Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA aprova nova droga para o tratamento do transtorno depressivo maior

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A agência Food and Drug Administration (FDA), dos EUA, aprovou o Brintellix (vortioxetine) para o tratamento de adultos com transtorno depressivo maior.

O transtorno depressivo maior (TDM), comumente referido como depressão, é um transtorno mental caracterizado por alterações de humor e outros sintomas1 que interferem com a capacidade da pessoa trabalhar, dormir, estudar, comer e desfrutar de atividades outrora prazerosas. Os episódios de depressão muitas vezes se repetem ao longo da vida de uma pessoa, embora alguns possam experimentar uma única ocorrência.

Outros sinais2 e sintomas1 do TDM incluem perda de interesse em atividades usuais, mudança significativa no peso ou apetite, insônia ou sono excessivo (hipersonia), agitação psicomotora3, aumento da fadiga4, sentimentos de culpa ou inutilidade, raciocínio lento ou com deficiência de concentração, tentativas de suicídio ou pensamentos suicidas. Nem todas as pessoas com TDM apresentam os mesmos sintomas1.

Seis estudos clínicos nos quais adultos com TDM foram aleatoriamente designados a receber Brintellix ou placebo5 demonstraram que Brintellix é eficaz no tratamento da depressão. Um estudo adicional mostrou que o uso de Brintellix diminuiu a probabilidade de os participantes terem recaídas após o tratamento do seu episódio de TDM. Estes estudos foram conduzidos nos Estados Unidos e em outros países.

Os efeitos colaterais6 mais comumente relatados incluem náusea7, constipação8 e vômitos9.

Brintellix estará disponível em comprimidos de 5 mg, 10 mg, 15 mg e 20 mg.

O Brintellix e outras drogas antidepressivas tem uma advertência em sua bula para alertar pacientes e profissionais de saúde10 sobre o risco de aumentar pensamentos e comportamentos suicidas em crianças, adolescentes e jovens adultos com idades entre 18 e 24 anos durante o tratamento inicial. Estudos mostram que adultos com mais de 24 anos de idade não parecem ter um maior risco de pensamentos e comportamentos suicidas, enquanto os adultos com idades entre 65 e mais velhos parecem ter um risco reduzido. Doentes que iniciam terapêutica11 antidepressiva devem ser cuidadosamente monitorizados quanto ao agravamento da sua depressão e o surgimento de pensamentos e comportamentos suicidas.

Brintellix é co-comercializado pela Lundbeck e Takeda Pharmaceuticals, ambos com sede em Deerfield, Illinois.

Fonte: FDA News Release, de 30 de setembro de 2013

NEWS.MED.BR, 2013. FDA aprova nova droga para o tratamento do transtorno depressivo maior. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/501184/fda-aprova-nova-droga-para-o-tratamento-do-transtorno-depressivo-maior.htm>. Acesso em: 18 set. 2019.

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Sinais: São alterações percebidas ou medidas por outra pessoa, geralmente um profissional de saúde, sem o relato ou comunicação do paciente. Por exemplo, uma ferida.
3 Psicomotora: Própria ou referente a qualquer resposta que envolva aspectos motores e psíquicos, tais como os movimentos corporais governados pela mente.
4 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
5 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
6 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
7 Náusea: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc.
8 Constipação: Retardo ou dificuldade nas defecações, suficiente para causar desconforto significativo para a pessoa. Pode significar que as fezes são duras, difíceis de serem expelidas ou infreqüentes (evacuações inferiores a três vezes por semana), ou ainda a sensação de esvaziamento retal incompleto, após as defecações.
9 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
10 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
11 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
Gostou do artigo? Compartilhe!