Gostou do artigo? Compartilhe!

Quanto tempo seus pacientes aguardam na sala de espera? Notícia do jornal O GLOBO revela: demora no atendimento e desatenção são os fatores que mais levam os pacientes a trocarem de médico

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O jornal O GLOBO divulgou, no dia 29 de junho, uma pesquisa mostrando que o que mais chateia os pacientes em uma consulta médica é a desatenção do médico (36,3%) e atrasos no atendimento (27,5%).

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Brasileiro de Relações com o Cliente (IBRC). Foram entrevistados 1.800 pacientes em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo entre março e junho deste ano. A abordagem aos pacientes foi feita à saída de consultórios, ambulatórios e hospitais particulares destas três capitais.

As principais queixas, quando perguntados "o que mais chateia você em uma consulta médica?", foram a desatenção dos médicos (36,3%) e atrasos no atendimento (27,5%).

A pesquisa também apurou os motivos que fizeram cada paciente procurar o médico, nos casos em que se tratava de primeira consulta. A indicação de terceiros foi o fator mais relevante (30,7%), seguido de proximidade (22,8%), disponibilidade de agenda (18,8%), atendimento telefônico (12,9%), outros (9,9%) e, por fim, renome do médico (5%).

Os médicos também devem ficar atentos a outra informação importante. O estudo do IBRC mostrou que, quando não se sente bem atendido, o paciente não reclama. Entretanto, 62,8% afirmaram que não voltariam mais ao médico e 24,4% falariam mal do profissional.

Fonte: O GLOBO 

NEWS.MED.BR, 2008. Quanto tempo seus pacientes aguardam na sala de espera? Notícia do jornal O GLOBO revela: demora no atendimento e desatenção são os fatores que mais levam os pacientes a trocarem de médico. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/19815/quanto-tempo-seus-pacientes-aguardam-na-sala-de-espera-noticia-do-jornal-o-globo-revela-demora-no-atendimento-e-desatencao-sao-os-fatores-que-mais-levam-os-pacientes-a-trocarem-de-medico.htm>. Acesso em: 20 out. 2019.
Gostou do artigo? Compartilhe!