Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA não recomenda o uso de lidocaína no tratamento da dor da erupção de dentes em crianças

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, alerta que a solução oral de lidocaína viscosa a 2% não deve ser usada para o tratamento de bebês1 e crianças com dor durante a erupção2 dos dentes. A FDA está exigindo que seja colocado um novo alerta na bula desta medicação, destacando esta informação. Esta medicação não está aprovada para tratar a dor do rompimento dos dentes na gengiva e o seu uso em bebês1 e crianças pequenas pode causar danos graves, incluindo a morte.

Os profissionais de saúde3 não devem prescrever ou recomendar este produto para a dor da dentição4. Os pais e os cuidadores devem seguir as recomendações da Academia Americana de Pediatria:

1. Usar um mordedor em forma de anel que fique na geladeira (não congelado).

2. Suavemente esfregar ou massagear as gengivas da criança com o dedo envolvido por uma gaze limpa para aliviar os sintomas5.

Analgésicos6 tópicos e medicamentos que são esfregados nas gengivas não são necessários, ou mesmo são inúteis, porque a saliva lava esses medicamentos em poucos minutos. Quando uma quantidade maior de lidocaína viscosa é dada a lactentes7 e crianças jovens ou eles acidentalmente engolem uma quantidade maior dessa medicação, isso pode resultar em convulsões, lesões8 cerebrais graves e problemas no coração9. Casos de overdose devido à dosagem errada ou ingestão acidental resultaram em hospitalizações e mortes de bebês1 e crianças.

Em 2014, a FDA revisou 22 relatos de casos de reações adversas graves, incluindo mortes, em lactentes7 e crianças de cinco meses a 3,5 anos de idade que receberam lidocaína viscosa solução oral a 2% para o tratamento de dor na boca10, incluindo a da erupção2 dentária e estomatite11, ou que tiveram ingestões acidentais. Além do alerta na bula, a FDA está exigindo revisões nas seções sobre "Advertência", "Dosagem" e "Administração" que constam da bula da medicação para descrever o risco de eventos adversos graves e a inclusão de instruções adicionais para a administração, quando o medicamento é prescrito para os usos aprovados.

A FDA também está incentivando os pais e cuidadores a não usar medicações tópicas para a dor da dentição4 que estão disponíveis nas farmácias, com venda sem prescrição médica, porque alguns deles podem ser prejudiciais.

A FDA previamente havia comunicado sobre problemas de segurança relacionados ao uso de benzocaína tópica. Em 2011, advertiu que o uso de geis de benzocaína vendidos sem prescrição médica para serem usados em casos de dor na boca10 por erupção2 dentária ou outros motivos pode causar uma condição rara, mas grave, chamada metemoglobinemia. Esta condição resulta numa grande diminuição na quantidade de oxigênio transportado pelo sangue12. Ela pode levar a risco de vida e resultar em morte. A FDA continuou a receber relatos de metemoglobinemia em lactentes7 e crianças associados ao uso de benzocaína líquida ou em gel desde que a advertência de 2011 foi emitida.

Fonte: FDA Drug Safety Communication, de 26 de junho de 2014 

NEWS.MED.BR, 2014. FDA não recomenda o uso de lidocaína no tratamento da dor da erupção de dentes em crianças. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/550087/fda-nao-recomenda-o-uso-de-lidocaina-no-tratamento-da-dor-da-erupcao-de-dentes-em-criancas.htm>. Acesso em: 23 ago. 2019.

Complementos

1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Erupção: 1. Ato, processo ou efeito de irromper. 2. Aumento rápido do brilho de uma estrela ou de pequena região da atmosfera solar. 3. Aparecimento de lesões de natureza inflamatória ou infecciosa, geralmente múltiplas, na pele e mucosas, provocadas por vírus, bactérias, intoxicações, etc. 4. Emissão de materiais magmáticos por um vulcão (lava, cinzas etc.).
3 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
4 Dentição: Os dentes conjuntamente na arcada dentária. Normalmente, a dentição se refere aos dentes naturais posicionados em seus alvéolos. A dentição referente aos dentes decíduos é a DENTIÇÃO PRIMÁRIA; e a referente aos dentes permanentes é a DENTIÇÃO PERMANENTE.
5 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
6 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
7 Lactentes: Que ou aqueles que mamam, bebês. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
8 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
9 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
10 Boca: Cavidade oral ovalada (localizada no ápice do trato digestivo) composta de duas partes
11 Estomatite: Inflamação da mucosa oral produzida por infecção viral, bacteriana, micótica ou por doença auto-imune. É caracterizada por dor, ardor e vermelhidão da mucosa, podendo depositar-se sobre a mesma uma membrana brancacenta (leucoplasia), ou ser acompanhada de bolhas e vesículas.
12 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
Gostou do artigo? Compartilhe!