Gostou do artigo? Compartilhe!

Alterações no Calendário de Vacinação Infantil a partir de 2016

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) da Secretaria de Vigilância em Saúde1 do Ministério da Saúde1 anunciou alterações no calendário de vacinação das crianças para 2016. Foram alteradas as doses de reforço para as vacinas infantis contra meningite2 C e pneumonia3 pneumocócica, além de mudanças no esquema vacinal contra a poliomielite4 e a redução do número de doses da vacina5 contra o vírus6 HPV.

As principais modificações foram nas vacinas contra:

Pneumonia3 pneumocócica

Foi adotado o esquema de duas doses da vacina5 antipneumocócica 10 valente (aos 2 e 4 meses) e um reforço, preferencialmente aos 12 meses, podendo ser administrado até os 4 anos de idade. Para aquelas crianças de 12 meses a 4 anos, não vacinadas, será administrada apenas uma dose. Anteriormente, o esquema era de três doses, aos 2, 4 e 6 meses mais o reforço.

Meningite2 C

A vacina5 meningocócica C (conjugada) deverá ter o primeiro reforço preferencialmente administrado aos 12 meses de vida (podendo ser feito até os 4 anos). Anteriormente, ele era aplicado aos 15 meses de idade. As primeiras duas doses da vacina5 meningocócica continuam sendo dadas aos 3 meses e aos 5 meses. Para as crianças de 12 meses a 4 anos, não vacinadas, será feita uma dose única até os quatro anos.

Poliomielite4

A terceira dose da vacina5 contra a poliomielite4, administrada atualmente por via oral (VOP), foi substituída pela vacina5 inativada contra poliomielite4 (VIP) e passa a ser dada de forma injetável. Não há mudanças em relação às datas. As três primeiras doses continuam sendo administradas aos 2, 4 e 6 meses de vida e os reforços por via oral aos 15 meses e 4 anos.

HPV

O esquema atual de vacinação compreende três doses. No novo esquema a terceira dose não é mais necessária. A vacina5 contra o papiloma vírus6 humano (HPV) passa a ter apenas duas doses. Meninas de 9 a 13 anos devem tomar a segunda dose da vacina5 seis meses depois da primeira aplicação. Estudos recentes indicam que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos7 em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior à comparada com a resposta imune de mulheres de 15 a 25 anos que receberam três doses.

Hepatite8 A

Houve alteração da faixa etária para administração da vacina5 contra a hepatite8 A, que passa de 12 meses para 15 meses de idade. Esta modificação foi feita para reduzir o número de vacinas injetáveis administradas em uma mesma visita ao serviço de saúde1.

Os pais devem ficar atentos às novas datas em que precisam levar seus filhos para vacinar.

Fonte: Nota informativa número 149, Ministério da Saúde1

Veja a Nota Informativa na íntegra

 

NEWS.MED.BR, 2016. Alterações no Calendário de Vacinação Infantil a partir de 2016. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/816104/alteracoes-no-calendario-de-vacinacao-infantil-a-partir-de-2016.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Meningite: Inflamação das meninges, aguda ou crônica, quase sempre de origem infecciosa, com ou sem reação purulenta do líquido cefalorraquidiano. As meninges são três membranas superpostas (dura-máter, aracnoide e pia-máter) que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.
3 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
4 Poliomielite: Doença viral que afeta as raízes anteriores dos nervos motores, produzindo paralisia especialmente em crianças pequenas e adolescentes. Sua incidência tem diminuído muito graças ao descobrimento de uma vacina altamente eficaz (Sabin), e de seu uso difundido no mundo inteiro.
5 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
6 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
7 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
8 Hepatite: Inflamação do fígado, caracterizada por coloração amarela da pele e mucosas (icterícia), dor na região superior direita do abdome, cansaço generalizado, aumento do tamanho do fígado, etc. Pode ser produzida por múltiplas causas como infecções virais, toxicidade por drogas, doenças imunológicas, etc.
Gostou do artigo? Compartilhe!