Gostou do artigo? Compartilhe!

Anvisa aprova a Liraglutida como tratamento auxiliar para o controle do peso em adultos obesos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O medicamento Saxenda (Liraglutida) já havia sido aprovado pela Food and Drug Administration (FDA), nos EUA, e agora passa a ter seu registro aprovado pela Anvisa no Brasil. O Saxenda (liraglutida) foi aprovado para o controle crônico1 do peso corporal, em associação a uma dieta com baixa ingestão de calorias2 e exercícios físicos regulares. O registro foi publicado no Diário Oficial da União do dia 29 de fevereiro de 2016.

O medicamento está indicado para adultos com Índice de Massa Corporal3 (IMC4) de 30 kg/m² ou mais (obesos) ou IMC4 de 27 kg/m² ou maior (sobrepeso5) na presença de pelo menos uma comorbidade6 relacionada ao peso, como pré-diabetes7 e diabetes mellitus8 tipo 2, hipertensão arterial9, dislipidemia ou apneia obstrutiva do sono10.

O GLP-1 (Glucagon11-like peptide-1) é um hormônio12 produzido no intestino, na presença de alimentos. Entre outras funções, ele estimula a produção e a secreção do hormônio12 insulina13 pelo pâncreas14. Nos pacientes diabéticos tipo 2, a atividade do GLP-1 é insatisfatória, o que reduz as taxas de insulina13 e aumenta os níveis de açúcar15 no sangue16 - as duas principais características do diabetes17. O Saxenda é um agonista18 do receptor GLP-1 e não deve ser utilizado em combinação com qualquer outro fármaco19 que pertença a esta mesma classe, incluindo o Victoza, usado para o tratamento da diabetes tipo 220. Saxenda e Victoza contêm o mesmo princípio ativo (liraglutida) em diferentes doses (3 mg e 1,8 mg; respectivamente). No entanto, Saxenda não é indicado para o tratamento de diabetes tipo 220, pois não foram estabelecidas a segurança e a eficácia de Saxenda para o tratamento de diabetes17.

A segurança e eficácia do Saxenda continuarão a ser monitoradas em estudos pós-comercialização ainda em andamento.

Fonte: Anvisa, em 29 de fevereiro de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Anvisa aprova a Liraglutida como tratamento auxiliar para o controle do peso em adultos obesos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/821004/anvisa-aprova-a-liraglutida-como-tratamento-auxiliar-para-o-controle-do-peso-em-adultos-obesos.htm>. Acesso em: 16 jul. 2018.

Complementos

1 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
2 Calorias: Dizemos que um alimento tem “x“ calorias, para nos referirmos à quantidade de energia que ele pode fornecer ao organismo, ou seja, à energia que será utilizada para o corpo realizar suas funções de respiração, digestão, prática de atividades físicas, etc.
3 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
4 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
5 Sobrepeso: Peso acima do normal, índice de massa corporal entre 25 e 29,9.
6 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
7 Pré-diabetes: Condição em que um teste de glicose, feito após 8 a 12 horas de jejum, mostra um nível de glicose mais alto que o normal mas não tão alto para um diagnóstico de diabetes. A medida está entre 100 mg/dL e 125 mg/dL. A maioria das pessoas com pré-diabetes têm um risco aumentado de desenvolver diabetes tipo 2.
8 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
9 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
10 Apnéia obstrutiva do sono: Pausas na respiração durante o sono.
11 Glucagon: Hormônio produzido pelas células-alfa do pâncreas. Ele aumenta a glicose sangüínea. Uma forma injetável de glucagon, disponível por prescrição médica, pode ser usada no tratamento da hipoglicemia severa.
12 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
13 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
14 Pâncreas: Órgão nodular (no ABDOME) que abriga GLÂNDULAS ENDÓCRINAS e GLÂNDULAS EXÓCRINAS. A pequena porção endócrina é composta pelas ILHOTAS DE LANGERHANS, que secretam vários hormônios na corrente sangüínea. A grande porção exócrina (PÂNCREAS EXÓCRINO) é uma glândula acinar composta, que secreta várias enzimas digestivas no sistema de ductos pancreáticos (que desemboca no DUODENO).
15 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
16 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
17 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
18 Agonista: 1. Em farmacologia, agonista refere-se às ações ou aos estímulos provocados por uma resposta, referente ao aumento (ativação) ou diminuição (inibição) da atividade celular. Sendo uma droga receptiva. 2. Lutador. Na Grécia antiga, pessoa que se dedicava à ginástica para fortalecer o físico ou como preparação para o serviço militar.
19 Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico; medicamento.
20 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
Gostou do artigo? Compartilhe!