Gostou do artigo? Compartilhe!

Maior consumo de colesterol ou ovos na dieta associado com maior risco de doença cardiovascular incidente e mortalidade, estudo publicado pelo JAMA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O colesterol1 é um nutriente comum na dieta humana e os ovos são uma fonte importante de colesterol1. A discussão a respeito do colesterol1 na dieta ou o consumo de ovos estarem associados a doenças cardiovasculares2 (DCV) e à mortalidade3 por todas as causas permanece controversa.

Para determinar se de fato há esta associação, foi realizado um estudo publicado pelo periódico The Journal of the American Medical Association (JAMA).

Saiba mais sobre "Colesterol1 do organismo" e "Doenças cardiovasculares2".

Os dados individuais dos participantes foram agrupados a partir de 6 coortes prospectivas dos EUA usando dados coletados entre 25 de março de 1985 e 31 de agosto de 2016. Os dados da dieta autorreferidos foram harmonizados usando um protocolo padronizado.

Foram analisados o colesterol1 na dieta (mg/dia) e/ou o consumo de ovos (número/dia) para avaliar a razão de riscos (HR) e a diferença de risco absoluto (ARD), durante todo o acompanhamento, para DCV incidente4 (composto por doença coronariana5 fatal e não fatal, acidente vascular cerebral6, insuficiência cardíaca7 e outras mortes por DCV) e mortalidade3 por todas as causas, realizando os ajustes para fatores demográficos, socioeconômicos e comportamentais.

A análise incluiu 29.615 participantes (média [SD] idade, 51,6 [13,5] anos no início do estudo), dos quais 13.299 (44,9%) eram homens e 9.204 (31,1%) eram negros. Durante um acompanhamento médio de 17,5 anos (intervalo interquartílico, 13,0-21,7; máximo, 31,3), houve 5.400 eventos de DCV incidente4 e 6.132 mortes por todas as causas.

As associações de colesterol1 na dieta ou consumo de ovos com DCV incidente4 e mortalidade3 por todas as causas foram monótonas (todos os valores de P para termos não-lineares, 0,19 a 0,83). Cada 300 mg adicionais de colesterol1 consumido por dia foi significativamente associado com maior risco de DCV incidente4 (HR ajustada, 1,17 [IC 95%, 1,09-1,26]; ARD ajustada, 3,24% [IC 95%, 1,39%-5,08%]) e mortalidade3 por todas as causas (HR ajustada, 1,18 [IC 95%, 1,10-1,26]; ARD ajustada, 4,43% [IC 95%, 2,51%-6,36%]).

Cada metade adicional de ovo8 consumido por dia foi significativamente associada a maior risco de DCV incidente4 (HR ajustada, 1,06 [IC 95%, 1,03-1,10]; ARD ajustada, 1,11% [IC 95%, 0,32% -1,89%]) e mortalidade3 por todas as causas (HR ajustada, 1,08 [IC 95%, 1,04-1,11]; ARD ajustada, 1,93% [IC 95%, 1,10% -2,76%]).

As associações entre consumo de ovos e DCV incidente4 (HR ajustada, 0,99 [IC 95%, 0,93-1,05]; ARD ajustada, −0,47% [IC 95%, −1,83% a 0,88%]) e mortalidade3 por todas as causas (HR ajustada, 1,03 [IC 95%, 0,97-1,09]; ARD ajustada, 0,71% [IC 95%, -0,85% a 2,28%] não foram mais significativas após o ajuste para o consumo de colesterol1 na dieta.

Concluiu-se com esse estudo que, entre os adultos dos EUA, o maior consumo de colesterol1 ou ovos na dieta foi significativamente associado com maior risco de doença cardiovascular incidente4 e mortalidade3 por todas as causas, de maneira dose-resposta. Esses resultados devem ser considerados no desenvolvimento de diretrizes e atualizações dietéticas.

Leia sobre "Como reduzir o colesterol1", "Colesterol1 LDL9", "Colesterol1 HDL10", "Alimentos ricos em proteínas11" e "Dieta de Atkins".

 

Fonte: JAMA, Vol 321, número 11, em 19 de março de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Maior consumo de colesterol ou ovos na dieta associado com maior risco de doença cardiovascular incidente e mortalidade, estudo publicado pelo JAMA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1335818/maior-consumo-de-colesterol-ou-ovos-na-dieta-associado-com-maior-risco-de-doenca-cardiovascular-incidente-e-mortalidade-estudo-publicado-pelo-jama.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
2 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
4 Incidente: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
5 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
6 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
8 Ovo: 1. Célula germinativa feminina (haploide e madura) expelida pelo OVÁRIO durante a OVULAÇÃO. 2. Em alguns animais, como aves, répteis e peixes, é a estrutura expelida do corpo da mãe, que consiste no óvulo fecundado, com as reservas alimentares e os envoltórios protetores.
9 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
10 HDL: Abreviatura utilizada para denominar um tipo de proteína encarregada de transportar o colesterol sanguíneo, que se relaciona com menor risco cardiovascular. Também é conhecido como “Bom Colesterol”. Seus valores normais são de 35-50mg/dl.
11 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
Gostou do artigo? Compartilhe!