Gostou do artigo? Compartilhe!

Retinopatia diabética pode indicar maior risco de derrame em diabéticos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Trabalho apresentado na Conferência Internacional do AVC, da American Stroke Association, mostra que os danos causados aos pequenos vasos sanguíneos1 do olho2 podem ser um marcador de risco aumentado de derrame3 (AVC) em pessoas com diabetes4, e que podem também indicar lesões5 em outros vasos sanguíneos1 resultando em acidente vascular cerebral6 ou demência7 vascular8.

A retinopatia diabética9, dano aos pequenos vasos sanguíneos1 do olho2, é uma complicação comum do diabetes4 e pode levar à cegueira. Também já havia sido associado a um risco aumentado de ataque cardíaco e mortes por ataque cardíaco.

Saiba mais sobre "Acidente vascular cerebral6", "Diabetes4" e "Retinopatia diabética9".

“O acúmulo de placas10 nas grandes artérias11 que alimentam o cérebro12 e a fibrilação atrial (arritmia13 cardíaca) são as principais causas de derrames isquêmicos (causados por coágulos). Além disso, danos aos pequenos vasos sanguíneos1 também causam derrame3 e demência7 vascular8, por isso pensamos que a retinopatia diabética9 pode ser um importante biomarcador do risco de derrame3 em pacientes com diabetes4 ”, disse Ka-Ho Wong, MBA, principal autor do estudo, coordenador de pesquisa clínica e gerente de laboratório do Havenon Lab nos hospitais e clínicas da Universidade de Utah em Salt Lake City, Utah.

Os pesquisadores acompanharam 874 pessoas com diabetes4 que desenvolveram retinopatia diabética9 e 1.954 que não desenvolveram essa condição. Todos os pacientes (idade média de 62 anos; 62% do sexo masculino) estão participando do ACCORD (Action to Control Cardiovascular Risk in Diabetes4), um grande estudo para testar se esforços intensivos para controlar o açúcar14 no sangue15, reduzir o colesterol16 e diminuir a pressão arterial17 podem reduzir a risco de doença cardíaca em pessoas com diabetes4.

Durante um acompanhamento de cinco anos, os pesquisadores descobriram:

  • No geral, 117 pacientes tiveram um derrame3;
  • A retinopatia diabética9 foi mais comum em pacientes com acidente vascular cerebral6 (41%) do que naqueles sem (30%);
  • Após o ajuste para múltiplos fatores de risco para AVC, aqueles com retinopatia diabética9 tiveram um risco 60% maior de AVC do que pessoas com diabetes4 que não apresentavam retinopatia diabética9; e
  • O risco aumentado foi encontrado em todos os grupos de tratamento.

“Ficamos surpresos que nenhuma das intervenções da ACCORD (controle de glicose18, lipídios e pressão arterial17) diminuiu o risco de retinopatia diabética9 e acidente vascular cerebral6, especialmente a redução intensa da pressão arterial17, pois muitas doenças microvasculares são causadas pela pressão alta. Esta descoberta está de acordo com os resultados do ACCORD, que não mostrou redução de ataques cardíacos”, disse Wong.

Apesar dessas descobertas de que a doença microvascular19 inerente à retinopatia diabética9 tem grandes consequências cardiovasculares e que este risco pode não ser modificável, os pesquisadores sugerem que mesmo assim os pacientes com retinopatia diabética9 recebam tratamento médico agressivo para tentar reduzir o risco de AVC.

"É importante que todos os diabéticos mantenham um bom controle da glicose18 no sangue15, e aqueles com retinopatia diabética9 estabelecida devem prestar atenção especial ao cumprimento de todas as diretrizes de prevenção de AVC estabelecidas pela American Stroke Association", disse Wong.

Para reduzir o risco de AVC, a American Stroke Association recomenda um estilo de vida saudável, que inclui baixa ingestão de sal, prática regular de atividade física, manutenção de um peso saudável, evitar tabaco, controlar o estresse, limitar a ingestão de álcool a não mais que uma bebida por dia para mulheres e duas bebidas por dia para homens e fazer uso correto das medicações prescritas para pressão alta, diabetes4, colesterol16 alto e fibrilação atrial.

