Gostou do artigo? Compartilhe!

Medicamento para sintomas do climatério desenvolvido pela Unicamp chega às farmácias esta semana

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

 

Tecnologia nacional desenvolvida na Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp é usada em medicamento para o tratamento dos sintomas1 do climatério2 - irritabilidade, insônia, stress e ondas de calor. A partir desta semana, o novo medicamento à base de isoflavona de soja chega às farmácias e pode ser prescrito por médicos.

Articulada pela Agência de Inovação Inova Unicamp, a parceria entre a Universidade e a Steviafarma (empresa nacional do setor de fármacos) permitiu que o medicamento para tratar os sintomas1 do climatério2 chegasse ao mercado.

A Unicamp foi responsável pela pesquisa e pelo depósito da patente. A Steviafarma licenciou a tecnologia, produziu a matéria-prima (isoflavona aglicona) e o produto acabado.

 

A composição do produto é de aproximadamente 100% de isoflavonas de soja, disponíveis na forma de aglicona, a parte ativa da isoflavona. Esta concentração garante a absorção do medicamento pelo organismo e a obtenção dos efeitos terapêuticos com segurança e rapidez, sem os efeitos colaterais3 do estrógeno4 sintético, que tem moléculas de açúcar5 agregadas não absorvidas pelo organismo.

 

A isoflavona é um hormônio6 natural extraído da soja (fitoestrógeno) que atenua os efeitos do climatério2, período de transição que abrange a menopausa7, quando ocorre o último ciclo menstrual.

 

Fonte: Portal da Unicamp

NEWS.MED.BR, 2007. Medicamento para sintomas do climatério desenvolvido pela Unicamp chega às farmácias esta semana. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/11732/medicamento-para-sintomas-do-climaterio-desenvolvido-pela-unicamp-chega-as-farmacias-esta-semana.htm>. Acesso em: 30 mai. 2020.

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Climatério: Conjunto de mudanças adaptativas que são produzidas na mulher como conseqüência do declínio da função ovariana na menopausa. Consiste em aumento de peso, “calores” freqüentes, alterações da distribuição dos pêlos corporais, dispareunia.
3 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
4 Estrógeno: Grupo hormonal produzido principalmente pelos ovários e responsáveis por numerosas ações no organismo feminino (indução da primeira fase do ciclo menstrual, desenvolvimento dos ductos mamários, distribuição corporal do tecido adiposo em um padrão feminino, etc.).
5 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
6 Hormônio: Substância química produzida por uma parte do corpo e liberada no sangue para desencadear ou regular funções particulares do organismo. Por exemplo, a insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que diz a outras células quando usar a glicose para energia. Hormônios sintéticos, usados como medicamentos, podem ser semelhantes ou diferentes daqueles produzidos pelo organismo.
7 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
Gostou do artigo? Compartilhe!