Gostou do artigo? Compartilhe!

Chocolate amargo e amêndoas podem proteger pessoas com excesso de peso e obesas das doenças coronarianas: ensaio randomizado publicado pelo JAHA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O consumo de amêndoas ou chocolate amargo e cacau tem efeitos favoráveis nos marcadores de doença cardíaca coronariana. No entanto, os efeitos combinados não foram avaliados em um estudo de alimentação bem controlado. O objetivo deste estudo, publicado pelo Journal of the American Heart Association (JAHA), foi examinar os efeitos individuais e combinados do consumo de chocolate amargo e cacau e amêndoas em marcadores de risco de doença coronariana1.

O consumo de amêndoas (42,5 g/dia) ou amêndoas combinadas ao chocolate amargo (43 g/dia) e cacau (18 g/dia), durante 4 semanas, melhorou os perfis lipídicos/lipoproteicos, quando comparado a uma dieta americana média sem esses alimentos de tratamento.

O consumo combinado de amêndoas, chocolate amargo e cacau resultou em uma redução significativa nas pequenas partículas densas de lipoproteínas de baixa densidade (LDL colesterol2), que são reconhecidas como um fator de risco3 para doenças coronarianas.

No entanto, nem as amêndoas nem o chocolate amargo e o cacau afetaram os marcadores de saúde4 vascular5 e de estresse oxidativo.

Essas descobertas foram específicas para indivíduos com sobrepeso6 e obesidade7, com idades variando entre 30 e 70 anos.

Com base nessas descobertas, a incorporação de amêndoas, chocolate amargo e cacau em uma dieta saudável, que não exceda as necessidades calóricas, pode reduzir o risco de doença cardíaca coronariana, pois melhora o perfil lipídico8.

Leia sobre "LDL Colesterol2", "Obesidade7", "Infarto do miocárdio9", "Insuficiência cardíaca10" e "Entendendo o colesterol11".

 

Fonte: Journal of the American Heart Association (JAHA), de 29 de novembro de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. Chocolate amargo e amêndoas podem proteger pessoas com excesso de peso e obesas das doenças coronarianas: ensaio randomizado publicado pelo JAHA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1308083/chocolate-amargo-e-amendoas-podem-proteger-pessoas-com-excesso-de-peso-e-obesas-das-doencas-coronarianas-ensaio-randomizado-publicado-pelo-jaha.htm>. Acesso em: 20 nov. 2018.

Complementos

1 Doença coronariana: Doença do coração causada por estreitamento das artérias que fornecem sangue ao coração. Se o fluxo é cortado, o resultado é um ataque cardíaco.
2 LDL colesterol: Do inglês low-density lipoprotein cholesterol, colesterol de baixa densidade ou colesterol ruim.
3 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
6 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
7 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
8 Perfil lipídico: Exame laboratorial que mede colesterol total, triglicérides, HDL. O LDL é calculado por estes resultados. O perfil lipídico é uma das medidas de risco para as doenças cardiovasculares.
9 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
10 Insuficiência Cardíaca: É uma condição na qual a quantidade de sangue bombeada pelo coração a cada minuto (débito cardíaco) é insuficiente para suprir as demandas normais de oxigênio e de nutrientes do organismo. Refere-se à diminuição da capacidade do coração suportar a carga de trabalho.
11 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
Gostou do artigo? Compartilhe!