O estudo não teve informações sobre o tipo (hemorrágico20 ou isquêmico21) ou a localização dos acidentes vasculares22 cerebrais que ocorreram.

Leia sobre "Prevenção do diabetes4 e suas complicações", "Comportamento da glicemia23", "Hemoglobina glicosilada24" e "Dieta que reduz a pressão arterial17".

 

Fonte: American Heart Association (AHA), em 12 de fevereiro de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Retinopatia diabética pode indicar maior risco de derrame em diabéticos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1363063/retinopatia-diabetica-pode-indicar-maior-risco-de-derrame-em-diabeticos.htm>. Acesso em: 11 ago. 2020.

Complementos

1 Vasos Sanguíneos: Qualquer vaso tubular que transporta o sangue (artérias, arteríolas, capilares, vênulas e veias).
2 Olho: s. m. (fr. oeil; ing. eye). Órgão da visão, constituído pelo globo ocular (V. este termo) e pelos diversos meios que este encerra. Está situado na órbita e ligado ao cérebro pelo nervo óptico. V. ocular, oftalm-. Sinônimos: Olhos
3 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
4 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
5 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
6 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
8 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
9 Retinopatia diabética: Dano causado aos pequenos vasos da retina dos diabéticos. Pode levar à perda da visão. Retinopatia não proliferativa ou retinopatia background Caracterizada por alterações intra-retinianas associadas ao aumento da permeabilidade capilar e à oclusão vascular que pode ou não ocorrer. São encontrados microaneurismas, edema macular e exsudatos duros (extravasamento de lipoproteínas). Também chamada de retinopatia simples.
10 Placas: 1. Lesões achatadas, semelhantes à pápula, mas com diâmetro superior a um centímetro. 2. Folha de material resistente (metal, vidro, plástico etc.), mais ou menos espessa. 3. Objeto com formato de tabuleta, geralmente de bronze, mármore ou granito, com inscrição comemorativa ou indicativa. 4. Chapa que serve de suporte a um aparelho de iluminação que se fixa em uma superfície vertical ou sobre uma peça de mobiliário, etc. 5. Placa de metal que, colocada na dianteira e na traseira de um veículo automotor, registra o número de licenciamento do veículo. 6. Chapa que, emitida pela administração pública, representa sinal oficial de concessão de certas licenças e autorizações. 7. Lâmina metálica, polida, usualmente como forma em processos de gravura. 8. Área ou zona que difere do resto de uma superfície, ordinariamente pela cor. 9. Mancha mais ou menos espessa na pele, como resultado de doença, escoriação, etc. 10. Em anatomia geral, estrutura ou órgão chato e em forma de placa, como uma escama ou lamela. 11. Em informática, suporte plano, retangular, de fibra de vidro, em que se gravam chips e outros componentes eletrônicos do computador. 12. Em odontologia, camada aderente de bactérias que se forma nos dentes.
11 Artérias: Os vasos que transportam sangue para fora do coração.
12 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
13 Arritmia: Arritmia cardíaca é o nome dado a diversas perturbações que alteram a frequência ou o ritmo dos batimentos cardíacos.
14 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
15 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
16 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
17 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
18 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
19 Doença microvascular: Doença dos pequenos vasos, como as encontradas nos olhos, nervos e rins. As paredes dos vasos encontram-se espessadas mas fracas. Sangram, perdem proteína e diminuem o fluxo sangüíneo às células.
20 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
21 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
22 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
23 Glicemia: Valor de concentração da glicose do sangue. Seus valores normais oscilam entre 70 e 110 miligramas por decilitro de sangue (mg/dl).
24 Hemoglobina glicosilada: Hemoglobina glicada, hemoglobina glicosilada, glico-hemoglobina ou HbA1C e, mais recentemente, apenas como A1C é uma ferramenta de diagnóstico na avaliação do controle glicêmico em pacientes diabéticos. Atualmente, a manutenção do nível de A1C abaixo de 7% é considerada um dos principais objetivos do controle glicêmico de pacientes diabéticos. Algumas sociedades médicas adotam metas terapêuticas mais rígidas de 6,5% para os valores de A1C.
Gostou do artigo? Compartilhe!