Gostou do artigo? Compartilhe!

Gordura na dieta é bom ou ruim? Chegando a um consenso

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O que é melhor? Uma dieta com baixo teor de gordura1 e alto teor de carboidrato2 ou uma dieta com alto teor de gordura1 e pouco carboidrato2? Ou é o tipo de gordura1 consumida que importa? Em um novo artigo, publicado pela revista Science, pesquisadores da Harvard T.H. Chan School of Public Health, Boston Children's Hospital e demais colaboradores com conhecimentos e perspectivas variadas sobre questões nutricionais chegaram a um consenso e a uma programação para futuras pesquisas.

Estes pesquisadores concordaram que nenhuma relação específica entre gordura1 e carboidrato2 é melhor para todos os indivíduos. E que uma dieta de alta qualidade, que seja pobre em açúcar3 e grãos refinados, ajuda a maioria das pessoas a manter um peso saudável e um risco mais baixo de desenvolver doenças crônicas.

"Este é um modelo de como podemos transcender a guerra das dieta", disse o autor David Ludwig, professor do Departamento de Nutrição4 da da Harvard T.H. Chan School of Public Health e médico do Boston Children’s Hospital. "Nosso objetivo foi montar uma equipe com especialistas em diversas áreas, pontos de vista contrastantes e identificar o que está estabelecido para desfazer as diferenças de opiniões."

Em revisão, com publicação online na revista Science, os autores expuseram as evidências de três posições contrastantes sobre as diretrizes alimentares para o consumo de gordura1 e carboidratos:

  1. O alto consumo de gordura1 causa obesidade5, diabetes6, doenças cardíacas e possivelmente câncer7; portanto, dietas com baixo teor de gordura1 são ideais.
  2. Carboidratos processados têm efeitos negativos no metabolismo8; dietas com baixo teor de carboidrato2 ou cetogênica (muito baixo teor de carboidrato2) com alto teor de gordura1 são as melhores para a saúde9.
  3. A quantidade relativa de gordura1 e carboidrato2 na dieta tem pouca importância para a saúde9 – o importante é o tipo de fonte de gordura1 ou de carboidrato2 consumida.

Eles concordaram que, concentrando-se na qualidade da dieta – substituindo gorduras saturadas10 ou trans por gorduras insaturadas11 e substituindo carboidratos refinados por grãos integrais e vegetais não amiláceos – a maioria das pessoas pode manter uma boa saúde9 dentro de uma ampla gama de proporções consumidas de gordura1 e carboidrato2.

Dentro de suas áreas de discordância, os autores identificaram uma lista de perguntas que, segundo eles, pode formar a base de uma nova agenda de pesquisa nutricional, incluindo:

  • As dietas com proporções variáveis de carboidratos em relação à gordura1 afetam a composição corporal (relação entre gordura1 e tecido12 magro), independentemente da ingestão calórica?
  • As dietas cetogênicas proporcionam benefícios metabólicos além daqueles da restrição moderada de carboidratos e, especialmente, para pacientes13 diabéticos?
  • Quais são as quantidades ideais de tipos específicos de gordura1 (incluindo gordura saturada14) em uma dieta com muito pouco carboidrato2?

Descobrir as respostas para essas questões, segundo os pesquisadores, acabará levando a recomendações de nutrição4 mais eficazes. 

Leia também "Quanto de carboidrato2 na dieta está associado à menor mortalidade15?", "As vantagens dos alimentos orgânicos" e "O que é uma alimentação saudável?"

Fonte: Harvard T.H. Chan, em 15 de novembro de 2018

NEWS.MED.BR, 2018. Gordura na dieta é bom ou ruim? Chegando a um consenso. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1327808/gordura-na-dieta-e-bom-ou-ruim-chegando-a-um-consenso.htm>. Acesso em: 13 dez. 2018.

Complementos

1 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
2 Carboidrato: Um dos três tipos de nutrientes dos alimentos, é um macronutriente. Os alimentos que possuem carboidratos são: amido, açúcar, frutas, vegetais e derivados do leite.
3 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
4 Nutrição: Incorporação de vitaminas, minerais, proteínas, lipídios, carboidratos, oligoelementos, etc. indispensáveis para o desenvolvimento e manutenção de um indivíduo normal.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
6 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Gorduras saturadas: Elas são encontradas principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresentam-se em estado sólido. Estão nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
11 Gorduras insaturadas: Elas existem principalmente nos vegetais, são líquidas em temperatura ambiente. Há a monoinsaturada e a poliinsaturada. Encontradas no azeite de oliva, óleo de canola e de milho, amêndoas, castanha-do-pará, abacate, semente de linhaça, truta e salmão.
12 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
13 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
14 Gordura saturada: Ela é encontrada principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresenta-se em estado sólido. Está nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
15 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
Gostou do artigo? Compartilhe!