Gostou do artigo? Compartilhe!

Exposição anterior ao suicídio e à tentativa de suicídio na população em geral está associada a maiores chances de comportamento suicida subsequente

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A exposição ao comportamento suicida pode estar associada a um risco aumentado de suicídio, tentativa de suicídio e ideação suicida, e é um problema significativo de saúde1 pública. No entanto, as evidências até o momento não distinguem com segurança entre a exposição ao suicídio versus tentativa de suicídio, nem se o risco difere entre os desfechos relacionados ao suicídio, que têm implicações marcadamente diferentes para a saúde1 pública.

O objetivo desse estudo publicado no PLOS Medicine, portanto, foi avaliar quantitativamente o risco independente associado à exposição ao suicídio e à tentativa de suicídio sobre o suicídio, tentativa de suicídio e resultados de ideação suicida, e identificar moderadores desse risco usando metanálise multinível.

Leia sobre "Suicídio - o que precisamos entender sobre ele" e "Automutilação".

Foram pesquisadas sistematicamente as bases de dados MEDLINE, Embase, PsycINFO, CINAHL, ASSIA, Sociological Abstracts, IBSS e Social Services Abstracts desde o início até 19 de novembro de 2019. Os estudos elegíveis incluíram dados comparativos sobre exposição anterior a suicídio, tentativa de suicídio ou comportamento suicida (medida composta - suicídio ou tentativa de suicídio) e os resultados de suicídio, tentativa de suicídio e ideação suicida em parentes, amigos e conhecidos.

Eventos dicotômicos ou odds ratios (ORs) de suicídio, tentativa de suicídio e ideação suicida foram analisados ​​usando metanálises multiníveis para acomodar a não independência dos tamanhos de efeito. Avaliou-se a qualidade do estudo usando a ferramenta de avaliação de qualidade do National Heart, Lung e Blood Institute para estudos observacionais.

Trinta e quatro estudos independentes que apresentaram 71 tamanhos de efeito (exposição ao suicídio: k = 42, de 22 estudos independentes; exposição à tentativa de suicídio: k = 19, de 13 estudos independentes; exposição a comportamento suicida (composto): k = 10, de 5 estudos independentes) abrangendo 13.923.029 indivíduos foram elegíveis.

A exposição ao suicídio foi associada a maiores chances de suicídio (11 estudos, N = 13.464.582; OR = 3,23, IC 95% = 2,32 a 4,51, P <0,001) e tentativa de suicídio (10 estudos, N = 121.836; OR = 2,91, IC 95 % = 2,01 a 4,23, P <0,001). No entanto, nenhuma evidência de associação foi observada para resultados de ideação suicida (2 estudos, N = 43.354; OR = 1,85, IC 95% = 0,97 a 3,51, P = 0,06).

A exposição à tentativa de suicídio foi associada a maiores chances de tentativa de suicídio (10 estudos, N = 341.793; OR = 3,53, IC 95% = 2,63 a 4,73, P <0,001), mas não a morte por suicídio (3 estudos, N = 723; OR = 1,64, IC 95% = 0,90 a 2,98, P = 0,11).

Por outro lado, a exposição ao comportamento suicida (composto) foi associada a maiores chances de suicídio (4 estudos, N = 1.479; OR = 3,83, IC 95% = 2,38 a 6,17, P <0,001), mas não tentativa de suicídio (1 estudo, N = 666; OR = 1,10, IC 95% = 0,69-1,76, P = 0,90), um achado que era inconsistente com as análises separadas de exposição a suicídio e tentativa de suicídio.

As principais limitações deste estudo incluem qualidade razoável do estudo e possibilidade de fatores de confusão não medidos influenciando os resultados.

Os resultados desta revisão sistemática e metanálise indicam que a exposição anterior ao suicídio e a exposição anterior à tentativa de suicídio na população em geral estão associadas a maiores chances de comportamento suicida subsequente, mas essas exposições não incorrem em risco uniforme em toda a gama de resultados relacionados ao suicídio. Portanto, estudos futuros devem evitar combinar essas exposições em medidas compostas únicas de exposição ao comportamento suicida.

Finalmente, estudos futuros devem considerar o planejamento de intervenções que visem resultados relacionados ao suicídio em pessoas expostas ao suicídio e que incluam esforços para mitigar2 os efeitos adversos da exposição à tentativa de suicídio sobre os resultados subsequentes da tentativa de suicídio.

Leia sobre "Saúde1 mental - Como reconhecer se algo anda errado" e "O desafio das famílias que convivem com a doença mental".

 

Fonte: PLOS Medicine, publicação em 31 de março de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Exposição anterior ao suicídio e à tentativa de suicídio na população em geral está associada a maiores chances de comportamento suicida subsequente. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1379558/exposicao-anterior-ao-suicidio-e-a-tentativa-de-suicidio-na-populacao-em-geral-esta-associada-a-maiores-chances-de-comportamento-suicida-subsequente.htm>. Acesso em: 22 out. 2020.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Mitigar: Tornar mais brando, mais suave, menos intenso (geralmente referindo-se à dor ou ao sofrimento); aliviar, suavizar, aplacar.
Gostou do artigo? Compartilhe!