Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA: uso crônico de metoclopramida pode causar discinesia tardia

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Food and Drug Administration (FDA) alerta sobre o uso crônico1 de metoclopramida e sua associação com o desenvolvimento de discinesia tardia2, uma síndrome3 caracterizada por movimentos corporais involuntários e repetitivos principalmente na musculatura oro-língua4-facial, ocorrendo protusão da língua4 com movimentos de varredura látero-lateral, acompanhados de movimentos sincrônicos da mandíbula5. O tronco, os ombros e os membros também podem apresentar movimentos discinéticos. Estes sintomas6 são raramente reversíveis e não há tratamento conhecido para esta patologia7. Entretanto, em alguns pacientes, os sintomas6 podem se resolver após a suspensão do tratamento com metoclopramida.

A metoclopramida está presente em vários medicamentos em forma de comprimidos, solução oral, gotas e soluções injetáveis. Os pacientes com maior risco incluem idosos, especialmente mulheres idosas, e pessoas que estão usando a medicação por muito tempo.

Pacientes e médicos devem conhecer estes riscos para tomarem decisões informadas sobre o uso desta medicação. O uso crônico1 de metoclopramida deve ser evitado em todos os casos, mas existem casos raros em que os benefícios superam os riscos. Estes casos devem ser rigorosamente avaliados.

Este medicamento acelera os movimentos dos músculos8 do estômago9, aumentando a velocidade de esvaziamento gástrico. Está indicado para o tratamento de distúrbios da motilidade gastrointestinal, náuseas10 e vômitos11 e no tratamento da gastroparesia12 diabética (esvaziamento lento do estômago9 para o intestino). Na doença do refluxo gastroesofágico13 é usado em pacientes que não responderam a outros tratamentos. É recomendável que o tempo de uso não exceda três meses.

Fonte: Food and Drug Administration

NEWS.MED.BR, 2009. FDA: uso crônico de metoclopramida pode causar discinesia tardia. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/29888/fda-uso-cronico-de-metoclopramida-pode-causar-discinesia-tardia.htm>. Acesso em: 3 fev. 2023.

Complementos

1 Crônico: Descreve algo que existe por longo período de tempo. O oposto de agudo.
2 Discinesia tardia: Síndrome potencialmente irreversível, caracterizada por movimentos repetitivos, involuntários e não intencionais dos músculos da língua, boca, face, pescoço e (mais raramente) das extremidades. Ela se caracteriza por movimentos discinéticos involuntários e irreversíveis e pode se desenvolver com o uso de medicamentos tais como antipsicóticos e neurolépticos.
3 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
4 Língua:
5 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
6 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
7 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
8 Músculos: Tecidos contráteis que produzem movimentos nos animais.
9 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
10 Náuseas: Vontade de vomitar. Forma parte do mecanismo complexo do vômito e pode ser acompanhada de sudorese, sialorréia (salivação excessiva), vertigem, etc .
11 Vômitos: São a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Podem ser classificados em: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
12 Gastroparesia: Tipo de neuropatia que afeta o estômago. A digestão dos alimentos pode ser incompleta ou retardada, resultando em náuseas, vômitos ou sensação de plenitude gástrica, tornando o controle glicêmico difícil.
13 Refluxo gastroesofágico: Presença de conteúdo ácido proveniente do estômago na luz esofágica. Como o dito órgão não está adaptado fisiologicamente para suportar a acidez do suco gástrico, pode ser produzida inflamação de sua mucosa (esofagite).
Gostou do artigo? Compartilhe!