Gostou do artigo? Compartilhe!

Poluição do ar traz riscos aumentados para doenças cardíacas por danificar vasos sangüíneos e alterar ritmo cardíaco, segundo pesquisa da Heart Stroke Foundation

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pesquisa realizada pela Heart and Stroke Foundation, no Canadá, mostrou que apenas 13 por cento dos canadenses fazem uma associação entre poluição do ar e doenças cardiovasculares1. Enquanto 82% associaram este tipo de poluição com problemas pulmonares e 34% com câncer2.


Qualquer aumento de exposição a partículas finas e aerossóis pode ser perigoso. Cada aumento de apenas 10 microgramas por metro cúbico, aumenta a exposição a longo prazo a esses poluentes, o que pode elevar o risco de morte por doenças cardiovasculares1 e derrame3 - em alguns indivíduos este risco aumentado pode chegar a 76%. A curto prazo, um aumento diário de 20 microgramas por metro cúbico pode elevar o risco de ataques cardíacos, em 24 horas, em cerca de 70%, diz a pesquisa da Heart and Stroke Foundation.


A American Heart Association diz que 60.000 americanos morrem, a cada ano, pela exposição a partículas poluentes do ar. E cerca de 6.000 mortes de canadenses são atribuídas a exposição de curto prazo a poluentes do ar, também anualmente. As pesquisas motram que 69% dessas mortes estão relacionadas a doenças cardíacas e cerebrovasculares. Estudos realizados nos últimos dez anos mostram um aumento consistente do risco aumentado para eventos cardiovasculares, como infarto do miocárdio4 e derrame3, relacionados a exposição de longo e de curto prazos a poluentes do ar.


Evidências associam os piores dias de poluição do ar (qualidade pobre do ar) com aumento do risco de doenças cardiovasculares1, como hospitalização por ataques cardíacos e derrames.


O pior é que enquanto as pessoas com doenças pulmonares conhecem o problema e prestam atenção em como se proteger em dias de pior qualidade do ar, aqueles com doenças cardíacas desconhecem os riscos. Se forem observadas as estatísticas, em dias de maior poluição do ar, temos pelo menos 4 ou 5 vezes mais chance de ter um ataque cardíaco ou manifestar insuficiência cardíaca5.


Estudos sugerem que os poluentes do ar podem danificar os vasos sangüíneos6, facilitando o desenvolvimento da aterosclerose7 e do endurecimento dos vasos, além de alterar o ritmo cardíaco. Há um risco cumulativo com a exposição a longo prazo.


Pacientes com doenças cardíacas podem evitar complicações tomando as mesmas medidas preventivas de pessoas com problemas pulmonares, tais como: reduzir o esforço físico pesado ao ar livre, evitar sair ao ar livre, evitar vias de tráfego intenso, manter seus automóveis regulados e com os pneus calibrados, nunca queimar lixo, preferir transportes coletivos.


Fonte: Heart and Stroke Foundation


 

NEWS.MED.BR, 2008. Poluição do ar traz riscos aumentados para doenças cardíacas por danificar vasos sangüíneos e alterar ritmo cardíaco, segundo pesquisa da Heart Stroke Foundation. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/13266/poluicao-do-ar-traz-riscos-aumentados-para-doencas-cardiacas-por-danificar-vasos-sanguineos-e-alterar-ritmo-cardiaco-segundo-pesquisa-da-heart-stroke-foundation.htm>. Acesso em: 2 mar. 2021.

Complementos

1 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
4 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
5 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
6 Vasos sangüíneos: Órgãos em forma de tubos que se ramificam por todo o organismo. Existem três tipos principais de vasos sangüíneos que são as artérias, veias e capilares.
7 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
Gostou do artigo? Compartilhe!