Atalho: 56R4X7G
Gostou do artigo? Compartilhe!

Saúde: as oito principais ameaças à saúde da última década

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

1 INFLUENZA1 A (H1N1)

A gripe2 influenza1 A (H1N1) é uma doença respiratória aguda, causada pelo vírus3 influenza1 A (H1N1). Este novo subtipo do vírus3 é transmitido de pessoa a pessoa principalmente por meio da tosse, espirro ou de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas.

Desde a identificação do primeiro caso da doença em abril de 2009, a gripe2 suína ou Influenza1 A (H1N1) tornou-se a maior preocupação em relação aos potenciais danos à saúde4 dos indivíduos.

Em junho de 2009 foi declarada a pandemia5 de gripe2 suína pela Organização Mundial de Saúde4, significando que o vírus3 havia se disseminado em vários continentes. A declaração de transmissão sustentada do vírus3 H1N1, no Brasil, foi em 16 de julho de 2009.

Apesar da maioria dos casos evoluir bem, com restabelecimento da saúde4 do indivíduo, a gripe2 já matou várias pessoas no mundo todo. E começamos a observar a resistência do vírus3 aos medicamentos em alguns países.

2 BISFENOL A

Muito se falou sobre os efeitos do bisfenol A sobre a saúde4 nos últimos anos.

O bisfenol A é empregado na produção de polímeros e como estabilizante em plásticos à base de cloreto de polivinila (PVC). Ele está presente em vasilhas de plástico de uso doméstico, mamadeiras de plástico, lentes de óculos, materiais automotivos, garrafas de água mineral, encanamentos de água de abastecimento, CDs e DVDs, etc.

Alguns estudos mostram que ele causa malformações6 congênitas7 em animais de laboratório, outros falam que ele apresenta atividade estrogênica intensa, que pode (dependendo da concentração) estimular a proliferação de células8 de câncer9 de mama10.

Os efeitos deste químico no organismo humano, quando usado em baixas doses, ainda não estão claros e novos estudos precisam ser conduzidos para esclarecer estas dúvidas.

3 BRINQUEDOS CHINESES RECOLHIDOS PELO RISCO DE INTOXICAÇÃO POR CHUMBO11

Em julho de 2007 a Mattel recolheu alguns de seus brinquedos por causa de preocupações com a tinta à base de chumbo.

Esta tinta à base de chumbo é barata, produz cores vivas, dura bastante e resiste à corrosão, mas é uma ameaça às crianças e aos adultos.

Nos Estados Unidos, a tinta à base de chumbo foi proibida em 1962 para o uso em produtos e brinquedos para crianças, apartamentos, casas, hospitais e construções. Ainda é legalmente usada em sinais12 de trânsito e em outras áreas em que ela não apresenta perigo para a saúde4. As regulamentações governamentais declaram que os produtos para crianças que contêm mais de 0,06% de chumbo podem sofrer um recall, como foi o caso dos brinquedos recolhidos em 2007.

A intoxicação por chumbo11 ou saturnismo13 é um distúrbio crônico14. Algumas lesões15 podem ser permanentes, como danos cerebrais em crianças e doença renal16 progressiva em adultos.

4 GORDURAS TRANS17

Em 2006, por determinação de autoridades sanitárias, nenhum produto poderia ter mais do que 0,2 gramas de gordura trans18 por porção, já que este tipo de gordura19 faz aumentar o colesterol20 ruim e baixar o colesterol20 bom, aumentando os riscos para a saúde4 cardiovascular.

Segundo as recomendações médicas, a gordura trans18 foi banida de muitos produtos, mas infelizmente foi muitas vezes substituída por gorduras saturadas21, como é o caso da substituição da gordura trans18 pelo óleo de palma, rico em gorduras saturadas21.

A gordura trans18 desapareceu porque é fácil de ser substituída por outros ingredientes. As melhores opções seriam o óleo de oliva ou de canola, com pouca quantidade de gordura saturada22 e maiores de mono ou poli-insaturadas, mas eles são líquidos e o custo para transformá-los em sólidos é inviável para a indústria alimentícia. Então, permanecem os riscos à saúde4, apesar do quadro ser um pouco melhor após a substituição.

