Gostou do artigo? Compartilhe!

JAMA Cardiology: efeito do exercício aeróbico e de força muscular nos tecidos adiposos cardíacos. Há diferenças?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os tecidos adiposos epicárdicos e pericárdicos estão surgindo como importantes fatores de risco para doenças cardiovasculares1 e há um interesse crescente em descobrir estratégias para reduzir o acúmulo de gordura2 nesses depósitos de gordura2.

Esta análise secundária de um ensaio clínico randomizado3, cego para avaliador, iniciado em agosto de 2016 e concluído em abril de 2018, incluiu 50 indivíduos fisicamente inativos com obesidade4 abdominal. Os participantes foram randomizados para um treinamento supervisionado de exercícios aeróbicos de alta intensidade (3 vezes por semana por 45 minutos), treinamento de força/resistência muscular (3 vezes por semana por 45 minutos) ou nenhum exercício físico (grupo controle).

Os exercícios aeróbicos e o treinamento de força muscular reduziram significativamente a massa do tecido adiposo5 epicárdico em 32% e 24%, respectivamente. Enquanto que apenas o treinamento de resistência reduziu a massa do tecido adiposo5 pericárdico em 32% e não houve efeito do exercício aeróbico neste tecido6.

Os resultados mostram que em indivíduos com obesidade4 abdominal, tanto o exercício aeróbico quanto o de resistência muscular reduziram a massa de tecido adiposo5 epicárdico, enquanto que apenas o treinamento de resistência reduziu a massa de tecido adiposo5 pericárdico. Esses dados destacam a potencial importância preventiva de diferentes modalidades de exercício como meio de reduzir a gordura2 cardíaca nesses indivíduos.

Leia sobre "Caminhada", "Crossfit", "Pilates", "Treinamento funcional" e "Atividade física".

 

Fonte: JAMA Cardiology, publicação online em 3 de julho de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. JAMA Cardiology: efeito do exercício aeróbico e de força muscular nos tecidos adiposos cardíacos. Há diferenças?. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1341083/jama-cardiology-efeito-do-exercicio-aerobico-e-de-forca-muscular-nos-tecidos-adiposos-cardiacos-ha-diferencas.htm>. Acesso em: 23 jul. 2019.

Complementos

1 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
2 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
3 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
4 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
5 Tecido Adiposo: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
6 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
Gostou do artigo? Compartilhe!