Gostou do artigo? Compartilhe!

Quanto uma criança deve dormir? Primeiro consenso sobre sono infantil da Academia Americana de Medicina do Sono

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O sono é essencial para uma vida saudável e é importante promover hábitos de sono saudáveis na infância. É especialmente importante garantir que, conforme as crianças atinjam a adolescência, elas continuem sendo capazes de obter a quantidade de sono suficiente, segundo Shalini Paruthi, moderadora do consenso que desenvolveu as novas recomendações.

Para promover a saúde1, aconselha-se a seguir regularmente a quantidade de sono abaixo (a cada 24 horas), de acordo com a faixa etária:

  • Lactentes2 de 4 a 12 meses: 12 a 16 horas de sono (incluindo cochilos);
  • Crianças de 1 a 2 anos de idade: 11 a 14 horas (incluindo cochilos);
  • Crianças de 3 a 5 anos de idade: 10 a 13 horas (incluindo cochilos);
  • Crianças de 6 a 12 anos de idade: 9 a 12 horas;
  • Adolescentes de 13 a 18 anos de idade: 8 a 10 horas.

Esta é a primeira vez que a Academia Americana de Medicina do Sono passa por um método científico formal e rigoroso para se chegar conclusões a respeito da duração ideal do sono em crianças e adolescentes. Este consenso é endossado pela American Academy of Pediatrics, Sleep Research Society e pela American Association of Sleep Technologists.

O painel concluiu que dormir o número recomendado de horas regularmente está associado a melhores resultados globais de saúde1, incluindo melhor atenção, comportamento, aprendizagem, memória, equilíbrio emocional, melhor qualidade de vida, saúde1 física e saúde1 mental.

Por outro lado, dormir menos horas do que o recomendado é associado a problemas de atenção, comportamento e aprendizagem. O sono insuficiente também aumenta o risco de acidentes, lesões3, hipertensão arterial4, obesidade5, diabetes6 e depressão. O sono insuficiente em adolescentes está associado ao aumento do risco de automutilação, pensamentos suicidas e tentativas de suicídio. Dormir regularmente mais do que as horas recomendadas pode estar associado a resultados adversos para a saúde1, como hipertensão7, diabetes6, obesidade5 e problemas de saúde1 mental.

Os especialistas ainda recomendam que o sono deve ser uma prioridade para toda a família e que os pais têm que ser um modelo para os seus filhos. A maioria dos adultos precisa de pelo menos sete horas de sono, todas as noites, para obter os benefícios de um sono saudável.

 

Fonte: Journal of Clinical Sleep Medicine, volume 12, número 6, de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Quanto uma criança deve dormir? Primeiro consenso sobre sono infantil da Academia Americana de Medicina do Sono. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1266103/quanto-uma-crianca-deve-dormir-primeiro-consenso-sobre-sono-infantil-da-academia-americana-de-medicina-do-sono.htm>. Acesso em: 16 out. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
3 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
4 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
5 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
6 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
7 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
Gostou do artigo? Compartilhe!