Gostou do artigo? Compartilhe!

Técnica anestésica que preserva os movimentos está sendo desenvolvida por pesquisadores de Harvard

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo publicado na revista científica Nature mostra uma nova técnica anestésica que permite o alívio da dor com preservação dos movimentos. Trata-se da associação de capsaicina1, substância responsável pelo sabor picante da pimenta malagueta, com QX-314, molécula derivada da lidocaína.

Bruce Bean, da Harvard Medical School, e colaboradores relatam que a capsaicina1 age sobre a TRPV1, uma proteína existente apenas na membrana dos neurônios2 sensitivos, células nervosas3 espalhadas pela pele4, músculos5 e tendões6 (que têm a função de levar informações ao sistema nervoso central7). Quando a capsaicina1 se acopla à TRPV1, abre canais na membrana celular8. A molécula QX-314 entra nos neurônios2 por esses poros e, lá dentro, detém a atividade elétrica das células nervosas3. A QX-314 não consegue invadir os neurônios2 motores, o que faz com que apenas os sinais9 de dor sejam bloqueados.

Esta combinação da capsaicina1 com o QX-314 funcionou em experimentos com animais vivos. Quando a combinação era injetada, as cobaias não reagiam ao estímulo doloroso aplicado em seus membros inferiores, mas mantinham os movimentos preservados.


Vários procedimentos médicos podem se beneficiar de uma anestesia10 local que não paralise os movimentos, como partos e procedimentos dentários. A nova técnica poderá ser usada também para bloquear alguns nervos, colaborando para diminuir a salivação e tratar a dor crônica de patologias dentárias.


As duas substâncias já têm seu uso aprovado na clínica médica e as expectativas são de que em três anos os estudos comecem a ser feitos em seres humanos. A previsão é de que a técnica seja tão segura quanto o uso de lidocaína.


Fonte: Nature

NEWS.MED.BR, 2007. Técnica anestésica que preserva os movimentos está sendo desenvolvida por pesquisadores de Harvard. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11904/tecnica-anestesica-que-preserva-os-movimentos-esta-sendo-desenvolvida-por-pesquisadores-de-harvard.htm>. Acesso em: 12 nov. 2019.

Complementos

1 Capsaicina: Fitoquímico que confere o gosto picante à pimenta vermelha. É o principal responsável pelas propriedades funcionais deste tempero. Dentre suas propriedades, destacam-se a dissolução de coágulos sangüíneos, ações expectorante e descongestionante, indutor de termogênese (efeito de transformar parte das calorias dos alimentos em calor), antioxidante e anti-bacteriana. Recomenda-se que os indivíduos com problemas no trato gastrintestinal (gastrite, úlcera e hemorróidas) evitem a ingestão, uma vez que a capsaicina funciona como um agente agressor das mucosas. Pode ser encontrado em forma de pomada para uso na pele com o objetivo de aliviar a dor da neuropatia diabética.
2 Neurônios:
3 Células Nervosas: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
6 Tendões: Tecidos fibrosos pelos quais um músculo se prende a um osso.
7 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
8 Membrana Celular: Membrana seletivamente permeável (contendo lipídeos e proteínas) que envolve o citoplasma em células procarióticas e eucarióticas.
9 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
10 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
Gostou do artigo? Compartilhe!