Gostou do artigo? Compartilhe!

Obesidade pode dobrar os casos de câncer até 2050, segundo relato em conferência da Association for the Study of Obesity em Londres

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O professor Martin Wiseman, conselheiro de ciências e medicina do World Cancer1 Research Fund International, anunciou em conferência organizada pela Association for the Study of Obesity (ASO) e pelo World Cancer1 Research Fund International (WCRF International) em Londres que, se a obesidade2 continuar a aumentar, pode haver o dobro de britânicos com câncer1 nos próximos 40 anos.


Segundo Martin Wiseman, a projeção é de que um terço das mulheres e metade dos homens britânicos sejam obesos daqui a 40 anos e esta é a principal razão para se esperar uma duplicação dos casos de câncer1. Depois de “não fumar”, manter um peso corporal saudável é a coisa mais importante que pode ser feita para prevenir a doença.

O professor John Wilding, chairman da ASO, diz que a conferência tem o objetivo de reunir especialistas em câncer1 e obesidade2 para uma troca de conhecimentos entre eles. O foco principal é estudar evidências que mostram relação entre estilo de vida e câncer1, entre calorias3 ingeridas e risco de câncer1, além de saber como as atividades físicas auxiliam na redução dos tumores e como a obesidade2 aumenta o risco de desenvolver esta doença.

O excesso de gordura4 corporal pode ser causa de seis tipos diferentes de câncer1, entre eles os tumores de mama5, rins6, útero7 e pâncreas8. Um índice de massa corporal9 (IMC10) entre 20 e 25 é considerado saudável, entre 25 e 30, sobrepeso11. Acima de 30 é considerado obesidade2. Mesmo as pessoas com peso saudável que são mais pesadas apresentam um risco maior de desenvolver alguns tipos de câncer1. Mulheres têm um risco 7% mais alto de ter câncer1 de mama5 se o seu IMC10 é próximo de 25 ao invés de 20.

Pesquisas mostram que poucas pessoas sabem que existe uma relação positiva entre perder peso e evitar câncer1. As estimativas mostram que atualmente mais de 13 mil casos de câncer1 entre os britânicos podem ser evitados a cada ano se as pessoas mantiverem um peso corporal saudável.

Fonte: Association for the Study of Obesity

NEWS.MED.BR, 2008. Obesidade pode dobrar os casos de câncer até 2050, segundo relato em conferência da Association for the Study of Obesity em Londres. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/25960/obesidade-pode-dobrar-os-casos-de-cancer-ate-2050-segundo-relato-em-conferencia-da-association-for-the-study-of-obesity-em-londres.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
3 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
4 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
5 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
6 Rins: Órgãos em forma de feijão que filtram o sangue e formam a urina. Os rins são localizados na região posterior do abdômen, um de cada lado da coluna vertebral.
7 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
8 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
9 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
10 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
11 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.

Informações selecionadas

Gostou do artigo? Compartilhe!