Gostou do artigo? Compartilhe!

CDC faz alerta sobre Enterovirus A71 causando doença neurológica em crianças no Colorado

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Colorado está vivendo um surto de enterovírus1 (EV) A71 que causa doenças neurológicas em crianças. O vírus2 é uma causa comum da síndrome3 mão4-pé-boca5. De maio a agosto deste ano, 34 crianças com doença neurológica tiveram resultado positivo para EV-A71, conforme divulgado pelo Centers for Diasease Control and Prevention (CDC). As primeiras 13 crianças identificadas apresentaram os seguintes sintomas6, conforme relatado no Morbidity and Mortality Weekly Report (MMWR):

  • Meningite7 (12 casos)
  • Encefalite8 (9 casos)
  • Mielite9 flácida aguda (3 casos)
  • Anormalidades cerebrais na imagem (6 casos)
  • Ataxia10 (7 casos)
  • Mioclonia11 (6 casos)
  • Fraqueza nos membros (4 casos)

Nove das dez crianças com amostra de líquido cefalorraquidiano12 (LCR) tinham uma pleocitose. Seis das oito crianças que tiveram resultados de imagem do cérebro13 apresentaram anormalidades e, destas, cinco se encontravam no tronco cerebral14, três no cerebelo15 e três na medula espinhal16. Todas as 13 crianças tiveram o EV-A71 identificado em amostras nasofaríngeas, faríngeas ou retais. No entanto, apenas duas das 11 crianças cujo LCR foi testado tinham uma amostra positiva para enterovírus1 por RT-PCR17 pan-EV; um dos dois estava disponível para digitação e foi identificado como EV-A71. Todas as 13 crianças foram hospitalizadas (mediana = 5 dias; intervalo = 1 a 23 dias) e quatro necessitaram de cuidados intensivos. As três crianças que receberam um diagnóstico18 de AFM apresentaram fraqueza do membro residual na alta. Todas as crianças sobreviveram.

Os autores esclarecem sobre a importância de testar locais não estéreis quando suspeita-se da doença [do sistema nervoso central19] associada ao EV e o LCR é negativo. Além disso, os profissionais de saúde20 devem considerar EV-A71 como etiologia21 quando pacientes febris exibem mioclonia11, ataxia10 ou fraqueza nos membros.

Leia mais sobre "Meningites22", "Encefalites23", "Poliomielite24" e "Ataxia10".

Fonte: Centers for Diasease Control and Prevention (CDC), em 14 de setembro de 2018

NEWS.MED.BR, 2018. CDC faz alerta sobre Enterovirus A71 causando doença neurológica em crianças no Colorado. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1324103/cdc-faz-alerta-sobre-enterovirus-a71-causando-doenca-neurologica-em-criancas-no-colorado.htm>. Acesso em: 23 set. 2019.

Complementos

1 Enterovírus: Grupo de picornavírus, geralmente presentes no intestino, que podem causar doenças respiratórias ou do tecido nervoso como, por exemplo, no homem, a poliomielite e, nos animais, a febre aftosa.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
4 Mão: Articulação entre os ossos do metacarpo e as falanges.
5 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Meningite: Inflamação das meninges, aguda ou crônica, quase sempre de origem infecciosa, com ou sem reação purulenta do líquido cefalorraquidiano. As meninges são três membranas superpostas (dura-máter, aracnoide e pia-máter) que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.
8 Encefalite: Inflamação do tecido encefálico produzida por uma infecção viral, bacteriana ou micótica (fungos).
9 Mielite: Doença caracterizada pela inflamação infecciosa ou imunológica da medula espinhal, que se caracteriza pelo surgimento de déficits de força ou sensibilidade de diferentes territórios do corpo dependendo da região da medula que está comprometida.
10 Ataxia: Reflete uma condição de falta de coordenação dos movimentos musculares voluntários podendo afetar a força muscular e o equilíbrio de uma pessoa. É normalmente associada a uma degeneração ou bloqueio de áreas específicas do cérebro e cerebelo. É um sintoma, não uma doença específica ou um diagnóstico.
11 Mioclonia: Contração muscular súbita e involuntária que se verifica especialmente nas mãos e nos pés, devido à descarga patológica de um grupo de células nervosas.
12 Líquido cefalorraquidiano: Líquido cefalorraquidiano (LCR), também conhecido como líquor ou fluido cérebro espinhal, é definido como um fluido corporal estéril, incolor, encontrado no espaço subaracnoideo no cérebro e na medula espinhal (entre as meninges aracnoide e pia-máter). Caracteriza-se por ser uma solução salina pura, com baixo teor de proteínas e células, atuando como um amortecedor para o córtex cerebral e a medula espinhal. Possui também a função de fornecer nutrientes para o tecido nervoso e remover resíduos metabólicos do mesmo. É sintetizado pelos plexos coroidais, epitélio ventricular e espaço subaracnoideo em uma taxa de aproximadamente 20 mL/hora. Em recém-nascidos, este líquido é encontrado em um volume que varia entre 10 a 60 mL, enquanto que no adulto fica entre 100 a 150 mL.
13 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
14 Tronco Cerebral: Parte do encéfalo que conecta os hemisférios cerebrais à medula espinhal. É formado por MESENCÉFALO, PONTE e MEDULA OBLONGA.
15 Cerebelo: Parte do encéfalo que fica atrás do TRONCO ENCEFÁLICO, na base posterior do crânio (FOSSA CRANIANA POSTERIOR). Também conhecido como “encéfalo pequeno“, com convoluções semelhantes àquelas do CÓRTEX CEREBRAL, substância branca interna e núcleos cerebelares profundos. Sua função é coordenar movimentos voluntários, manter o equilíbrio e aprender habilidades motoras.
16 Medula Espinhal:
17 PCR: Reação em cadeia da polimerase (em inglês Polymerase Chain Reaction - PCR) é um método de amplificação de DNA (ácido desoxirribonucleico).
18 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
19 Sistema Nervoso Central: Principais órgãos processadores de informação do sistema nervoso, compreendendo cérebro, medula espinhal e meninges.
20 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
21 Etiologia: 1. Ramo do conhecimento cujo objeto é a pesquisa e a determinação das causas e origens de um determinado fenômeno. 2. Estudo das causas das doenças.
22 Meningites: Inflamação das meninges, aguda ou crônica, quase sempre de origem infecciosa, com ou sem reação purulenta do líquido cefalorraquidiano. As meninges são três membranas superpostas (dura-máter, aracnoide e pia-máter) que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.
23 Encefalites: Inflamação do tecido encefálico produzida por uma infecção viral, bacteriana ou micótica (fungos).
24 Poliomielite: Doença viral que afeta as raízes anteriores dos nervos motores, produzindo paralisia especialmente em crianças pequenas e adolescentes. Sua incidência tem diminuído muito graças ao descobrimento de uma vacina altamente eficaz (Sabin), e de seu uso difundido no mundo inteiro.
Gostou do artigo? Compartilhe!