hispânico asiático / das ilhas do Pacífico (incluindo indiano asiático, chinês, filipino, japonês, coreano e vietnamita); negro não hispânico; e branco não hispânico.

Os desfechos primários foram taxas padronizadas por idade de diabetes gestacional1 (por 1000 nascidos vivos) e respectivas mudanças percentuais médias anuais e razão de taxas (RRs) de diabetes gestacional1 em pessoas não hispânicas asiáticas / das ilhas do Pacífico (em geral e em subgrupos), não hispânicas negras e hispânicas / latinas (em geral e em subgrupos) em relação a pessoas brancas não hispânicas (grupo de referência).

Entre os 12.610.235 indivíduos incluídos (idade média [DP], 26,3 [5,8] anos), a taxa geral de diabetes gestacional1 padronizada por idade aumentou significativamente de 47,6 (IC 95%, 47,1-48,0) para 63,5 (IC 95%, 63,1-64,0) por 1000 nascidos vivos de 2011 a 2019, uma variação percentual anual média de 3,7% (IC 95%, 2,8%-4,6%) por ano.

Das 12.610.235 participantes:

  • 21% eram hispânicas / latinas (taxa de diabetes gestacional1 em 2019, 66,6 [IC 95%, 65,6-67,7]; RR, 1,15 [IC 95%, 1,13-1,18])
  • 8% não eram hispânicas asiáticas / das ilhas do Pacífico (taxa de diabetes gestacional1 em 2019, 102,7 [IC 95%, 100,7-104,7]; RR, 1,78 [IC 95%, 1,74-1,82])
  • 14% eram negras não hispânicas (taxa de diabetes gestacional1 em 2019, 55,7 [IC 95%, 54,5-57,0]; RR, 0,97 [IC 95%, 0,94-0,99])
  • 56% eram brancas não hispânicas (taxa de diabetes gestacional1 em 2019, 57,7 [IC 95%, 57,2-58,3]; grupo de referência).

As taxas de diabetes gestacional1 foram mais altas em participantes indianas asiáticas (taxa de diabetes gestacional1 em 2019, 129,1 [IC 95%, 100,7-104,7]; RR, 2,24 [IC 95%, 2,15-2,33]).

Entre as participantes hispânicas / latinas, as taxas de diabetes gestacional1 foram mais altas entre os indivíduos de Porto Rico (taxa de diabetes gestacional1 em 2019, 75,8 [IC 95%, 71,8-79,9]; RR, 1,31 [IC 95%, 1,24-1,39]).

As taxas de diabetes gestacional1 aumentaram entre todos os subgrupos de raça e etnia e em todas as faixas etárias.

O estudo concluiu que entre os indivíduos com o primeiro filho único nascido vivo nos Estados Unidos de 2011 a 2019, as taxas de diabetes gestacional1 aumentaram em todos os subgrupos raciais e étnicos. Diferenças nas taxas absolutas de diabetes gestacional1 foram observadas entre os subgrupos de raça e etnia.

Veja também sobre "A gravidez5 e suas etapas na mãe e no bebê" e "Opções de tratamentos para o diabetes mellitus6".

 

Fontes:
JAMA, publicação em 17 de agosto de 2021.
MedPage Today, notícia publicada em 17 de agosto de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Taxas de diabetes gestacional aumentaram entre todos os grupos étnicos e raciais. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1400410/taxas-de-diabetes-gestacional-aumentaram-entre-todos-os-grupos-etnicos-e-raciais.htm>. Acesso em: 4 dez. 2021.

Complementos

1 Diabetes gestacional: Tipo de diabetes melito que se desenvolve durante a gravidez e habitualmente desaparece após o parto, mas aumenta o risco da mãe desenvolver diabetes no futuro. O diabetes gestacional é controlado com planejamento das refeições, atividade física e, em alguns casos, com o uso de insulina.
2 Anexo: 1. Que se anexa ou anexou, apenso. 2. Contíguo, adjacente, correlacionado. 3. Coisa ou parte que está ligada a outra considerada como principal. 4. Em anatomia geral, parte acessória de um órgão ou de uma estrutura principal. 5. Em informática, arquivo anexado a uma mensagem eletrônica.
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 Nulíparas: Mulheres que nunca pariram.
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
Gostou do artigo? Compartilhe!