Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA aprova spray nasal para tratar overdose de opioides

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Food and Drug Administration (FDA) aprovou o Narcan spray nasal (cloridrato de naloxone), primeira versão em spray nasal de um medicamento que salva vidas e que pode parar ou reverter os efeitos de uma overdose de opiáceos. Os opioides são uma classe de medicamentos que inclui medicamentos prescritos, tais como a oxicodona, hidrocodona e morfina, bem como a heroína, uma droga ilegal.

Mortes por overdose de drogas, impulsionadas em grande parte por overdose de drogas de prescrição médica, hoje superam o número de mortes causadas por acidentes com veículos motorizados nos Estados Unidos. Em 2013, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças informou que o número de mortes por overdose de droga tinha aumentado continuamente por mais de uma década.

Quando alguém é vítima de uma overdose por opioide, pode ser difícil reanimar a pessoa devido à depressão respiratória que este tipo de droga pode causar, o que pode levar à morte se não houver uma intervenção médica. Se o naloxone for administrado rapidamente, em alguns casos ele pode combater os efeitos da overdose dentro de dois minutos. Esta medicação não resolve os problemas subjacentes da epidemia do uso de opiáceos, mas pode salvar vidas de dependentes químicos desse tipo droga.

Até a presente aprovação, o naloxone era usado na forma injetável, mais comumente aplicado em seringa1. Muitos socorristas e profissionais de atenção primária de saúde2, no entanto, sentiam falta de uma formulação de uso mais prático e que eliminasse o risco de uma picada de agulha contaminada. Como resultado, tem havido o uso generalizado de kits de naloxone não aprovados que combinam uma formulação injetável de naloxone com um atomizador que pode ser feito por via nasal. Agora, as pessoas passam a ter acesso a um produto aprovado pela FDA com uma medicação e dispositivo de administração com altos padrões de segurança, eficácia e qualidade.

O Narcan pode ser usado em adultos ou crianças e é facilmente administrado por qualquer pessoa, mesmo aquelas sem formação médica. Mas necessita de prescrição. A droga é pulverizada em uma narina enquanto o paciente está deitado e pode ser repetida, se necessário. No entanto, é importante notar que não é um substituto para cuidados médicos imediatos, e a pessoa que administra o spray nasal Narcan deve procurar atendimento médico imediato em nome do paciente.

O uso de spray nasal Narcan em pacientes que são opiáceo dependentes pode resultar em abstinência grave dos opiáceos, caracterizada por dores no corpo, diarreia3, aumento da frequência cardíaca (taquicardia4), febre5, coriza6, espirros, arrepios, sudorese7, bocejos, náuseas8 ou vômitos9, nervosismo, agitação ou irritabilidade, tremores, cãibras abdominais, fraqueza e aumento da pressão arterial10.

Narcan spray nasal é distribuído pela Adaptar Pharma Inc., da Pensilvânia.

Fonte: FDA News Release, de 18 de novembro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. FDA aprova spray nasal para tratar overdose de opioides. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/811809/fda-aprova-spray-nasal-para-tratar-overdose-de-opioides.htm>. Acesso em: 24 out. 2019.

Complementos

1 Seringa: Dispositivo usado para injetar medicações ou outros líquidos nos tecidos do corpo. A seringa de insulina é formada por um tubo plástico com um êmbolo e uma agulha pequena na ponta.
2 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
3 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
4 Taquicardia: Aumento da frequência cardíaca. Pode ser devido a causas fisiológicas (durante o exercício físico ou gravidez) ou por diversas doenças como sepse, hipertireoidismo e anemia. Pode ser assintomática ou provocar palpitações.
5 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
6 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
7 Sudorese: Suor excessivo
8 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
9 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
10 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
Gostou do artigo? Compartilhe!