Gostou do artigo? Compartilhe!

Menor duração do sono noturno está associada a um risco aumentado de deposição de beta-amiloide em idosos sem comprometimento cognitivo

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notcia

O sono interrompido geralmente ocorre com a progressão da doença neurodegenerativa. Estudos de neuroimagem grandes e bem caracterizados de adultos sem comprometimento cognitivo1 são necessários para esclarecer a magnitude e o início da associação entre o sono e a patologia2 β-amiloide (Aβ) emergente.

O objetivo deste estudo, publicado pelo JAMA Network Open, foi avaliar as associações entre a duração do sono diurno e noturno com a patologia2 Aβ regional em idosos sem comprometimento cognitivo1.

Leia sobre "Efeitos da privação de sono", "Distúrbios do sono em idosos" e "Distúrbio neurocognitivo".

Neste estudo transversal, os dados de triagem foram coletados entre 1º de abril de 2014 e 31 de dezembro de 2017, de adultos saudáveis, cognitivamente não comprometidos, de 65 a 85 anos de idade, que se submeteram à tomografia por emissão de pósitrons (PET) de florbetapir F 18, com informação sobre genótipo3 APOE, com pontuações entre 25 e 30 no Mini-Exame do Estado Mental, e que tiveram uma Classificação Clínica de Demência4 de 0 no Estudo para Tratamento Anti-Amiloide na Doença de Alzheimer5 Assintomática (A4). A análise dos dados foi realizada de 1º de dezembro de 2019 a 10 de maio de 2021.

A exposição do estudo foi o autorrelato da duração do sono diurno e noturno. O principal desfecho foi a patologia2 Aβ regional, medida pela taxa de valor de captação padronizada medida por PET usando florbetapir.

Informações sobre amiloide medida por PET e duração do sono foram adquiridas para 4.425 participantes sem comprometimento cognitivo1 (média [DP] de idade, 71,3 [4,7] anos; 2.628 [59,4%] mulheres; 1.509 [34,1%] testaram positivo para Aβ).

Cada hora adicional de sono noturno foi associada a uma redução de 0,005 na taxa de valor de captação padronizada de Aβ global (F1, 4419 = 5,0; P = 0,03), uma redução de 0,009 de Aβ orbitofrontal medial (F1, 4419 = 17,4; P <0,001), e uma redução de 0,011 de Aβ do cingulado anterior (F1, 4419 = 15,9; P <0,001).

Ao restringir as análises aos participantes que testaram negativo para Aβ, o sono noturno foi associado a uma redução de 0,006 de Aβ orbitofrontal medial (F1,2910 = 16,9; P <0,001) e uma redução de 0,005 de Aβ do cingulado anterior (F1,2910 = 7,6; P = 0,03).

O sono diurno foi associado a um aumento de 0,013 de Aβ do precuneus (F1,2910 = 7,3; P = 0,03) e a um aumento de 0,024 de Aβ do cingulado posterior (F1,2910 = 14,2; P = 0,001) em participantes que testaram negativo para Aβ.

Assim, neste estudo transversal, o risco aumentado de deposição de Aβ com a redução da duração do sono noturno ocorreu precocemente, antes do comprometimento cognitivo1 ou deposição significativa de Aβ. O sono diurno pode estar associado a um aumento no risco de acúmulo precoce de Aβ e não parece ser corretivo para a perda de sono noturno, demonstrando uma dependência do ritmo circadiano6 do sono na prevenção do acúmulo de Aβ.

Dessa forma, se a duração do sono mais longa leva à redução dos níveis de amiloide, os tratamentos que melhoram o sono podem reduzir o acúmulo precoce de Aβ e ajudar a retardar o início da disfunção cognitiva7 associada ao início da doença de Alzheimer8.

Veja também sobre "Sono - como ele é", "Ciclos do sono", "Envelhecimento cerebral normal ou patológico" e "Higiene do sono".

 

Fonte: JAMA Network Open, publicação em 23 de julho de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Menor duração do sono noturno está associada a um risco aumentado de deposição de beta-amiloide em idosos sem comprometimento cognitivo. Disponvel em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1399845/menor-duracao-do-sono-noturno-esta-associada-a-um-risco-aumentado-de-deposicao-de-beta-amiloide-em-idosos-sem-comprometimento-cognitivo.htm>. Acesso em: 19 set. 2021.

Complementos

1 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
2 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
3 Genótipo: Composição genética de um indivíduo, ou seja, os genes que ele tem.
4 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
5 Doença de Alzheimer: É uma doença progressiva, de causa e tratamentos ainda desconhecidos que acomete preferencialmente as pessoas idosas. É uma forma de demência. No início há pequenos esquecimentos, vistos pelos familiares como parte do processo normal de envelhecimento, que se vão agravando gradualmente. Os pacientes tornam-se confusos e por vezes agressivos, passando a apresentar alterações da personalidade, com distúrbios de conduta e acabam por não reconhecer os próprios familiares e até a si mesmos quando colocados frente a um espelho. Tornam-se cada vez mais dependentes de terceiros, iniciam-se as dificuldades de locomoção, a comunicação inviabiliza-se e passam a necessitar de cuidados e supervisão integral, até mesmo para as atividades elementares como alimentação, higiene, vestuário, etc..
6 Ritmo circadiano: Também conhecido como ciclo circadiano, o ritmo circadiano representa o período de um dia (24 horas) no qual se completam as atividades do ciclo biológico dos seres vivos. Uma das funções deste sistema é o ajuste do relógio biológico, controlando o sono e o apetite. Através de um marca-passo interno que se encontra no cérebro, o ritmo circadiano regula tanto os ritmos materiais quanto os psicológicos, o que pode influenciar em atividade como: digestão em vigília, renovação de células e controle de temperatura corporal.
7 Cognitiva: 1. Relativa ao conhecimento, à cognição. 2. Relativa ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
8 Alzheimer: Doença degenerativa crônica que produz uma deterioração insidiosa e progressiva das funções intelectuais superiores. É uma das causas mais freqüentes de demência. Geralmente começa a partir dos 50 anos de idade e tem incidência similar entre homens e mulheres.
Gostou do artigo? Compartilhe!