5 SÍNDROME23 RESPIRATÓRIA AGUDA GRAVE (SARS)

Em março de 2003, a Organização Mundial da Saúde4 (OMS) divulgou um Alerta Global sobre a Síndrome23 Respiratória Aguda Grave (SARS, do inglês Severe Acute Respiratory Syndrome), uma pneumonia24 atípica grave, transmissível para contactantes próximos, inclusive profissionais da área da saúde4. A infecção25 se espalhou na China, leste e sudeste da Ásia e Canadá principalmente.

A causa exata da manifestação ainda não foi determinada (provavelmente causada por um coronavírus). A transmissão da infecção25 recuou no início de 2004.

6 ESTAFILOCOCCUS AUREUS RESISTENTES À METICILINA (MRSA)

Este tipo de bactéria26 é muito resistente a alguns antibióticos usados para tratá-lo e continua sendo um perigo para a saúde4 há algumas décadas.

O emprego da meticilina e outras penicilinas semi-sintéticas (tais como a oxacilina, nafcilina e cloxacilina), resistentes à ação das penicilinases, representou uma etapa significativa na terapia antiestafilocócica. Porém a resistência a esses antibióticos foi detectada dois anos após o início da sua utilização.

As linhagens resistentes à meticilina (MRSA) muitas vezes são resistentes a outros tipos de antibióticos. Para infecções27 estafilocócicas de caráter grave é recomendado o uso da vancomicina.

Estas ainda não são bactérias intratáveis, mas o uso dos antibióticos disponíveis atualmente sujeita os pacientes à exposição aos riscos tóxicos destes medicamentos.

Embora os MRSA sejam geralmente fonte de infecção25 associada aos meios hospitalares, existe atualmente nos EUA uma epidemia que é adquirida pela comunidade.

7 TERAPIA DE REPOSIÇÃO HORMONAL (TRH)

No início desta década, muitas mulheres estavam usando a terapia de reposição hormonal (TRH) para aliviar os sintomas28 da menopausa29. Esta terapia era conhecida pelos seus efeitos protetores cardiovasculares, prevenção da osteoporose30 e de fraturas ósseas.

Em 2000, alguns médicos passaram a recomendar cuidados com esta terapia após a publicação de um artigo no Journal of the American Medical Association (JAMA) sugerindo o aumento do risco para o desenvolvimento de câncer9 de mama10.

A polêmica continuou em 2008 quando a International Menopause Society disse que a TRH é efetiva para tratar os sintomas28 da menopausa29 e deve ser considerada pelas pacientes e por seus médicos.

Até o momento, as conclusões são de que para ondas de calor, pouca lubrificação vaginal e alterações do sono não há dúvidas de que a terapia de reposição de estrógeno31 é benéfica, mas o aumento dos riscos para desenvolvimento de câncer9 de mama10, derrames e formação de coágulos sanguíneos são difíceis de serem ignorados.

8 CELULARES

Uma vez que se tornaram mais populares na última década, proliferaram as preocupações sobre a radiação emitida pelos celulares e a maneira como eles afetam a saúde4 dos usuários. Alguns estudos mostram que eles aumentam o risco de desenvolver tumores cerebrais, principalmente quando usado por crianças.

Um estudo recente publicado pelo Journal of National Cancer9 Institute não mostrou aumento no risco de tumor32 cerebral, mas é certo que mais estudos precisam ser realizados sobre o tema para esclarecer as dúvidas existentes.

A despeito das questões sobre radiação, os celulares podem constituir uma ameaça real por estarem sendo usados durante o tempo em que as pessoas estão dirigindo, sendo causa de acidentes.

 

NEWS.MED.BR, 2009. Saúde: as oito principais ameaças à saúde da última década. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/52693/saude-as-oito-principais-ameacas-a-saude-da-ultima-decada.htm>. Acesso em: 13 dez. 2018.

