Gostou do artigo? Compartilhe!

AVC associado à gravidez: estudo mostra que incidência de AVC em mulheres com doença hipertensiva específica da gravidez diminuiu ao longo do tempo

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O AVC é uma complicação séria da doença hipertensiva específica da gravidez1 (DHEG), com sequelas2 potencialmente graves e de longo prazo. No entanto, as tendências temporais, preditores e resultados do AVC em mulheres com DHEG no parto permanecem desconhecidos.

Nesse estudo publicado pelo Journal of the American Heart Association, todas as hospitalizações por parto com DHEG com ou sem evento de AVC (isquêmico3, hemorrágico4 ou não especificado) entre 2004 e 2014 na Amostra Nacional de Pacientes Internos dos Estados Unidos foram analisadas para examinar a incidência5, os preditores e o impacto prognóstico6 do AVC.

De 4.240.284 hospitalizações por parto com DHEG, 3.391 (0,08%) mulheres tiveram acidente vascular cerebral7. Enquanto a prevalência8 de DHEG aumentou ao longo do tempo, as taxas de acidente vascular cerebral7 diminuíram de 10 para 6 por 10.000 hospitalizações por parto com DHEG entre 2004 e 2014.

Mulheres com acidente vascular cerebral7 tinham cada vez mais multimorbidade, com alguns fatores de risco sendo mais fortemente associados a acidentes vasculares9 isquêmicos, incluindo cardiopatia congênita10, doença vascular periférica11, dislipidemia e doença falciforme.

Complicações no parto também foram associadas a acidente vascular cerebral7, incluindo cesariana (odds ratio [OR], 1,58; IC 95%, 1,33-1,86), hemorragia12 pós-parto (OR, 1,91; IC 95%, 1,33-1,86) e mortalidade13 materna (OR , 99,78; IC de 95%, 59,15-168,31), independentemente de potenciais fatores de confusão.

Mulheres com AVC tiveram internações hospitalares mais longas (mediana, 6 versus 3 dias), despesas hospitalares mais altas (mediana, US$14.655 versus US$4.762) e uma proporção maior de locais de alta não rotineiros (38% versus 4%).

A incidência5 de AVC em mulheres com DHEG diminuiu ao longo do tempo. Embora seja um evento relativamente raro, a identificação de mulheres com maior risco de AVC isquêmico3 ou hemorrágico4 na admissão para o parto é importante para reduzir as sequelas2 de longo prazo.

Leia sobre "Hipertensão14 da gravidez1", "Acidente vascular cerebral7" e "Hipertensão arterial15".

 

Fonte: JAHA, Vol. 9, Nº 15, em 04 de agosto de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. AVC associado à gravidez: estudo mostra que incidência de AVC em mulheres com doença hipertensiva específica da gravidez diminuiu ao longo do tempo. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1379388/avc-associado-a-gravidez-estudo-mostra-que-incidencia-de-avc-em-mulheres-com-doenca-hipertensiva-especifica-da-gravidez-diminuiu-ao-longo-do-tempo.htm>. Acesso em: 25 out. 2020.

Complementos

1 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
2 Sequelas: 1. Na medicina, é a anomalia consequente a uma moléstia, da qual deriva direta ou indiretamente. 2. Ato ou efeito de seguir. 3. Grupo de pessoas que seguem o interesse de alguém; bando. 4. Efeito de uma causa; consequência, resultado. 5. Ato ou efeito de dar seguimento a algo que foi iniciado; sequência, continuação. 6. Sequência ou cadeia de fatos, coisas, objetos; série, sucessão. 7. Possibilidade de acompanhar a coisa onerada nas mãos de qualquer detentor e exercer sobre ela as prerrogativas de seu direito.
3 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
4 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
5 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
6 Prognóstico: 1. Juízo médico, baseado no diagnóstico e nas possibilidades terapêuticas, em relação à duração, à evolução e ao termo de uma doença. Em medicina, predição do curso ou do resultado provável de uma doença; prognose. 2. Predição, presságio, profecia relativos a qualquer assunto. 3. Relativo a prognose. 4. Que traça o provável desenvolvimento futuro ou o resultado de um processo. 5. Que pode indicar acontecimentos futuros (diz-se de sinal, sintoma, indício, etc.). 6. No uso pejorativo, pernóstico, doutoral, professoral; prognóstico.
7 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
8 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
9 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
10 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
11 Doença vascular periférica: Doença dos grandes vasos dos braços, pernas e pés. Pode ocorrer quando os principais vasos dessas áreas são bloqueados e não recebem sangue suficiente. Os sinais são: dor e cicatrização lenta de lesões nessas áreas.
12 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
13 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
14 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
15 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
Gostou do artigo? Compartilhe!