Gostou do artigo? Compartilhe!

Variabilidade da HbA1c em adultos com diabetes tipo 1 em terapia de infusão subcutânea contínua de insulina em comparação com o tratamento com injeção diária múltipla

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo publicado no periódico BMJ Open teve como objetivo determinar se a terapia de infusão subcutânea1 contínua de insulina2 (ISCI) está associada a menor variabilidade (variabilidade glicêmica a longo prazo; VG) da hemoglobina glicada3 (HbA1c4) em relação ao tratamento com injeção5 diária múltipla (IDM) em adultos com diabetes mellitus6 tipo 1 (DMT1).

O estudo consistiu de uma auditoria retrospectiva que incluiu registros clínicos de 506 adultos com DMT1 de dois hospitais australianos terciários.

A VG em longo prazo foi avaliada por DP e coeficiente de variação (CV) da HbA1c4 em adultos em terapia estabelecida com IDM ou ISCI e em um subconjunto que mudou de IDM para ISCI.

Os adultos (n = 506, (164 ISCI), 50% mulheres, média ± DP de idade de 38,0 ± 15,3 anos; 17,0 ± 13,7 anos de diabetes7, HbA1c4 média 7,8% ± 1,2% (62 ± 13 mmol/mol) em terapia de ISCI, 8,0% ± 1,5% (64 ± 16 mmol/mol) em tratamento com IDM) foram seguidos por 4,1 ± 3,6 anos.

O uso de ISCI foi associado a menor VG (HbA1c4 DP: ISCI vs IDM 0,5% ± 0,41% (6 ± 6 mmol/mol) vs 0,7% ± 0,7% (9 ± 8 mmol/mol)) e CV: ISCI vs IDM 6,7% ± 4,6% (10 ± 10 mmol/mol) vs 9,3% ± 7,3% (14 ± 13 mmol/mol), ambos p <0,001.

Cinquenta e seis adultos (73% do sexo feminino, idade 36 ± 13 anos, 16 ± 13 anos de diabetes7, HbA1c4 7,8% ± 0,8% (62 ± 9 mmol/mol)) fizeram a transição da IDM para a ISCI. A HbA1c4 média caiu 0,4%. A VG do primeiro ano pós-ISCI diminuiu significativamente, HbA1c4 DP pré-ISCI versus pós-ISCI 0,7% ± 0,5% (8 ± 5 mmol/mol) vs 0,4% ± 0,4% (5 ± 4 mmol/mol); p <0,001, e HbA1c4 CV 9,2% ± 5,5% (13 ± 8 mmol/mol) vs 6,1% ± 3,9% (9 ± 5 mmol/mol); p <0,001.

Na prática clínica com adultos com DMT1, em relação à IDM, a terapia com ISCI está associada a menor variabilidade glicêmica de HbA1c4.

Leia também sobre "O papel da insulina2 no corpo", "O que afeta o comportamento da sua glicemia8?" e "Bomba de insulina9 - vantagens e desvantagens".

 

Fonte: BMJ Open, vol. 9, nº 12, em 29 de dezembro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Variabilidade da HbA1c em adultos com diabetes tipo 1 em terapia de infusão subcutânea contínua de insulina em comparação com o tratamento com injeção diária múltipla. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1370613/variabilidade-da-hba1c-em-adultos-com-diabetes-tipo-1-em-terapia-de-infusao-subcutanea-continua-de-insulina-em-comparacao-com-o-tratamento-com-injecao-diaria-multipla.htm>. Acesso em: 15 jul. 2020.

Complementos

1 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
2 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
3 Hemoglobina glicada: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
4 HbA1C: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
5 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
6 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
7 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
8 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
9 Bomba de insulina: Pequena bomba implantada no corpo para liberar insulina de maneira contínua ao longo do dia. A liberação de insulina é comandada pelo usuário da bomba, através de um controle remoto. Podem ser liberados bolus de insulina (várias unidades ao mesmo tempo) nas refeições ou quando os níveis de glicose estão altos, baseados na programação feita pelo usuário.
Gostou do artigo? Compartilhe!