Gostou do artigo? Compartilhe!

Eficácia do mel em comparação com corticosteroide tópico para o tratamento de aftas recorrentes: estudo clínico randomizado

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

As ulcerações1 aftosas recorrentes representam um distúrbio da mucosa2 muito comum na prática clínica diária dos dentistas e para o qual não existe um tratamento curativo. O melhor tratamento que pode ser alcançado é o de evitar precipitantes traumáticos locais, diminuir a dor e a duração da ulceração3 suprimindo a resposta imunitária local e prevenindo as infecções4 secundárias.

O objetivo deste estudo, divulgado pela revista Quintessence International, foi determinar clinicamente a eficácia do mel como um tratamento tópico5 da úlcera6 aftosa recorrente em uma coorte7 saudita.

Um estudo clínico, cego, randomizado8 e controlado foi realizado. Os parâmetros clínicos (tamanho da úlcera6, escala de dor, grau de eritema9 e cura) foram registrados tanto no início quanto durante o período de acompanhamento.

O estudo foi conduzido em dois centros clínicos sauditas de setembro de 2012 a outubro de 2013. O pesquisador El-Haddad e colaboradores acompanharam 94 indivíduos participantes que apresentaram 180 pequenas ulcerações1 aftosas recorrentes. Este tipo de lesão10 geralmente são lesões11 menores que um centímetro de diâmetro, que se curam dentro de 10 a 14 dias, sem a formação de cicatrizes12. O tratamento das úlceras13 foi dividido em grupos que receberam mel (34 pacientes com 67 ulcerações1), corticosteroide tópico5/triancinolona acetonida (30 pacientes com 57 ulcerações1) e tratamento com pomada em orabase (30 pacientes com 56 ulcerações1) aplicados topicamente nas úlceras13, três vezes ao dia. Houve diferença estatisticamente significativa entre o grupo tratado com mel e os outros dois grupos em termos de redução do tamanho da úlcera6, dias de dor e grau de eritema9. Efeitos colaterais14 não foram relatados em qualquer um dos grupos.

Os resultados mostraram que o uso de mel foi eficaz e seguro na redução da dor, do tamanho e do eritema9 das lesões11 nesta coorte7 saudita.

Fonte: Quintessence International

NEWS.MED.BR, 2014. Eficácia do mel em comparação com corticosteroide tópico para o tratamento de aftas recorrentes: estudo clínico randomizado. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/579372/eficacia-do-mel-em-comparacao-com-corticosteroide-topico-para-o-tratamento-de-aftas-recorrentes-estudo-clinico-randomizado.htm>. Acesso em: 12 nov. 2019.

Complementos

1 Ulcerações: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
2 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
3 Ulceração: 1. Processo patológico de formação de uma úlcera. 2. A úlcera ou um grupo de úlceras.
4 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
6 Úlcera: Ferida superficial em tecido cutâneo ou mucoso que pode ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
7 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
8 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
9 Eritema: Vermelhidão da pele, difusa ou salpicada, que desaparece à pressão.
10 Lesão: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
11 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
12 Cicatrizes: Formação de um novo tecido durante o processo de cicatrização de um ferimento.
13 Úlceras: Feridas superficiais em tecido cutâneo ou mucoso que podem ocorrer em diversas partes do organismo. Uma afta é, por exemplo, uma úlcera na boca. A úlcera péptica ocorre no estômago ou no duodeno (mais freqüente). Pessoas que sofrem de estresse são mais susceptíveis a úlcera.
14 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!