Complementos

1 Influenza: Doença infecciosa, aguda, de origem viral que acomete o trato respiratório, ocorrendo em epidemias ou pandemias e frequentemente se complicando pela associação com outras infecções bacterianas.
2 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
6 Malformações: 1. Defeito na forma ou na formação; anomalia, aberração, deformação. 2. Em patologia, é vício de conformação de uma parte do corpo, de origem congênita ou hereditária, geralmente curável por cirurgia. Ela é diferente da deformação (que é adquirida) e da monstruosidade (que é incurável).
7 Congênitas: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
8 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
9 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
10 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
11 Intoxicação por chumbo: Intoxicação aguda ou crônica por chumbo ou por algum de seus sais. Também conhecida como Saturnismo ou Plumbismo, a intoxicação pelo chumbo ocorre quando o chumbo absorvido causa sinais e sintomas tais como náuseas, vômitos, linha azul na gengiva, aumento dos reticulócitos (reticulocitose); hemácias com granulações basófilas e elevada concentração de chumbo no sangue e na urina. Os principais achados clínicos são cólica, anemia, neurite, encefalopatia e tremores.
12 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
13 Saturnismo: Intoxicação aguda ou crônica por chumbo ou por algum de seus sais. Também conhecida como Plumbismo, a intoxicação pelo chumbo ocorre quando o chumbo absorvido causa sinais e sintomas tais como náuseas, vômitos, linha azul na gengiva, aumento dos reticulócitos (reticulocitose); hemácias com granulações basófilas e elevada concentração de chumbo no sangue e na urina. Os principais achados clínicos são cólica, anemia, neurite, encefalopatia e tremores.
14 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
15 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
16 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
17 Gorduras trans: Tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. Esta hidrogenação industrial transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente e são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos. Mas o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar aumento do colesterol total e do colesterol ruim (LDL-colesterol) e também redução dos níveis de colesterol bom (HDL-colesterol).
18 Gordura trans: Tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. Esta hidrogenação industrial transforma óleos vegetais líquidos em gordura sólida à temperatura ambiente e são utilizadas para melhorar a consistência dos alimentos e também aumentar a vida de prateleira de alguns produtos. Mas o consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar aumento do colesterol total e do colesterol ruim (LDL-colesterol) e também redução dos níveis de colesterol bom (HDL-colesterol). Encontrada em margarinas, biscoitos, batatas fritas, sorvete e salgadinhos industrializados. Aumenta o colesterol ruim e, ao mesmo tempo, reduz o bom colesterol.
19 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
20 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
21 Gorduras saturadas: Elas são encontradas principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresentam-se em estado sólido. Estão nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
22 Gordura saturada: Ela é encontrada principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresenta-se em estado sólido. Está nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
23 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
24 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
25 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
26 Bactéria: Organismo unicelular, capaz de auto-reproduzir-se. Existem diferentes tipos de bactérias, classificadas segundo suas características de crescimento (aeróbicas ou anaeróbicas, etc.), sua capacidade de absorver corantes especiais (Gram positivas, Gram negativas), segundo sua forma (bacilos, cocos, espiroquetas, etc.). Algumas produzem infecções no ser humano, que podem ser bastante graves.
27 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
28 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
29 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
30 Osteoporose: Doença óssea caracterizada pela diminuição da formação de matriz óssea que predispõe a pessoa a sofrer fraturas com traumatismos mínimos ou mesmo na ausência deles. É influenciada por hormônios, sendo comum nas mulheres pós-menopausa. A terapia de reposição hormonal, que administra estrógenos a mulheres que não mais o produzem, tem como um dos seus objetivos minimizar esta doença.
31 Estrógeno: Grupo hormonal produzido principalmente pelos ovários e responsáveis por numerosas ações no organismo feminino (indução da primeira fase do ciclo menstrual, desenvolvimento dos ductos mamários, distribuição corporal do tecido adiposo em um padrão feminino, etc.).
32 Tumor: Termo que literalmente significa massa ou formação de tecido. É utilizado em geral para referir-se a uma formação neoplásica.
Gostou do artigo? Compartilhe!