Gostou do artigo? Compartilhe!

Cirurgia bariátrica pode estar relacionada ao desenvolvimento da encefalopatia de Wernicke

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Artigo de revisão, publicado na revista Neurology desta semana, discorre sobre a possibilidade de desenvolvimento do distúrbio neurológico conhecido como encefalopatia1 de Wernicke por pessoas que passaram por uma cirurgia bariátrica2 (cirurgia para redução do tamanho do estômago3), principalmente mulheres jovens que apresentaram vômitos4 freqüentes no pós-operatório.

Após extensa revisão literária sobre ocorrência de encefalopatia1 de Wernicke após cirurgia bariátrica2, foram encontrados 32 casos relatados de encefalopatia1 após a cirurgia (sendo 27 em mulheres). A encefalopatia1 foi observada de 2 a 18 semanas após a realização do procedimento. A maioria dos pacientes apresentou vômitos4 como um fator de risco5 (n=25) e a tríade da encefalopatia1 (confusão mental, ataxia6 e nistagmo7; n=21). Neuropatia8 óptica, papiledema, tontura9, asterixis, fraqueza e neuropatia8 sensorial e motora também foram relatadas.

Este tipo de encefalopatia1 é causado pela deficiência de tiamina e é observada principalmente em alcoólatras, mas pode também ocorrer em casos de desnutrição10, hiperêmese gravídica e em pacientes que fazem uso de nutrição parenteral11 sem tiamina. É caracterizada por nistagmo7, paralisia12 do nervo abducente (VI nervo) e do olhar conjugado, além de ataxia6 cerebelar e alterações mentais. O diagnóstico13 é essencialmente clínico, pois os achados radiográficos são normais em alguns pacientes.


Estudos prospectivos para determinar a prevalência14 deste problema e protocolos para suplementação15 de tiamina (vitamina16 B1) necessitam ser avaliados, principalmente depois da publicação desta revisão literária. Os pesquisadores garantem que, se reconhecido precocemente, o problema pode ser tratado com injeções de vitamina16 B1. De acordo com Singh, coordenador da revisão, são necessários mais estudos para se definir com que freqüência o distúrbio atinge pacientes submetidos à cirurgia.


Fonte: Neurology

NEWS.MED.BR, 2007. Cirurgia bariátrica pode estar relacionada ao desenvolvimento da encefalopatia de Wernicke. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/10625/cirurgia-bariatrica-pode-estar-relacionada-ao-desenvolvimento-da-encefalopatia-de-wernicke.htm>. Acesso em: 25 nov. 2020.

Complementos

1 Encefalopatia: Qualquer patologia do encéfalo. O encéfalo é um conjunto que engloba o tronco cerebral, o cerebelo e o cérebro.
2 Cirurgia Bariátrica:
3 Estômago: O estômago é o órgão situado logo abaixo do diafragma, mais precisamente entre o esôfago e o duodeno. Ele tem a função de armazenar por pequeno período os alimentos, para que possam ser misturados ao suco gástrico e digeridos.
4 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
5 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
6 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
7 Nistagmo: Movimento involuntário, rápido e repetitivo do globo ocular. É normal dentro de certos limites diante da mudança de direção do olhar horizontal. Porém, pode expressar doenças neurológicas ou do sistema de equilíbrio.
8 Neuropatia: Doença do sistema nervoso. As três principais formas de neuropatia em pessoas diabéticas são a neuropatia periférica, neuropatia autonômica e mononeuropatia. A forma mais comum é a neuropatia periférica, que afeta principalmente pernas e pés.
9 Tontura: O indivíduo tem a sensação de desequilíbrio, de instabilidade, de pisar no vazio, de que vai cair.
10 Desnutrição: Estado carencial produzido por ingestão insuficiente de calorias, proteínas ou ambos. Manifesta-se por distúrbios do desenvolvimento (na infância), atrofia de tecidos músculo-esqueléticos e caquexia.
11 Nutrição parenteral: Administração de alimentos utilizando um acesso venoso. Utilizada em situações nas quais o trato digestivo encontra-se seriamente danificado (pancreatite grave, sepse grave, etc.). Os alimentos são administrados em sua forma mais simples, como se fossem digeridos, para que possam ser absorvidos pelas células.
12 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
13 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
14 Prevalência: Número de pessoas em determinado grupo ou população que são portadores de uma doença. Número de casos novos e antigos desta doença.
15 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
16 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
Gostou do artigo? Compartilhe!