Gostou do artigo? Compartilhe!

Champix: medicamento antitabagismo passa por avaliação do FDA e do MHRA para esclarecer possíveis efeitos sobre comportamento suicida e sonolência

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Após receber relatos de pacientes em uso de Champix (vareniclina) a respeito de efeitos colaterais1, o FDA (Food and Drug Administration) e o MHRA (Medicines and Healthcare Products Regulatory Agency) afirmaram que irão acompanhar a situação de perto. O Champix, produzido pela Pfizer, começou a ser vendido no Brasil este ano.

Todos efeitos adversos possíveis e previstos na bula do remédio estão sendo analisados pelo FDA e MHRA. Os efeitos colaterais1 incluem depressão, pensamento e comportamento suicidas, pesadelos, tonteira, fadiga2, sonolência, dores de cabeça3, insônia, enjôo e vômito4.

 

O medicamento bloqueia e estimula os chamados receptores nicotínicos no cérebro5. Acredita-se que, ao estimular estes receptores, ele emite o efeito da nicotina, diminuindo o desejo de fumar. Ao mesmo tempo, ele bloqueia parcialmente o receptor, impedindo que ele seja afetado pela nicotina, resultando em uma resposta cerebral "mais fraca", caso o paciente acabe fumando um cigarro.

 

Os testes com o medicamento sugerem que 44% dos pacientes tenham parado de fumar depois de tomá-lo, quando comparados aos 18% que receberam um placebo6 e aos 30% que tomaram outro remédio, o bupropiona (genérico do Zyban).

 

Uma avaliação preliminar revela que muitos casos relatados refletem uma associação entre o início do uso de comprimidos do Champix com a concepção7 de idéias suicidas e alteração de humor após o início do tratamento (de alguns dias a semanas). O papel do Champix nestes casos não está totalmente esclarecido pois a cessação do fumo, com ou sem tratamento, é associada a sintomas8 de retirada da nicotina e à exacerbação de doenças psiquiátricas subjacentes. Entretanto, nem todos os pacientes descritos nestes casos tinham história de doença psiquiátrica pré-existente e nem todos tinham parado de fumar. O FDA está levando os fatos em consideração, mas ainda não chegou a uma conclusão se esta informação requer alguma ação regulatória e pretende atualizar este documento quando houver informações ou análises viáveis.

 

Fontes:Medicines and Healthcare products Regulatory Agency

           Food and Drug Administration

 

Leia também:

Champix: medicamento antitabagismo chega ao Brasil este mês

NEWS.MED.BR, 2007. Champix: medicamento antitabagismo passa por avaliação do FDA e do MHRA para esclarecer possíveis efeitos sobre comportamento suicida e sonolência. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/12250/champix-medicamento-antitabagismo-passa-por-avaliacao-do-fda-e-do-mhra-para-esclarecer-possiveis-efeitos-sobre-comportamento-suicida-e-sonolencia.htm>. Acesso em: 13 nov. 2019.

Complementos

1 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
2 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
3 Cabeça:
4 Vômito: É a expulsão ativa do conteúdo gástrico pela boca. Pode ser classificado como: alimentar, fecalóide, biliar, em jato, pós-prandial. Sinônimo de êmese. Os medicamentos que agem neste sintoma são chamados de antieméticos.
5 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
6 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
7 Concepção: O início da gravidez.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
Gostou do artigo? Compartilhe!