Gostou do artigo? Compartilhe!

Réplica do estômago desenvolvida em laboratório inclui músculos, células nervosas que controlam a contração do tecido do estômago e tecido contendo glândulas ácidas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Cientistas criaram um mini estômago1 sofisticado, completo com nervos que coordenam a contração muscular e glândulas2 que produzem ácido, dando esperança de que esses “organoides” possam um dia ser usados para reparar tratos gastrointestinais danificados.

Esses organoides estomacais, os mais complexos desenvolvidos até hoje, são feitos com células3 de três camadas encontradas em embriões em desenvolvimento.

A descoberta foi publicada na revista Cell Stem Cell, e o artigo descreve como organoides gastrointestinais humanos funcionais podem ser desenvolvidos a partir de três camadas germinativas primárias derivadas separadamente de células-tronco4 pluripotentes.

Destaques

  • Linhagens derivadas de células-tronco4 humanas se combinam para gerar organoides gástricos de múltiplas camadas
  • Organoides gástricos de 3 camadas germinativas formam glândulas2 e músculo liso5 funcionalmente inervado
  • Células3 da crista neural promovem o crescimento, a padronização e a morfogênese dos tecidos gástricos
  • A engenharia de tecido6 de 3 camadas germinativas também gera organoides fúndicos e esofágicos complexos
Saiba mais sobre "Células-tronco4" e "Doenças degenerativas7".

Resumo

Os sistemas de modelos organoides humanos carecem de tipos celulares importantes que, no embrião, são incorporados aos tecidos do órgão durante o desenvolvimento.

Neste estudo, pesquisadores desenvolveram uma abordagem de montagem organoide começando com células3 das três camadas germinativas primárias – neuroglial entérica, mesenquimal8 e precursores epiteliais – que foram derivadas separadamente de células-tronco4 pluripotentes (CTPs) humanas.

A partir desses três tipos de células3, foi gerado tecido6 gástrico antral e fúndico humano contendo glândulas2 diferenciadas rodeadas por camadas de músculo liso5 contendo neurônios9 entéricos funcionais que controlavam as contrações do tecido6 antral projetado.

Usando este sistema experimental, mostrou-se que as células3 da crista neural entérica (CCNEs) humana promovem o desenvolvimento do mesênquima e a morfogênese glandular de organoides do estômago1 antral.

Além disso, as CCNEs podem agir diretamente no intestino anterior para promover um destino posterior, resultando em organoides com um fenótipo10 de glândula11 de Brunner.

Assim, os componentes da camada germinativa derivados separadamente de células-tronco4 pluripotentes podem ser usados ​​para a engenharia de tecidos para gerar organoides humanos complexos.

 

Fontes:
Cell Stem Cell, publicação em 01 de dezembro de 2021.
Nature, notícia publicada em 09 de dezembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2022. Réplica do estômago desenvolvida em laboratório inclui músculos, células nervosas que controlam a contração do tecido do estômago e tecido contendo glândulas ácidas. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/tecnologia-e-saude/1407650/replica-do-estomago-desenvolvida-em-laboratorio-inclui-musculos-celulas-nervosas-que-controlam-a-contracao-do-tecido-do-estomago-e-tecido-contendo-glandulas-acidas.htm>. Acesso em: 6 dez. 2022.

Complementos

1 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
2 Glândulas: Grupo de células que secreta substâncias. As glândulas endócrinas secretam hormônios e as glândulas exócrinas secretam saliva, enzimas e água.
3 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
4 Células-tronco: São células primárias encontradas em todos os organismos multicelulares que retêm a habilidade de se renovar por meio da divisão celular mitótica e podem se diferenciar em uma vasta gama de tipos de células especializadas.
5 Músculo Liso: Um dos músculos dos órgãos internos, vasos sanguíneos, folículos pilosos etc.; os elementos contráteis são alongados, em geral células fusiformes com núcleos de localização central e comprimento de 20 a 200 mü-m, ou ainda maior no útero grávido; embora faltem as estrias traversas, ocorrem miofibrilas espessas e delgadas; encontram-se fibras musculares lisas juntamente com camadas ou feixes de fibras reticulares e, freqüentemente, também são abundantes os ninhos de fibras elásticas. (Stedman, 25ª ed)
6 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
7 Degenerativas: Relativas a ou que provocam degeneração.
8 Mesenquimal: Relativo ao mesênquima; mesenquimático, mesenquimatoso. Mesênquima, na embriologia, é o tecido mesodérmico embrionário dos vertebrados, pouco diferenciado, que origina os tecidos conjuntivos no adulto. Na anatomia geral, no adulto, é o tecido conjuntivo comum e indiferenciado.
9 Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO. Sinônimos: Células Nervosas
10 Fenótipo: Características apresentadas por um indivíduo sejam elas morfológicas, fisiológicas ou comportamentais. Também fazem parte do fenótipo as características microscópicas e de natureza bioquímica, que necessitam de testes especiais para a sua identificação, como, por exemplo, o tipo sanguíneo do indivíduo.
11 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
Gostou do artigo? Compartilhe!